24.4 C
Belo Horizonte
sex, 01 março 24

“Parede de Cinema”, de Karina Felipe, no Cinebicudo

A obra, intitulada “Residencial Village do Bicudo”, será composta por intervenções artísticas como instalações e projeções audiovisuais e tem como objetivo interagir com a comunidade local.

“A liberdade do artista foi sempre ‘individual’, mas a verdadeira liberdade só pode ser coletiva. Uma liberdade ciente da realidade social, que derrube as fronteiras da estética” – Lina Bo Bardi

 

Em Altamira, distrito de Nova União-MG, o projeto “Parede de Cinema”, de Karina Felipe, composto por intervenções artísticas como instalações e projeções audiovisuais.

De acordo com Karina, o projeto “Parede de Cinema” tem como intenção encarar a parede de cinema como espaço expositivo e interagir com a comunidade local do vilarejocriando intervenções em diferentes linguagens, incluindo instalações sonoras e projeções de vídeos dentro da sala do Cinebicudo, um cinema rural localizado em uma comunidade rural, num vale, entre as montanhas do Espinhaço, na Região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com Karina, o projeto “Parede de Cinema” tem como intenção encarar a parede de cinema como espaço expositivo e interagir com a comunidade local do vilarejo, criando intervenções em diferentes linguagens, incluindo instalações sonoras e projeções de vídeos dentro da sala do Cinebicudo”. A artista  ressalta que experimentações, trocas entre os saberes locais, culturais e ambientais são gatilhos para a construção e criação

do trabalho. Mais informações no link instagram/@cinebicudo).

Em outubro de 2023, a artista visual, ornitóloga, idealizadora e curadora do Cinebicudo foi contemplada com o prêmio “Museu é o Mundo”, que tem como missão mapear, fomentar e viabilizar ações artísticas que propiciem desenvolvimento cultural e social a partir da potencialidade da arte e de seus efeitos multiplicadores, o que possibilitará a realização de mais duas ações dentro do projeto até o fim deste ano.

Este outubro deste ano, a proposta do projeto “Parede de Cinema” é desenvolver, na parede externa do Cine, as instalações e, do lado interno do cinema, as projeções. A obra, intitulada “Residencial Village do Bicudo” pretende, ainda, criar uma proposta educativa que possa despertar no público uma sensibilidade sensorial e de valorizaçāo dos recursos naturais da região como flora, fauna e plantas medicinais locais; da própria cultura local como memória, valorização do trabalho da mulher no campo e rezas; e do fazer artístico, como pinturas, objetos, desenhos, entre outras linguagens. “A ideia é produzir uma ‘instalação mural’ e convidar os moradores locais para interagirem com a sétima arte, a arte contemporânea e as linguagens pouco tradicionais na região”, conta Karina Felipe.

A instalação “Residencial Village do Bicudo” contará com diversos objetos para serem habitados pelas aves. Um aglomerado de casas. Para isso, serão instalados diversos abrigos, poleiros, dormitórios, comedouros, bebedouros, comidas e água para possivelmente receber os pássaros. A região possui uma rica diversidade de aves, e a intenção é que alguns possam utilizar os recursos disponibilizados na parede. “A partir daí, a ideia é possibilitar aos moradores uma observação mais íntima sobre as aves locais.

Alguns objetos estão sendo produzidos pela artista Karina Felipe, pelos moradores locais e em oficinas com adolescentes e crianças da região. Serão colocados alimentos como sementes, frutas e grãos para chamar os pássaros. Uma câmera de segurança vai filmar alguns registros das aves nas instalações que serão projetadas dentro da sala de cinema. Junto à instalação, também haverá algumas projeções dentro da sala do Cine.

A segunda instalação do projeto “Parede de Cinema”, prevista para dezembro de 2023, está em fase de criação. “Estamos desenvolvendo um tema em torno da antiga produção de balaios de taquara, esteiras de palha de banana, e objetos das viagens a cavalo pela serra, feitas por antigos senhores da comunidade, que serão os protagonistas da obra”, relata a artista.

Sobre o projeto “Parede de Cinema” (Edições 2021 / 2022)

Em 2021, Karina Felipe iniciou o projeto “Parede de Cinema”, que resultou em um mural intitulado “Memorial do Vale” e embasado nas memórias e histórias vividas pelos moradores da comunidade por meio de um mosaico poético visual de diferentes linguagens artísticas. Entre elas, estão lambe-lambes, colagens, objetos, desenhos (carvão s/ papel), acrílica, impressão digital de fotografias coloridas e em p&b, textos como falas peculiares e/ou causos marcantes, e a construção de objetos como túia de bambú, vasos de plantas, punhal, ferramentas, bule, xícaras, cadeiras de ferro e brinquedos de plástico, entre outros. Os moradores cederam artefatos, fotografias e relatos para a montagem da obra.

De acordo com a artista, durante a permanência da instalação “Memorial do Vale” no Cinebicudo, foi possível observar a potência do espaço como um lugar de troca e voz da comunidade, que frequentemente era observada por moradores representados, fazendo fotos ou simplesmente comentando as cantigas e conversas sobre objetos e histórias presentes. Ainda, vez ou outra, os moradores ofereciam à artista mais objetos ou histórias para acrescentar ao trabalho ao longo dos meses. “Primeiramente, foram realizadas algumas visitas em casas de moradores para uma conversa e escuta sobre as memórias e histórias vividas por eles. Desses encontros, foi possível coletar muitas informações, fotografias, além de doações de objetos antigos e tradicionais. Também foi realizada uma pesquisa da fauna e flora local. Em todos os encontros, foram respeitados os protocolos de segurança sanitária em relação à crise da pandemia Covid-19, com distanciamento, uso de máscaras e preferencialmente realizados em área externa”, destaca Karina. Em 2022, Karina realizou a obra “Roupa Nova” na parede externa do Cinebicudo, que foi toda preenchida com tecido chitão, considerado o tecido do povo muito utilizado pelas pessoas antigas para fazerem roupas, forros de mesas e outros objetos.

