20.8 C
Belo Horizonte
qui, 22 fevereiro 24

Virada Cultural divulga programação da edição 2023

8ª edição da Virada Cultural de Belo Horizonte acontece nos dias 19 e 20 de agosto, realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Instituto João Ayres

Viver o Centro e redescobrir a Cidade. Este é o convite da Virada Cultural 2023 para o público vivenciar as múltiplas possibilidades que Belo Horizonte vai oferecer, durante 24 horas, com uma rica programação gratuita envolvendo cultura, entretenimento, esportes, gastronomia e intervenções urbanas.

Com o tema “Virada Cultural de Todo Mundo”, a 8ª edição será realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Instituto João Ayres, selecionado por meio de chamamento público, que celebra a união do Poder Público e da Organização da Sociedade Civil (OSC). O evento será realizado nos dias 19 e 20 de agosto e se integra ao programa da PBH “Centro de Todo Mundo”, que busca qualificar a região central aumentando as oportunidades de moradia, trabalho e lazer.

Serão 24 horas dedicadas às mais diversas linguagens artísticas e culturais, como: música, artes cênicas, artes visuais, audiovisual, jogos, lazer, tecnologia, bem-estar e saúde, cultura popular, gastronomia, literatura, moda, intervenções e instalações urbanas, entre outras. A programação completa pode ser consultada no portalbelohorizonte.com.br/virada.

Este ano, a programação da Virada Cultural tem como base cinco pilares: Patrimônio, na valorização dos bens tombados, paisagem urbana e bens imateriais; Sustentabilidade, com ações ambientais, reciclagem e fomento à economia local; Vivência, com uma nova forma de circular pelo Centro da capital a pé; Diversidade e inclusão, com ações e atividades que atendam a públicos diversos e que contemplem as pessoas em suas singularidades.

Iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, com a parceria cultural do Sesc, a “Virada Cultural de Todo Mundo” contará com mais de 240 atrações no centro da cidade. Serão seis palcos: Palco Sesc, na Praça da Estação; Palco Viaduto, localizado embaixo do Viaduto Santa Tereza; Palco Gramado e Palco Parque, ambos no Parque Municipal; Palco Praça Sete, na rua Carijós; e Palco Guaicurus, que fica na tradicional rua do hipercentro. Além de oito Percursos entre os Palcos: Circuito Parque, Edifício Central, Praça da Estação, Teatro Francisco Nunes, Espaço Cine, Pista de Patins, Museu da Moda – Mumo e Mercado das Flores.

A Secretária Municipal de Cultura, Eliane Parreiras, destaca que a Virada Cultural é um evento marcado pela diversidade. “A Virada Cultural de Belo Horizonte é um momento especial para descobrir e redescobrir o Hipercentro, essa joia da nossa cidade. A Virada de 2023 foi pensada para oferecer ao público uma programação cultural plural, esportes urbanos, lazer e entretenimento. É uma Virada que incentiva o olhar sobre o patrimônio cultural, a produção artística local, a cena contemporânea, os movimentos culturais que já ocupam o Centro, como o Hip-Hop, o Samba, a Música eletrônica, o Soul e a Gastronomia, além da Sustentabilidade, em parceria com quem já faz o dia a dia desse lugar especial, porque o Centro é de todo mundo e é de cada um”, comemora Eliane Parreiras.

A presidente da Fundação Municipal de Cultura, Luciana Féres, ressalta que a Virada Cultural é um dos principais eventos do calendário estratégico de Belo Horizonte. “A Virada Cultural de Todo Mundo simboliza a potência e a diversidade da arte e da cultura, a partir de uma programação ampla com atrações e atividades locais, juntamente com alguns nomes de âmbito nacional. A proposta é que a população possa vivenciar o espaço urbano e o patrimônio cultural em outro ritmo, usufruindo de uma programação artística em diversos percursos e palcos”, celebra Luciana Féres.

A gerente de Cultura do Sesc em Minas, Manuela Paiva, destaca a capacidade da Virada Cultural de reforçar os laços entre o Centro da cidade e as artes: “O Centro de BH é um local de fluxo intenso no dia a dia. É muito especial proporcionar à população uma nova forma de interagir com esse espaço por meio dessa programação cultural. O Sesc faz parte do Centro de Belo Horizonte, com o Sesc Palladium, o Edifício-Sede e outras unidades ali localizadas, portanto, é muito importante para nós essa parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte na realização da Virada, promovendo um palco com atrações de destaque na Praça da Estação”.

A Virada Cultural de BH também se destaca por sua abordagem transversal e atuação integrada, estabelecendo sinergia entre as diversas Secretarias da Prefeitura para garantir maior segurança, conforto e tranquilidade para o público. Ao unir forças com entidades como Belotur, BHTrans, Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção, Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Superintendência de Limpeza Urbana, entre outros parceiros, a Virada se configura como um evento multifacetado que não apenas celebra a riqueza cultural da cidade, mas também integra e coordena esforços em áreas cruciais para o seu acontecimento. Essa colaboração demonstra o compromisso da Prefeitura de Belo Horizonte com o bem-estar, a segurança e a fluidez operacional, garantindo que o evento seja harmonioso para Todos.

 

CIDADE DE TODOS

Partindo do programa da PBH, “Centro de Todo Mundo”, foi criado o conceito da 8ª edição, “Virada Cultural de Todo Mundo”, que faz um convite para o público vivenciar coletivamente a cidade. “É um evento público que valoriza de fato a pluralidade da população, entendendo a força da singularidade. Ao trazer o indivíduo para o centro do nosso discurso e da comunicação, buscamos dar luz ao seu protagonismo, gerando, assim, mais identificação e pertencimento”, explica Airam Resende Boa Morte, presidente do Instituto João Ayres.

O caminho criativo desenvolvido para a Virada 2023 também está em sintonia com os projetos da Prefeitura de Belo Horizonte “Centro de Todo Mundo” e “Zona Cultural Praça da Estação”, direcionando o foco do público para o Centro de BH e também para o Patrimônio Cultural.

Em busca do protagonismo de cada cidadão, em relação à cultura e à cidade, nasceu o selo VC | BH, uma referência às iniciais da Virada Cultural, e também à abreviação de “você”, que traz a individualidade de cada cidadão. A paleta utilizada na comunicação representa as cores do céu ao longo de 24h – mesmo período do evento, da alvorada ao crepúsculo. Além disso, as formas utilizadas na composição visual propõem movimento e remetem a cuidado, afeto e união.

Já a cenografia dos espaços e lounges para a Virada Cultural se integram aos cenários da cidade de forma dinâmica e poética. Foram projetados diversos “espaços instagramáveis” que proporcionarão experiências de interação, além de locais de descanso e descompressão para o público.

O lounge “Cidade de Tijolos e Ideias”, na Praça da Estação, foi inspirado na construção coletiva e contínua de Belo Horizonte. O espaço apresenta mobiliário de tijolos de cerâmica, andaimes e faixas pintadas por “letristas” com mensagens sobre diversidade cultural, gênero e convivência harmônica. Essa cidade cenográfica busca transmitir a essência da vida urbana. “Brilha, brilhou!” será o espaço instagramável da Rua Guaicurus, inspirado na histórica zona boêmia da cidade. O ambiente apresentará vários globos espelhados e um piso de vinil prateado, proporcionando um cenário brilhante e festivo.

No Palco do Duelo de MCs, sob o Viaduto Santa Tereza, o público terá acesso ao espaço denominado “O Trânsito dos Corpos Que Dançam e Voam – Cabeça Dura, Coração Mole”. Esferas de concreto serão transformadas em um “sofá urbano” com revestimento de espuma e tecido com rostos impressos: a instalação “Cabeça dura, coração mole” reflete o espírito das batalhas de MCs. Nos “Corpos que Dançam e Voam”, bonecos espantalhos em tecidos sintéticos e fibras de poliuretano, serão iluminados com lâmpadas coloridas e afixados em uma estrutura de andaime, criando uma atmosfera ao mesmo tempo mágica, fantasmagórica e cativante. Os totens instagramáveis serão compostos por cones acesos, reverberando a Cultura de Rua.

