20.8 C
Belo Horizonte
qui, 22 fevereiro 24

Mostra de Cinema Nacional apresenta 23º edição

A Mostra volta ao seu modelo tradicional de programação, que ocupa o Cine Humberto Mauro quinzenalmente, agora com sessões às terças-feiras, seguidas de bate-papo; toda a programação é presencial e gratuita, de 16 de maio a 25 de julho

Depois de muitos anos difíceis, o 23 Curta Circuito marca o regresso às raizes. Em 2023, a amostra de Cinema, sob a direção de Daniela Fernandez, voltará a apresentar a programação completa do Cinema Humberto Mauro. e apresentará vários momentos novamente, que ocorre a cada duas semanas. O curta amores brasileiros traz sete longas-metragens, clássicos da cinematografia nacional, que tratam do amor nas mais diversas interpretações. A programação gratuita começa no dia 16 de maio e vai até 25 de julho, sete vezes quinzenalmente, às terças-feiras, às 19h30 e com bate-papo após as apresentações. Para a noite de abertura, foi escolhido o filme As Feras (1995), de Walter Hugo Khouri, que contará com uma sessão comentada pelo crítico Daniel Salomão Fazerroque e pela atriz e musa dos anos 90, Cláudia Liz, com a mediação de Donny Correia, crítico e especialista na obra do diretor paulista falecido em 2003. Os ingressos são distribuídos na bilheteria do cinema 30 minutos antes de cada apresentação.

Este ano, a curadoria da mostra selecionou sete exemplares clássicos do cine nacional produzidos entre as décadas de 1970 e 2010. amor na tela em referência ao tema desta ediçãoamores brasileiros”. A ideia é estimular a discussão sobre as diferentes formas de amar, sobre questões sociais e comportamentais, retratando, nesse processo, a evolução da própria sociedade e do cinema brasileiro.

Com 23 anos dedicados ao cinema nacional – sua divulgação, preservação e memória – o amor à produção brasileira sempre foi o combustível principal para a realização do Curta Circuito. “Quando escolhemos falar de amor, principalmente nesse contexto de retomada pós-pandemia, estamos falando não só de nós ou do que se vê na tela, mas também sobre quem a assiste, o público, sobre a importância de demonstrar amor pela produção cinematográfica nacional indo ao cinema”, enfatiza Daniela Fernandes, diretora da Mostra.

Integrante da equipe de críticos do 23º Curta Circuito, a pesquisadora e professora Eliska Altmann ressalta a importância do tema desta edição: “que a temática da 23ª edição da Mostra Curta Circuito seja visionária num Brasil que renasce em 2023. E que o amor – para além de uma “afeição profunda por uma pessoa” – nos guie, revolucionariamente, em direção a uma “sociedade amorosa”. Em outras palavras, que o niilismo da cultura contemporânea do desamor seja transmutado pelo amor como ação e construção ética”, finaliza.

Bate-papo

Após as exibições, o Curta realiza um bate-papo com a plateia, críticos e integrantes dos filmes, criando um ambiente ainda mais propício à reflexão sobre o cinema nacional. Na sessão de estreia, no dia 16, os convidados falarão sobre o último lançamento do diretor  Walter Hugo Khouri, grande nome do nosso cinema. “As feras”, que foi filmado em 1995, mas só chegou aos cinemas em 2001, traz no elenco Nuno Leal Maia, Lúcia Veríssimo, Monique Lafond e Cláudia Liz, que estará presente no bate-papo. Esse conteúdo é gravado e disponibilizado posteriormente no YouTube da mostra.

Claudia Liz | Atriz convidada para o primeiro bate-papo

Modelo, apresentadora e atriz de sucesso nas décadas de 1980 e 1990, ela  participou de várias novelas, programas e séries de TV. Em 1995, estreou no cinema e recebeu, junto com Adriana Esteves e Drica Moraes, o prêmio de melhor atriz no Festival de Cartagena por As Meninas, de Emiliano Ribeiro. É também artista visual e atualmente ilustra uma coluna no Jornal Folha de S.Paulo.

Trago seu amor em sete filmes

Como não poderia deixar de ser, o cenário temático – já característico das sessões do Curta Circuito – irá movimentar a entrada do Cine Humberto Mauro. Com o propósito de interagir com o público dentro do tema desta edição, Amores Brasileiros, será montada uma tenda de tarô, para leitura gratuita de cartas. A ação será realizada trinta minutos antes de cada sessão, com atendimento restrito e por ordem de chegada, exclusivamente para o público da Mostra. É uma maneira descontraída e irreverente de disponibilizar para o público um panorama completo do amor, na sala de cinema e na vida real. A sorte está lançada!

Programação:

16 de maio – Sessão de Estreia

As Feras | Dir. Walter Hugo Khouri | SP, 1995, 102 minutos

Quando criança, Paulo sentia uma paixão obsessiva pela prima, Sônia. Além de ser mais velha, ela

mantinha um relacionamento com Silvia, razão de profundo sofrimento para o menino. Já adulto, Paulo revive o drama quando sua mulher, Ana, decide entrar para uma companhia de teatro.

Bate-papo após a sessão com mediação de Donny Correia (especialista na obra de Walter Hugo Khouri) e presença do crítico Daniel Salomão Roque e da atriz Cláudia Liz.

30 de maio

São Paulo em Hi-Fi |Dir. Lufe Steffen | SP, 2016, 101 minutos

Documentário que resgata a era de ouro da noite gay paulistana nas décadas de 60, 70 e 80 – com as casas noturnas, as transformistas, os militantes, em plena época da ditadura militar.

Bate-papo após a sessão com o crítico Marcelo Carrard e o diretor Lufe Steffen

13 de junho

Baixo Gávea | Dir. Haroldo Marinho Barbosa  | RJ, 1986, 110 minutos

As questões existenciais de duas jovens que moram juntas e querem produzir uma peça teatral baseada no poeta português Fernando Pessoa. O Baixo Gávea é uma região do Rio de Janeiro repleta de bares onde atores e outros artistas costumavam se reunir.

Bate-papo após a sessão com a crítica Maria Trika e a atriz Louise Cardoso

27 de junho

Elvis e Madona |Dir. Marcelo Laffitte | RJ, 2010, 105 minutos

A partir de um encontro inusitado surge a história de amor entre Elvis, uma entregadora de pizza, e Madona, um travesti que sonha em produzir um espetáculo de Teatro de Revista, nascendo uma atração que logo se transforma em desejo, paixão e amor, numa trajetória que mistura muito humor, drama e alguma dose de suspense.

Bate-papo após a sessão com a crítica Maria Caú e o ator Igor Cotrim

4 de julho

Minha namorada |Dir. Zelito Viana e Armando Costa | RJ, 1971, 86 minutos

“Minha Namorada” é a história de Maria, uma garota que, junto com seus jovens pais, pertence à moderna família brasileira. Noiva de um homem mais velho, sério e de ideias conservadoras. Maria vive numa estabilidade que seria perfeita se não aparecesse Pedro, um músico jovem, despreocupado e que personifica o verdadeiro amor e a verdadeira felicidade.

Bate-papo após a sessão com o crítico Fernando Oriente e o cantor Marcelo Costa

18 de julho

Canastra Suja |Dir. Caio Sóh | RJ, 2018, 120 minutos

Quem vê Batista (Marco Ricca) e Maria (Adriana Esteves) andando pela rua com seus três filhos, Pedro (Pedro Nercessian), Emília (Bianca Bin) e Rita (Cacá Ottoni), acha que o grande problema deles é a filha caçula que sofre de autismo. Porém, as questões dessa família são bem mais complicadas. Batista é um alcoólatra tentando abandonar o vício por insistência familiar. Maria é uma esposa dedicada que vive um caso tórrido com o Tatu (David Junior), namorado de sua filha Emília, que se faz de pudica, mas seduz Lucas (João Vancini), seu patrão. Pedro, o primogênito, está perdido na entrada da vida adulta. Durante a trama, o conceito familiar desaba aos poucos.

Bate-papo após a sessão com o crítico Ailton Monteiro e o diretor Caio Sóh

25 de julho

A Menina do Lado |Dir. Alberto Salvá | RJ, 1987, 83 minutos

Mauro (Reginaldo Faria) é um jornalista de 45 anos, que aluga uma casa em Búzios com o objetivo de terminar o livro que está escrevendo. Na casa ao lado da sua está Alice (Flávia Monteiro), jovem de apenas 14 anos que está de férias. Solitária e afável, aos poucos Alice vai conquistando Mauro que, contrariando todas as expectativas, se descobre apaixonado por ela.

Bate-papo após a sessão com a crítica Eliska Altman, a roteirista Elisa Tolomelli e a atriz Flávia Monteiro

O Curta Circuito
A mostra exibe filmes nacionais, clássicos e atuais, sempre com entrada franca. Desde sua criação, em 2001, até hoje reuniu um público de mais de 92 mil pessoas, que estiveram presentes nas mais de cinco mil sessões apresentadas. O Curta Circuito é dirigido por Daniela Fernandes, da Le Petit Comunicação Visual e Editorial. É referência em Minas e no Brasil como ação de formação qualificada de público, espaço de reflexão e debates sobre a cultura audiovisual e todos os aspectos que a envolvem, sejam técnicos, narrativos, estéticos, culturais e políticos. O Curta Circuito já atuou em 18 cidades dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia e Pará e atualmente está presente em Belo Horizonte – onde tem como “sede” de suas exibições o Cine Humberto Mauro – e nos municípios mineiros de Montes Claros e Araçuaí. Já passaram pelo projeto convidados como Nelson Pereira dos Santos, Zé do Caixão, Sidney Magal, Othon Bastos, Antônio Pitanga, Nelson Xavier, Darlene Glória entre outros. O Curta Circuito atua também na preservação e memória do cinema brasileiro, trabalhando na restauração de filmes, em parceria com a Cinemateca do MAM-RJ. A iniciativa recebeu Mention do D’Hounner em Milão, em 2013, pela restauração do filme “Tostão, a fera de Ouro”, da década de 1970.

Curta Circuito em Números |  23 anos:

Público: quase 92.000 pessoas já prestigiaram em 23 anos de projeto

Programações exibidas :  5.014 mil

Formatos de exibição dos Filmes : 35mm, 16mm, digital e DCP

Cidades que já participaram do Circuito | 18 cidades: Belo Horizonte, Montes Claros,

Araçuaí, Ipatinga, Uberlândia, Guaxupé, São Sebastião do Paraíso, Divinópolis, Uberaba,

Santana do Paraíso, Mariana, Ouro Preto, Tiradentes, Sete Lagoas, Contagem, Belém do

Pará, Salvador e São Paulo.

Estados que fizeram parte do Circuito: Minas Gerais, Pará, Bahia e São Paulo

Filme Restaurado: Tostão, a fera de Ouro de Paulo Lander e Ricardo Gomes Leite – 1970,

Prêmios pela restauração: Gol de Placa – 4 Cinefoot – Festival Internacional de Cinema de

Futebol – 2013 Mention do D’Hounner – FICTS, Milão -2013

Prêmios pelo Conjunto Gráfico: Brasil Design Award Medalha de Prata 2018 e Medalha de Bronze 2021

Alguns Convidados que já passaram pelo Curta Circuito em 23 anos:

Realizadores: José Mojica Marins (Zé do Caixão), Vladimir Carvalho, Nelson Pereira dos

Santos, Walter Lima Jr, Antonio Carlos da Fontoura, Xavier de Oliveira, Lirio Ferreira, Claudio

Assis, Marcelo Gomes, João Batista de Andrade, Kiko Goifman, Geraldo Moraes, Beto Brant,

Joao Saraceni, Marília Rocha, Paula Gaitan, Jeferson De, Andres Lieban, Guto Parente, Noa

Bressane, Bruno Safadi, Eduardo Escorel, Alfredo Sternheim, Carlo Mossy…

Músicos: Sidney Magal, Pepeu Gomes, Seu Jorge, Agnaldo Timóteo, Max de Castro, Vander

Lee, Regina Souza, Marco Souza e Guto Borges…

Atores: Othon Bastos, Tonico Pereira, Antônio Pitanga, Nelson Xavier, Stepan Nercessian,

Paulo Tiefenthaler, Jonathan Haagensen, Darlene Glória, Monique Lafond, Mario Gomes, Nuno Leal Maia,David Cardoso, Anselmo Vasconcelos …

Críticos: Jean Claude Bernard, Andrea Ormond, Raul Arthuso, Fernando Oriente, Amanda

Aouad, Eliska Altmann, Bianca Dias, Daniel Salomão, Ailton Monteiro, Rafael Carvalho, Paulo Henrique Silva, Marcelo Miranda, Humberto Silva, Marcelo Carrard, Felipe Guerra, Everton Belico, Roberto Cotta, Victor Guimarães, Carlos Primati, João Carlos Rodrigues e Beatriz Saldanha…

***

Serviço:

23ª Mostra de Cinema Curta Circuito

Filmes, bate-papos e podcasts

16 de maio a 25 de julho de 2023

Sessões quinzenais (terças-feiras), às 19h30.

Cine Humberto Mauro |  Palácio das Artes – Av. Afonso Pena, 1537 – Belo Horizonte

Entrada gratuita, sujeita a lotação do espaço

Os ingressos deverão ser retirados na bilheteria do cinema, 30 minutos antes da sessão

Capacidade da Sala | 129 lugares

Classificação indicativa | 16 anos

Informações: 31 998059625 |  www.curtacircuito.com.br

Posts Relacionados

Atriz e cordelista Bianca Freire estreia “3 Contos de Amor”

“Um espetáculo que vem sendo construído desde que eu...

Programação cultural enriquece Carnaval da PBH

Após 23 dias de celebração intensa em todos os...

Projeto Jardim Musical recebe a cantora Lívia Itaborahy

“Soy Sosa – um Tributo à Mercedes Sosa” com...

Escola Livre de Artes Arena da Cultura abre inscrições

Dando continuidade no propósito de ensino da arte como...

Literíssima lança antologia feminina, Elas, a saudade, o amanhã

A Editora Literíssima realiza noite de autógrafos e lançamento da nova...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui