24.7 C
Belo Horizonte
ter, 18 junho 24

Zeladoria Ambiental promove geração de renda e conscientização

Iniciativa que remunera moradores para cuidar do seu bairro completa um ano, para as comunidades de Florianópolis

Em funcionamento há pouco mais de um ano, em parceria com a Prefeitura Municipal de Florianópolis, a Plataforma AMA – Agentes do Meio Ambiente tem engajado moradores da cidade para atuar na limpeza e preservação do próprio bairro. A iniciativa converte o morador em um zelador ambiental remunerado e um multiplicador de boas práticas ambientais. Por meio de um aplicativo no celular, o zelador recebe suas tarefas e registra suas ações executadas.

Em seu primeiro ano, 1073 zeladores ambientais atuaram em toda a cidade e foram responsáveis pela execução de mais de 250 mil serviços. A tecnologia permite ao poder público medir a efetividade dos resultados, gerar dados relevantes e acompanhar remotamente o desempenho de cada Zelador. Consegue também medir a percepção da população em relação aos serviços públicos e de governança nas cidades.

Ao realizar as tarefas previstas pela plataforma, os participantes são remunerados pelas suas atividades. Os zeladores realizam serviços rotineiros como varrer calçadas, vias públicas, promovem educação ambiental entre moradores, monitoram descarte irregular de resíduos, bueiros entupidos, entre outras ações.

Geração de renda e inclusão – Em pouco mais de um ano foram repassados R$3,9 mi para os zeladores. O zelador ambiental é contratado como microempreendedor individual (MEI). As atividades são realizadas na região onde mora, com flexibilidade para cumprir suas tarefas recebidas pelo aplicativo que permite ganhar uma renda de até R$ 1,1 mil por mês. A grande maioria das comunidades escolhidas para a realização do projeto são áreas com prioridade social. Regiões mais pobres que não recebiam serviços de limpeza urbana regularmente.

“A injeção financeira em determinadas comunidades gerou uma grande cadeia do bem. Os pequenos negócios do bairro também foram beneficiados com essa remuneração aos moradores. Com a chegada do AMA, o mercadinho local, o salão de beleza e outros pequenos negócios tiveram um incremento na sua clientela e no seu faturamento”, lembra Marcelo Crivano, idealizador do AMA.

A chegada da Zeladoria Ambiental causou impacto nas mais diversas regiões da capital catarinense. Na comunidade do Rio Tavares, a zeladora Jussara Daniel conta que os próprios moradores passaram a cuidar mais do descarte do lixo depois da sua chegada. “Ter contato com os nossos vizinhos faz toda a diferença. Eles percebem a nossa atividade e passam a nos ajudar”, revela Jussara.

O professor de história Marcel Renê Barone (59 anos) atuou na zeladoria, de outubro de 2022 a janeiro de 2023, na região do Rio Vermelho. Marcel Renê conta que a experiência foi enriquecedora e que se sentiu valorizado. “Adorei trabalhar ao ar livre e receber a atenção das pessoas da região. Algumas pessoas me criticaram por ser professor e estar fazendo um serviço braçal. Por outro lado, ganhava água, picolé e boas conversas. Tinha uma grande preocupação inclusive com o microlixo como papel de bala e bitucas de cigarro”, lembra. Natural de Curitiba, ele vive há 10 anos em Florianópolis. “Depois de 9 anos, perdi meu emprego de professor em Florianópolis. Tentei me recolocar no mercado e acredito que por preconceito de idade não fui selecionado em algumas escolas. O AMA me deu uma oportunidade de trabalho e de ampliar meu conhecimento”, conta Marcel.

Prêmio inédito e reconhecimento internacional – A iniciativa do AMA realizou, no Texas, feito inédito para o ecossistema de inovação brasileiro. A solução recebeu o prêmio “Melhor Empresa Bootstrap”, concedido pelo SXSW para negócios promissores, que possuem criatividade e potencial de todas as categorias da competição sem terem recebido financiamento prévio. Essa foi a primeira vez em 15 anos que uma empresa brasileira recebe a premiação do South by Southwest, principal evento global de inovação.

Em 2022, a ONU-Habitat e a Agência de Inovação da Suécia premiaram a solução no Climate Smart Cities Challenge. O AMA foi escolhido entre 45 iniciativas sustentáveis para aplicar suas tecnologias de rede social ambiental e zeladoria na cidade de Curitiba.

Ainda em 2023, a Plataforma AMA vai liderar o grupo de empresas que irão colocar em prática o modelo premiado que ajudará a reduzir os gases do efeito estufa com foco na sustentabilidade energética, gestão de resíduos no Vale do Pinhão e Vila Torres, no bairro Rebouças. Além da Plataforma AMA, participam do time Curitiba Smart Neighborhoods o Coletivo Ambiente Livre e as empresas suecas Smart Green Station e Nudgd.

Posts Relacionados

Betim abrirá nova unidade da Mundo Animal Lanchonete Temática

Uma nova unidade da franquia Mundo Animal Lanchonete Temática...

“Paco Pigalle: La Fiesta” chega à sua terceira edição em BH

“Paco Pigalle: La Fiesta” ganha sua terceira edição em...

Projeto social impulsiona futebol feminino e transforma vidas

Um projeto em Minas Gerais vem se destacando por...

João Ventura em Belo Horizonte no Clube de Jazs

O pianista, cantor e compositor João Ventura se apresentará...

Começa o Festival do Queijo Artesanal de Minas

Teve início nesta quinta-feira (13/6), a 6ª edição do...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui