Poeta Artane Inarde estreia como cantora e compositora

0
588

“Tatuagem” é sua primeira canção disponibilizada nas plataformas digitais

  “Tatuagem” marca a estreia de Artane Inarde como cantora e compositora, talentos que a escritora e poeta descobriu recentemente e que já rendeu diversas canções. Escrita em parceria com o músico mineiro Ale Hilário, “Tatuagem” fala de misteriosas e sedutoras imagens desenhadas na pele que evocam sensualidade e poesia (“Dá vontade de provar”, diz num verso). É uma canção pop e balançada, alinhada à MPB contemporânea. A produção da faixa é assinada por Thiago Peixoto e Ricardo Ulpiano.

Depois de “Tatuagem”, a cantora vai lançar outras quatro canções: “Coração Ligeiro” (parceria com Anderson Lobo), “Rosa do Agora”, “Escada” e “Pequeno Plágio Sentimental” (com música de Ale Hilário); logo a seguir, em setembro, será disponibilizado o EP com todas as músicas reunidas.

O amor é a temática central das canções de Artane, que se identifica com a MPB moldada por artistas como Caetano Veloso, Djavan, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Chico Buarque. Sua produção músico-literária e sua peculiar interpretação têm fortes influências de sua origem nordestina (nasceu e cresceu em Natal/RN) e da convivência com o ambiente musical mineiro (Artane mora em Belo Horizonte há 10 anos). É preciso sublinhar, ainda, que Artane Inarde é uma voz feminina que interpreta repertório de própria autoria, uma classe da MPB ainda com poucas expressões.

Artane se iniciou na literatura na pré-adolescência: aos 12 anos já escrevia versos. Mas sua relação com a música é anterior, de berço, como ela mesma relata. “Cresci numa casa cheia de música: meu pai cantava para mim “O Mar” e “Suíte do Pescador”, de Caymmi, como canções de ninar; depois, convivi com as batucadas semanais no quintal de minha avó paterna”. O DNA artístico de Artane registra ainda uma tia-avó compositora, Jacira Costa, que teve músicas gravadas por Agnaldo Rayol.

A descoberta de seus dons musicais aconteceu recentemente e meio por acaso, ela esclarece. “Fui levar meu filho para ter aulas de musicalização, no Instituto Villa–Lobos, e acabei me matriculando também, para estudar violão. Logo na primeira aula, ao cantar “Canção Amiga” (música de Milton Nascimento sobre um poema de Carlos Drummond de Andrade), o professor percebeu que eu tinha essa habilidade à espera de ser apurada, conta. “Entrei para aprender violão e saí cantora”, comenta.

Um lançamento da gravadora Naza Music, “Tatuagem” estará disponível nas plataformas digitais no dia 30 de julho

https://bfan.link/tatuagem

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here