O resultado final alcançou a intenção inicial que era encarar a “instalação mural” como espaço expositivo, no qual a obra se relaciona com a comunidade e o vilarejo in loco. “Foi notável a apreciação, valorização e satisfação com a qual os moradores receberam o trabalho. Muitos, em frente ao mural, comentavam e contavam outras histórias e tentavam descobrir os protagonistas das fotografias. Alguns demonstravam maior conhecimento sobre os recursos naturais na região, outros explicavam como funcionavam as ferramentas ou equipamentos retratados ali”, destaca Karina Felipe.

Karina conta que muitas histórias ficaram de fora da montagem devido à extensão do mural, e muitas outras começaram a surgir após a montagem do trabalho. Dona Anita, uma das moradoras que mais contribuiu com o trabalho, foi vista várias vezes em frente ao mural sinalizando para os outros moradores fotografias antigas de sua casa, contando orgulhosamente sobre a infância e festejos que ocorriam no vilarejo. Isso reforça a importância de valorizar o modo de vida dos moradores, carregado de memórias, peculiaridades e a simplicidade da cultura e tradição rural, bem como dar voz aos mais antigos.

Além do público local, o vilarejo de Altamira tem recebido muitos visitantes e turistas da capital e do entorno (principalmente visitantes de Belo Horizonte, Nova União, Taquaraçu, Caeté, Sabará e Santa Luzia), sendo muito visitado nos finais de semana. O mural foi ponto de atração e, antes mesmo da divulgação oficial nas plataformas, o trabalho já havia circulado por meio de “selfs” nas redes sociais por parte do público.

Mini-bio da artista

Possui graduação em Ciencias Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2003) e mestrado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007). Graduada em Artes visuais pela Escola Guignard da Universidade do Estado de Minas Gerais.Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ornitologia e educação ambiental. Também atua na área de consultoria ambiental. É coordenadora e educadora do Instituto de Pesquisas Tapioca e idealizadora e curadora do Cinebicudo, em Altamira-MG. Em 2022, foi curadora da 3a edição do TAU – Território Arte Urbana, festival dPossui graduação em Ciencias Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas. Também atua na área de das artes visuais, com participação em exposições individuais e coletivas, residências artísticas, prêmios e editais de artes visuais em Belo Horizonte e naciaonais. É coordenadora e educadora do Instituto de Tapioca e idealizadora e curadora do Cinebicudo, em Altamira-MG. Foi curadora da Residência Artística da Mutuca (RAM), realizado Altamira– MG e do TAU – Território Arte Urbana, festival de artes urbanas realizado em Belo Horizonte.

O Cinebicudo

Construído em 2017 por Karina Felipe, o cinema rural “Cinebicudo” tem como ideia central a exibição de filmes nacionais, com entrada franca. O cinema está localizado no quintal da propriedade de Karina Felipe, na principal rua do vilarejo. Composto por cerca de 300 moradores, o vilarejo é isolado e possui características peculiares de uma comunidade camponesa que tem como base econômica a produção de bananas. Localizada na Zona de Amortecimento do Parque Nacional da Serra do Cipó, a região é conhecida pela presença de campos rupestres preservados e fauna e flora nativa relevante.

Um cinema de Distrito,

num vale,

com sessões de filmes brasileiros,

principalmente.

Entre montanhas,

na frente,

o pico do Cruzeiro,

ao fundo,

o pico do Bicudo,

parte da Cadeia do Espinhaço.

Vive aí

a comunidade de Altamira,

alegre,

Onde se vê:

festas religiosas tradicionais,

galinha na rua,

roças de bananas,

por todo lado.

Onde não há escolas.

(Karina Felipe)

SERVIÇO

Projeto “Parede de Cinema” no Cinebicudo, em Altamira-MG

Data: 12 outubro até 30 de dezembro/2023

Horário:

Inauguração: 12 de outubro, das 10h às 17h

Dias 13 a 14 de outubro: visitação para projeções no interior da sala, das 16h às 20h

Demais sábados, domingos e feriados serão divulgados no instagram/@cinebicudo

Endereço: Cinebicudo, Localidade rural de Altamira n/s, Nova União/MG

Mais informações: [email protected]; Instagram/@cinebicudo

 

Posts Relacionados

Evento inédito que reúne música ao vivo na sala de cinema

Os amantes do choro podem comemorar: no sábado, 02 de...

Nota de esclarecimento – BH Stock Festival (Stock Car em BH)

As empresas Speed Seven e DM Corporate, organizadoras do...

Amepi e Movimento Pró-Vidas conseguem avanços para a duplicação da BR-381

Nesta semana, comitiva de prefeitos da Associação dos Municípios...

Temporada de pesca na Lagoa Silvana após o período de piracema

Depois da longa espera, chegou um dos momentos mais...

Santa Luzia sedia Fórum de Cidades Digitais e Inteligentes

A implantação das cidades inteligentes na Região Metropolitana de...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui