23.8 C
Belo Horizonte
sex, 01 março 24

Belo Horizonte consolida cidade como polo turístico gastronômico

A primeira edição da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte chegou ao fim no dia 31 de outubro.

No dia 31 de outubro, chegou ao fim a programação da primeira edição da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte, realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur. Durante 15 dias, quase dois mil profissionais e entusiastas do setor puderam participar gratuitamente de palestras, mostras culinárias, seminários e projetos especiais em diferentes pontos da cidade. O evento homenageou Maria Stella Libânio Christo (1917-2011), Dona Lucinha (1932-2019) e Nelsa Trombino (1938-2023), grandes nomes da cozinha mineira.

O protagonismo feminino foi elemento recorrente da programação, que já na noite de abertura contou com o lançamento do documentário “Três Marias”, dirigido pela jornalista Lorena Martins.  produção aborda, com a ajuda de registros de acervo e depoimentos de familiares, a trajetória das homenageadas da Bienal, assim como sua importância para a culinária mineira e nacional.

Lorena também foi responsável pelo “Mapa das Minas – Um Guia da Gastronomia de Mulheres de Belo Horizonte”, uma seleção de 21 lugares notáveis liderados por mulheres que trabalham para redefinir a culinária mineira. Entre os estabelecimentos selecionados estão o Florestal, da chef Bruna Martins, o Cozinha Santo Antônio, da chef Juliana Duarte, o Copa Cozinha, das chefs Maíra Sette, Cristina Gontijo e Júlia Queiroz e o Bar da Lora, da chef Eliza.

“A primeira Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte foi um passo importante para firmar o setor como grande motor criativo da capital, especialmente após a sua designação como Cidade Criativa da Unesco. E a realização de um evento desta magnitude só foi possível com o apoio do prefeito Fuad Noman. Tivemos ações de troca de conhecimento entre chefs, produtores e jornalistas, divulgação de circuito gastronômico e seminários que discutiram, não só a culinária, mas a importância da alimentação e da sustentabilidade. Colocamos em voga assuntos urgentes como o protagonismo feminino na cozinha e no empreendedorismo, além dos impactos das mudanças climáticas na forma de nos alimentarmos. Foram semanas de muito aprendizado”, afirma Gilberto Castro, presidente da Belotur.

Programação diversificada

A 1ª edição da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte teve como proposta fortalecer e promover o título de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido à capital mineira pela Unesco, valorizando a culinária e cultura alimentar da cidade, assim como as políticas públicas de segurança alimentar e agroecologia. Foram quinze dias de programação gratuita e diversificada.

Entre os dias 17 a 26 de outubro, o projeto Panelas Abertas, realizado em conjunto com o Sebrae em Minas Gerais, promoveu o intercâmbio de experiências entre 10 chefs de cozinha, em seus estabelecimentos de destaque da gastronomia de Belo Horizonte, com estudantes da área, empreendedores, jornalistas e influenciadores gastronômicos. Cerca de 200 pessoas puderam interagir e aprofundar seus conhecimentos sobre propósito, visão e modelos de negócios gastronômicos.

No dia 26, foi realizado no Teatro Francisco Nunes o bate-papo “Sabores e Saberes: Diálogo entre Gerações”, com as chefs Cidinha Santiago e Kelma Zenaide e o chef Ivo Faria. O evento foi uma parceria entre o Festival de Arte Negra de Belo Horizonte – FAN-BH e a Bienal e abordou a importância da preservação e promoção da herança culinária afro-brasileira. Os chefs convidados compartilharam suas histórias pessoais e trajetórias culinárias, proporcionando aos presentes uma visão única dos segredos e desafios da gastronomia.

O 3º Seminário Internacional de Segurança Alimentar e Nutricional, realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, aconteceu entre 25 e 27 de outubro no Teatro Francisco Nunes e na Prefeitura de Belo Horizonte. O tema deste ano foi “O Poder Transformador dos Sistemas Alimentares Sustentáveis”. Mais de 500 pessoas participaram de debates sobre a necessidade de uma alimentação mais ecológica, saudável, democrática e sustentável.

Nos dias 30 e 31 de outubro, foi realizado o Fórum Internacional de Gastronomia (FIG-BH), no Sesc Palladium. O evento contou com 54 palestrantes renomados do Brasil e outros 5 países, que falaram sobre protagonismo feminino, valorização de produtos locais, gastronomia social, eventos gastronômicos, inserção profissional e outros tópicos. Entre os nomes estavam Leonor Espinosa, Léo Paixão, David Mora, Janaína Rueda, David Hertz, Edson Leite e Tássia Magalhães. Quase mil participantes se atualizaram sobre as tendências, boas práticas e avanços do mercado.

No último dia da Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte foi promovido na Cozinha Tupis, no Mercado Novo, o evento Saboreando o Amanhã. Os participantes puderam provar um prato típico de Mérida, cidade do México, interpretado pelas chefs Mariana Gontijo (Restaurante Roça Grande – BH) e Mariana Aleixo (Restaurante Maré de Sabores – RJ). A atividade fez parte das ações de intercâmbio entre as cidades da Rede da Unesco.

Eventos associados

Além da programação principal, a Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte contou também com uma programação associada, formada por 11 atividades que aconteceram por toda a cidade. Os projetos foram selecionados a partir do “Edital de Patrocínio Belo Horizonte – Cidade dos Eventos”, lançado pela Belotur em julho de 2023. O intuito foi promover a capital como destino turístico de experiência e incentivar a realização de eventos na cidade.

Entre as ações estavam o seminário “Café com Prosa: Promoção e Salvaguarda da Cozinha Mineira” e o “Matula Film Festival – Cinema e Comida”. O primeiro, reuniu nos dias 24 e 25 de outubro cozinheiros, quitandeiros, chefs, doceiros, entidades, gestores municipais e pesquisadores interessados na cultura alimentar em Minas Gerais. O segundo foi realizado entre os dias 27 e 29 e, por meio do cinema e comida, celebrou a cultura alimentar ancestral brasileira com uma programação de palestras, debates, oficinas, experiência turística e circuito gastronômico.

A Bienal da Gastronomia de Belo Horizonte contou com a com a parceria institucional do Sebrae-MG, Prepara Gastronomia, Check-In Minas Turismo e CDL-BH, apoio cultural e educacional do Sesc e do Senac em Minas, parceria educacional com as faculdades Arnaldo, Estácio de Sá, Promove, SENAC e Una e apoio da Frente da Gastronomia Mineira e Abrasel e hotel parceiro  Novotel.

Posts Relacionados

Evento inédito que reúne música ao vivo na sala de cinema

Os amantes do choro podem comemorar: no sábado, 02 de...

Nota de esclarecimento – BH Stock Festival (Stock Car em BH)

As empresas Speed Seven e DM Corporate, organizadoras do...

Amepi e Movimento Pró-Vidas conseguem avanços para a duplicação da BR-381

Nesta semana, comitiva de prefeitos da Associação dos Municípios...

Temporada de pesca na Lagoa Silvana após o período de piracema

Depois da longa espera, chegou um dos momentos mais...

Santa Luzia sedia Fórum de Cidades Digitais e Inteligentes

A implantação das cidades inteligentes na Região Metropolitana de...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui