25.8 C
Belo Horizonte
ter, 18 junho 24

Virada Cultural divulga programação da edição 2023

8ª edição da Virada Cultural de Belo Horizonte acontece nos dias 19 e 20 de agosto, realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Instituto João Ayres

Viver o Centro e redescobrir a Cidade. Este é o convite da Virada Cultural 2023 para o público vivenciar as múltiplas possibilidades que Belo Horizonte vai oferecer, durante 24 horas, com uma rica programação gratuita envolvendo cultura, entretenimento, esportes, gastronomia e intervenções urbanas.

Com o tema “Virada Cultural de Todo Mundo”, a 8ª edição será realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Instituto João Ayres, selecionado por meio de chamamento público, que celebra a união do Poder Público e da Organização da Sociedade Civil (OSC). O evento será realizado nos dias 19 e 20 de agosto e se integra ao programa da PBH “Centro de Todo Mundo”, que busca qualificar a região central aumentando as oportunidades de moradia, trabalho e lazer.

Serão 24 horas dedicadas às mais diversas linguagens artísticas e culturais, como: música, artes cênicas, artes visuais, audiovisual, jogos, lazer, tecnologia, bem-estar e saúde, cultura popular, gastronomia, literatura, moda, intervenções e instalações urbanas, entre outras. A programação completa pode ser consultada no portalbelohorizonte.com.br/virada.

Este ano, a programação da Virada Cultural tem como base cinco pilares: Patrimônio, na valorização dos bens tombados, paisagem urbana e bens imateriais; Sustentabilidade, com ações ambientais, reciclagem e fomento à economia local; Vivência, com uma nova forma de circular pelo Centro da capital a pé; Diversidade e inclusão, com ações e atividades que atendam a públicos diversos e que contemplem as pessoas em suas singularidades.

Iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, com a parceria cultural do Sesc, a “Virada Cultural de Todo Mundo” contará com mais de 240 atrações no centro da cidade. Serão seis palcos: Palco Sesc, na Praça da Estação; Palco Viaduto, localizado embaixo do Viaduto Santa Tereza; Palco Gramado e Palco Parque, ambos no Parque Municipal; Palco Praça Sete, na rua Carijós; e Palco Guaicurus, que fica na tradicional rua do hipercentro. Além de oito Percursos entre os Palcos: Circuito Parque, Edifício Central, Praça da Estação, Teatro Francisco Nunes, Espaço Cine, Pista de Patins, Museu da Moda – Mumo e Mercado das Flores.

A Secretária Municipal de Cultura, Eliane Parreiras, destaca que a Virada Cultural é um evento marcado pela diversidade. “A Virada Cultural de Belo Horizonte é um momento especial para descobrir e redescobrir o Hipercentro, essa joia da nossa cidade. A Virada de 2023 foi pensada para oferecer ao público uma programação cultural plural, esportes urbanos, lazer e entretenimento. É uma Virada que incentiva o olhar sobre o patrimônio cultural, a produção artística local, a cena contemporânea, os movimentos culturais que já ocupam o Centro, como o Hip-Hop, o Samba, a Música eletrônica, o Soul e a Gastronomia, além da Sustentabilidade, em parceria com quem já faz o dia a dia desse lugar especial, porque o Centro é de todo mundo e é de cada um”, comemora Eliane Parreiras.

A presidente da Fundação Municipal de Cultura, Luciana Féres, ressalta que a Virada Cultural é um dos principais eventos do calendário estratégico de Belo Horizonte. “A Virada Cultural de Todo Mundo simboliza a potência e a diversidade da arte e da cultura, a partir de uma programação ampla com atrações e atividades locais, juntamente com alguns nomes de âmbito nacional. A proposta é que a população possa vivenciar o espaço urbano e o patrimônio cultural em outro ritmo, usufruindo de uma programação artística em diversos percursos e palcos”, celebra Luciana Féres.

A gerente de Cultura do Sesc em Minas, Manuela Paiva, destaca a capacidade da Virada Cultural de reforçar os laços entre o Centro da cidade e as artes: “O Centro de BH é um local de fluxo intenso no dia a dia. É muito especial proporcionar à população uma nova forma de interagir com esse espaço por meio dessa programação cultural. O Sesc faz parte do Centro de Belo Horizonte, com o Sesc Palladium, o Edifício-Sede e outras unidades ali localizadas, portanto, é muito importante para nós essa parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte na realização da Virada, promovendo um palco com atrações de destaque na Praça da Estação”.

A Virada Cultural de BH também se destaca por sua abordagem transversal e atuação integrada, estabelecendo sinergia entre as diversas Secretarias da Prefeitura para garantir maior segurança, conforto e tranquilidade para o público. Ao unir forças com entidades como Belotur, BHTrans, Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção, Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Superintendência de Limpeza Urbana, entre outros parceiros, a Virada se configura como um evento multifacetado que não apenas celebra a riqueza cultural da cidade, mas também integra e coordena esforços em áreas cruciais para o seu acontecimento. Essa colaboração demonstra o compromisso da Prefeitura de Belo Horizonte com o bem-estar, a segurança e a fluidez operacional, garantindo que o evento seja harmonioso para Todos.

 

CIDADE DE TODOS

Partindo do programa da PBH, “Centro de Todo Mundo”, foi criado o conceito da 8ª edição, “Virada Cultural de Todo Mundo”, que faz um convite para o público vivenciar coletivamente a cidade. “É um evento público que valoriza de fato a pluralidade da população, entendendo a força da singularidade. Ao trazer o indivíduo para o centro do nosso discurso e da comunicação, buscamos dar luz ao seu protagonismo, gerando, assim, mais identificação e pertencimento”, explica Airam Resende Boa Morte, presidente do Instituto João Ayres.

O caminho criativo desenvolvido para a Virada 2023 também está em sintonia com os projetos da Prefeitura de Belo Horizonte “Centro de Todo Mundo” e “Zona Cultural Praça da Estação”, direcionando o foco do público para o Centro de BH e também para o Patrimônio Cultural.

Em busca do protagonismo de cada cidadão, em relação à cultura e à cidade, nasceu o selo VC | BH, uma referência às iniciais da Virada Cultural, e também à abreviação de “você”, que traz a individualidade de cada cidadão. A paleta utilizada na comunicação representa as cores do céu ao longo de 24h – mesmo período do evento, da alvorada ao crepúsculo. Além disso, as formas utilizadas na composição visual propõem movimento e remetem a cuidado, afeto e união.

Já a cenografia dos espaços e lounges para a Virada Cultural se integram aos cenários da cidade de forma dinâmica e poética. Foram projetados diversos “espaços instagramáveis” que proporcionarão experiências de interação, além de locais de descanso e descompressão para o público.

O lounge “Cidade de Tijolos e Ideias”, na Praça da Estação, foi inspirado na construção coletiva e contínua de Belo Horizonte. O espaço apresenta mobiliário de tijolos de cerâmica, andaimes e faixas pintadas por “letristas” com mensagens sobre diversidade cultural, gênero e convivência harmônica. Essa cidade cenográfica busca transmitir a essência da vida urbana. “Brilha, brilhou!” será o espaço instagramável da Rua Guaicurus, inspirado na histórica zona boêmia da cidade. O ambiente apresentará vários globos espelhados e um piso de vinil prateado, proporcionando um cenário brilhante e festivo.

No Palco do Duelo de MCs, sob o Viaduto Santa Tereza, o público terá acesso ao espaço denominado “O Trânsito dos Corpos Que Dançam e Voam – Cabeça Dura, Coração Mole”. Esferas de concreto serão transformadas em um “sofá urbano” com revestimento de espuma e tecido com rostos impressos: a instalação “Cabeça dura, coração mole” reflete o espírito das batalhas de MCs. Nos “Corpos que Dançam e Voam”, bonecos espantalhos em tecidos sintéticos e fibras de poliuretano, serão iluminados com lâmpadas coloridas e afixados em uma estrutura de andaime, criando uma atmosfera ao mesmo tempo mágica, fantasmagórica e cativante. Os totens instagramáveis serão compostos por cones acesos, reverberando a Cultura de Rua.

Já o lounge “Floresta Mágica” estará presente no Parque Municipal, tendo sido criado a partir de pneus reciclados, pintados de verde e iluminados por lâmpadas coloridas, formando uma “floresta sintética”. Além de chamar atenção para o risco ambiental da produção de resíduos, esse espaço convida os participantes a se reunirem e aproveitarem a Virada Cultural de Todo Mundo em meio a uma atmosfera encantadora.

 PROGRAMAÇÃO

Durante 24 horas, o hipercentro de Belo Horizonte se torna um caldeirão cultural com atividades para todas as idades. Com a “Virada Cultural de Todo Mundo”, a cidade pulsa com shows, exposições, saraus, cinema, brincadeiras, teatros, instalações e tantas outras manifestações. Com uma curadoria cuidadosa, que selecionou as atrações dessa grande festa, a Virada Cultural 2023 realizou também um chamamento público para selecionar propostas artísticas.

Na Virada, o Centro de Belo Horizonte é transformado em um grande palco para diversas expressões artísticas, sobretudo da cena local, e com importantes nomes nacionais: desde o rock dos Titãs com o show Olho Furta-Cor; passando pela revelação mineira Augusta Barna; o rap de Thaíde que invade a pista; Gaby Amarantos com o som legítimo do Pará se misturando com o pop da artista mineira Paige; Adriana Araújo, que vem despontando no Samba de Minas Gerais; o músico internacional Aki Kumar, com uma apresentação única que mescla blues e música indiana; entre muitas outras atrações musicais. O evento também reúne projetos parceiros que já acontecem no Centro e são fundamentais para a cultura da cidade. Será uma oportunidade de experienciar a potência da cena belo-horizontina em um único dia com o Mundialito de Rolimã, a Gaymada e o Duelo de MC’s, além de iniciativas parceiras como a Festa da Luz, o Festival Tranquilo, a Festa Transa e a Festa Alta Fidelidade, entre outras.

Pensando nas diversas possibilidades de vivenciar o território do hipercentro, o Viradão Gastronômico vem complementar a programação com 34 estabelecimentos e uma variedade de opções saborosas, uma marca de Belo Horizonte, reconhecida internacionalmente como “Cidade Criativa da Gastronomia”, título concedido pela UNESCO em 2019. O público poderá desfrutar também da Rota Sabores #ZCPE, da Zona Cultural Praça da Estação, que apresenta o Circuito “Varanda Central, Janela de Todo Mundo”, nos corredores dos Bares e Restaurantes do icônico Edifício Central, e “Para Sempre Mandruvá”, que vai homenagear Mandruvá, o artista da Velha Guarda do Samba de BH que faleceu neste ano, em show no Quarteirão dos Coqueiros da Av. Amazonas.

HOMENAGENS – Importantes homenagens fazem parte da Virada Cultural de Todo Mundo. É o caso do mestre Maurício Tizumba, que será reverenciado pelos seus 50 anos de carreira; do Hip-Hop, que completa 50 anos no mundo e 40 no Brasil; além da homenagem aos Garis da SLU, que realizam um trabalho relevante e essencial para a cidade.

Posts Relacionados

Betim abrirá nova unidade da Mundo Animal Lanchonete Temática

Uma nova unidade da franquia Mundo Animal Lanchonete Temática...

“Paco Pigalle: La Fiesta” chega à sua terceira edição em BH

“Paco Pigalle: La Fiesta” ganha sua terceira edição em...

Projeto social impulsiona futebol feminino e transforma vidas

Um projeto em Minas Gerais vem se destacando por...

João Ventura em Belo Horizonte no Clube de Jazs

O pianista, cantor e compositor João Ventura se apresentará...

Começa o Festival do Queijo Artesanal de Minas

Teve início nesta quinta-feira (13/6), a 6ª edição do...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui