Colégio Nossa Senhora das Dores convida população para evento virtual “Mulheres: várias, diversas e muitas!”

0
695

O Colégio Nossa Senhora das Dores, na Região Leste de Belo Horizonte, organiza uma maratona de palestras online e gratuitas na próxima segunda, 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O evento “MULHERES: várias, diversas e muitas!” será transmitido, ao vivo, pelo YouTube da instituição, e tem como propósito apresentar os frutos de resistência e a essência de movimentos feministas, entendendo as raízes históricas das discriminações de gênero e atrelando-as ao atual cenário em que a sociedade brasileira é dividida entre preconceitos e a superação dos preconceitos.

Dentre as convidadas, está a Doutora em História das Ciências e da Saúde, Eliza Teixeira de Toledo, que é autora de pesquisa em História e Gênero e também em História das Mulheres. Ela fará uma análise sobre a evolução das conquistas de direitos nas esferas da saúde, da educação, do mercado de trabalho e um parâmetro em relação à personalidade das mulheres ao longo dos anos. Essa palestra será transmitida das 8h10 às 8h50.

Priscila Amoni é uma das convidadas para palestrar durante o evento virtual.

Na sequência, a muralista, diretora de arte no Cinema e uma das idealizadoras do CURA, Priscila Amoni, também está confirmada na programação. A artista, que é mestre em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, em Portugal, conduzirá das 8h50 às 9h30, um bate-papo sobre a cultura do grafite, destacando a importância da mulher para a reflexão acerca dos movimentos de resistência e valorização na sociedade.

Para encerrar o encontro virtual, haverá ainda um momento cultural às 9h35 com a presença da ex-aluna e hoje cantora profissional, Gabriela Coelho, que fará a interpretação de composições importantes que, de alguma forma, relacionam-se com o contexto da atuação e da valorização da mulher na sociedade.

O momento é de reflexão

“Esta será uma oportunidade de os alunos ampliarem os conhecimentos sobre os acontecimentos históricos, bem como de aprimorarem o pensamento crítico decorrente dos processos e fenômenos sociais”, é o que afirma o Coordenador de Ciências Humanas do CNSD, Flávio Teodoro. Já Anna Paula Jorge Jardim, Vice-diretora do CNSD, Unidade Floresta, pontua que o objetivo é promover também reflexões para que os nossos alunos compreendam que o respeito às mulheres deve, acima de tudo, fazer parte do cotidiano. “Não podemos mais permitir ações discriminatórias ou violentas em nossa sociedade e que o nosso dever enquanto cidadãos é colaborarmos para resguardar os direitos de todos, sejam homens ou mulheres”.

De acordo com a Coordenadora de Marketing, Fernanda Delizete Madeira, a instituição sempre teve a preocupação em desenvolver com os seus alunos uma formação cidadã, que é um dos pilares para o aprendizado de crianças e adolescentes no âmbito escolar. “A necessidade de trabalhar os valores de cada indivíduo, a sua história, o usufruto de direitos e deveres, o respeito e, acima de tudo, a celebração de datas como a do Dia Internacional da Mulher não é somente uma questão pedagógica, mas uma forma de auxiliar no desenvolvimento de habilidades cognitivas e na formação moral”, conclui.

O Coordenador de Pastoral do Colégio Nossa Senhora das Dores, Gregory Rial, ressalta para esta reportagem que o Dia Internacional da Mulher é mais que uma data comemorativa. “É também uma ocasião de fortalecer as lutas e as identidades de todas as mulheres. Por isso, nosso desejo é montar um grande painel virtual com a produção de todos os estudantes do CNSD para ressaltar a importância dessa data e o papel das muitas identidades femininas que constituem a sociedade.”

Para uma formação completa, as coordenadoras pedagógicas das Unidades Pompeia e Floresta, Camilla Bof e Maria Eugênia Gomes, além de rever os processos de ensino aprendizagem, principalmente devido ao ensino remoto, também se atentaram para acelerar uma mudança, que já vinha acontecendo, em relação aos formatos de avaliação. “Percebemos que o engajamento dos alunos é mais significativo, principalmente, quando se aliam ações pedagógicas às questões sociais, que fazem parte do cotidiano dos alunos”, conclui Camilla.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here