Já o lounge “Floresta Mágica” estará presente no Parque Municipal, tendo sido criado a partir de pneus reciclados, pintados de verde e iluminados por lâmpadas coloridas, formando uma “floresta sintética”. Além de chamar atenção para o risco ambiental da produção de resíduos, esse espaço convida os participantes a se reunirem e aproveitarem a Virada Cultural de Todo Mundo em meio a uma atmosfera encantadora.

 PROGRAMAÇÃO

Durante 24 horas, o hipercentro de Belo Horizonte se torna um caldeirão cultural com atividades para todas as idades. Com a “Virada Cultural de Todo Mundo”, a cidade pulsa com shows, exposições, saraus, cinema, brincadeiras, teatros, instalações e tantas outras manifestações. Com uma curadoria cuidadosa, que selecionou as atrações dessa grande festa, a Virada Cultural 2023 realizou também um chamamento público para selecionar propostas artísticas.

Na Virada, o Centro de Belo Horizonte é transformado em um grande palco para diversas expressões artísticas, sobretudo da cena local, e com importantes nomes nacionais: desde o rock dos Titãs com o show Olho Furta-Cor; passando pela revelação mineira Augusta Barna; o rap de Thaíde que invade a pista; Gaby Amarantos com o som legítimo do Pará se misturando com o pop da artista mineira Paige; Adriana Araújo, que vem despontando no Samba de Minas Gerais; o músico internacional Aki Kumar, com uma apresentação única que mescla blues e música indiana; entre muitas outras atrações musicais. O evento também reúne projetos parceiros que já acontecem no Centro e são fundamentais para a cultura da cidade. Será uma oportunidade de experienciar a potência da cena belo-horizontina em um único dia com o Mundialito de Rolimã, a Gaymada e o Duelo de MC’s, além de iniciativas parceiras como a Festa da Luz, o Festival Tranquilo, a Festa Transa e a Festa Alta Fidelidade, entre outras.

Pensando nas diversas possibilidades de vivenciar o território do hipercentro, o Viradão Gastronômico vem complementar a programação com 34 estabelecimentos e uma variedade de opções saborosas, uma marca de Belo Horizonte, reconhecida internacionalmente como “Cidade Criativa da Gastronomia”, título concedido pela UNESCO em 2019. O público poderá desfrutar também da Rota Sabores #ZCPE, da Zona Cultural Praça da Estação, que apresenta o Circuito “Varanda Central, Janela de Todo Mundo”, nos corredores dos Bares e Restaurantes do icônico Edifício Central, e “Para Sempre Mandruvá”, que vai homenagear Mandruvá, o artista da Velha Guarda do Samba de BH que faleceu neste ano, em show no Quarteirão dos Coqueiros da Av. Amazonas.

HOMENAGENS – Importantes homenagens fazem parte da Virada Cultural de Todo Mundo. É o caso do mestre Maurício Tizumba, que será reverenciado pelos seus 50 anos de carreira; do Hip-Hop, que completa 50 anos no mundo e 40 no Brasil; além da homenagem aos Garis da SLU, que realizam um trabalho relevante e essencial para a cidade.

Posts Relacionados

Apostas Virtuais: um mergulho no universo dos simuladores e jogos online

As apostas virtuais vêm ganhando cada vez mais espaço...

Mitos comuns sobre Cassinos Online desmistificados

Os cassinos online têm crescido em popularidade nos últimos...

Atriz e cordelista Bianca Freire estreia “3 Contos de Amor”

“Um espetáculo que vem sendo construído desde que eu...

Programação cultural enriquece Carnaval da PBH

Após 23 dias de celebração intensa em todos os...

Projeto Jardim Musical recebe a cantora Lívia Itaborahy

“Soy Sosa – um Tributo à Mercedes Sosa” com...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui