29.2 C
Belo Horizonte
sex, 01 março 24

3º Festival Horizonte de Histórias celebra diversidade

Entre 22 de janeiro a 11 de fevereiro, contadores de histórias maiores de 18 anos, residentes no DF e Entorno, podem inscrever seus contos autorais

Em um cenário onde a magia dos contos se une à imaginação, estreia o 3º Festival Horizonte de Histórias. Com recursos do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal, o projeto, que promove a materialização do desejo dos encontros para resgatar, reverenciar, festejar, se encantar e potencializar a arte da palavra, ocorrerá de 04 a 22 de março. Com inscrições abertas de 22 de janeiro a 11 de fevereiro, contadores de histórias maiores de 18 anos, residentes no DF e Entorno, podem participar individualmente ou em grupo, com apenas uma inscrição por participante. As inscrições podem ser feitas pelo site: site: https://horizontedehistorias.com/index.php/regulamento/.

Recepcionado pelos auditórios da Coordenação Regional de Ensino do Núcleo Bandeirante e do CEMI (Centro de Ensino Médio Integrado) do Cruzeiro, o projeto, idealizado pelo Instituto Cidade Céu em parceria com o Grupo Paepalanthus e com o apoio do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal, promete atrair uma diversidade de participantes, desde professores e estudantes até entusiastas da narrativa, reunindo todos em rodas de conversa, oficinas, residência artística e apresentações conduzidas pelos contadores de histórias selecionados.

Em seu terceiro ano, o Festival Horizonte de Histórias coloca a arte oral como eixo artístico e lúdico em uma intensa atividade com o público. Entre os objetivos do projeto, destacam-se a seleção de 24 apresentações por curadoria, incluindo 2 em escolas públicas, com transporte gratuito para os alunos. Além disso, quatro rodas de conversas serão realizadas, abordando temas como: Narrativas Orais, Literatura Negro-Brasileira Infantil e Juvenil, Gesto, Palavra e Memória, e Políticas públicas para o Contador de Histórias.

O evento também oferecerá três oficinas presenciais e uma online, abordando desde suportes plásticos para narrativas orais até a descolonização do olhar na literatura antirracista. Uma residência artística online, com o renomado grupo Tapetes Contadores de Histórias do Rio de Janeiro, proporcionará uma imersão de 15 horas para até 30 profissionais. Todas as atividades são gratuitas, garantindo a inclusão e democratização do acesso à cultura. A acessibilidade será assegurada com intérpretes de libras em todas as rodas online, além da disponibilização de audiodescrição.

A programação conta com residência artística conduzida por Gislayne Avelar Matos, oficinas ministradas por Kiusam de Oliveira, Telma Braga e Rose Costa, além de rodas de conversa envolvendo Adelaide Paula, Adélia Mathias, Raquel Moreira, Felipe Morais, Jorge Marinho, Aldanei Menegaz, Alessandra Roscoe, Flávia Ribas, Sissy Faveri, Ângela Barcelos e Queila Branco. O festival também contemplará sessões de contos em escolas públicas da Vila Planalto e da Candangolândia.

Espaço para novos contadores

Para os participantes selecionados nas inscrições, as sessões podem ser autorais, de terceiros ou de domínio público e não devem conter conteúdo discriminatório, violento, constrangedor, político ou religioso. As apresentações devem ter duração de 10 a 20 minutos, e os candidatos devem enviar um link de vídeo disponível em perfil público nas redes sociais ou plataformas de exibição.

A Comissão de Seleção avaliará as inscrições com base em critérios como qualidade do repertório, desempenho, oralidade, diversidade, atualidade e criatividade. Serão escolhidas 24 sessões, com duas apresentações em escolas públicas e as demais no Centro de Ensino Médio Integrado (CEMI) do Cruzeiro. Cada contador de história aprovado receberá cachê de R$1.000,00, mediante apresentação de nota fiscal. Os resultados serão divulgados até 27 de fevereiro de 2024, por e-mail e redes sociais do Instituto Cidade Céu.

Tudo vira uma história

À frente do festival, o presidente do Instituto Cidade Céu, Jones de Abreu, revela que a ideia nasceu do festival durante a pandemia, em 2020, que, em parceria com o grupo Paepalanthus, tinha como objetivo dar visibilidade à arte de contar histórias, oportunidades para novos(as) artistas e promover diálogos com os mais veteranos. “A maior motivação é a de manter viva esta arte milenar que, de geração em geração, conta sobre suas vivências e expectativas através de contos reais ou fictícios”, revela Jones.

“Todo ser humano é um contador de histórias e da mesma forma são bons ouvintes. Desde os tempos das cavernas, os homens precisavam registrar suas atividades ou conhecimentos através dos desenhos e conversas em rodas em volta das fogueiras. Este conhecimento era passado para as gerações futuras”, rememora Jones. Para o idealizador do festival, é importante manter algumas das tradições e descobrir outras maneiras lúdicas de desenvolver o imaginário de quem ouve através das reflexões que as histórias nos promovem.

“Todos os projetos do Instituto Cidade Céu são voltados para a inclusão e democratização do acesso à cultura, às artes e à educação. Acreditamos na transformação da sociedade através de ações que nos unem e nos aproximam de um mundo sem violências e mais solidário. A contação de histórias é o elo que nos permite experimentar os sonhos”, arremata.

Serviço: 3ª Edição do Festival Horizonte de Histórias

 Inscrições para novos contadores – 22 de janeiro a 11 de fevereiro pelo site: https://horizontedehistorias.com/index.php/regulamento/

04 a 22 de março – Auditórios da Coordenação Regional de Ensino do Núcleo Bandeirante e do CEMI (Centro de Ensino Médio Integrado) do Cruzeiro

Programação:

De 4 a 8/3: Residência Artística, com Gyslaine Avelar Matos – On-line

De 11 a 15/3: Rodas de conversa e oficinas na CRE do Núcleo Bandeirante.

11/3 – 9h: RODA DE CONVERSA  – NARRATIVAS ORAIS E AS MANIFESTAÇÕES TÊXTEIS

11/3 – 15h: RODA DE CONVERSA – LITERATURA NEGRO BRASILEIRA INFANTIL E JUVENIL

15/3 – 9h: RODA DE CONVERSA- GESTO, PALAVRA E MEMÓRIA: PERFORMANCES NARRATIVAS

15/3 – 15h: RODA DE CONVERSA- POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O CONTADOR DE HISTÓRIAS

19 a 22/03 – Evento para contadores de histórias selecionados

Realização: Instituto Cidade Céu

Apoio: Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal

Redes sociais: https://www.instagram.com/horizontedehistorias/

Atendimento à imprensa: [email protected]

Posts Relacionados

Evento inédito que reúne música ao vivo na sala de cinema

Os amantes do choro podem comemorar: no sábado, 02 de...

Nota de esclarecimento – BH Stock Festival (Stock Car em BH)

As empresas Speed Seven e DM Corporate, organizadoras do...

Amepi e Movimento Pró-Vidas conseguem avanços para a duplicação da BR-381

Nesta semana, comitiva de prefeitos da Associação dos Municípios...

Temporada de pesca na Lagoa Silvana após o período de piracema

Depois da longa espera, chegou um dos momentos mais...

Santa Luzia sedia Fórum de Cidades Digitais e Inteligentes

A implantação das cidades inteligentes na Região Metropolitana de...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui