29.5 C
Belo Horizonte
qui, 29 fevereiro 24

Rubah lança single e clipe de “Ana Laura”

Música tem videoclipe gravado com imagens da filha de Rubah e chega como o segundo single do álbum “Origem”, o primeiro disco autoral do artista mineiro, previsto para maio do ano que vem

Com mais de duas décadas de carreira, Rubah, nunca havia escrito uma música endereçada a uma pessoa específica. “Minhas músicas falam mais sobre a sociedade de forma geral, política, desigualdade social, questões que vêm do movimento punk”, justifica. Apesar desse padrão, a veia rock n’ roll de crítica social agora também convive com um brilho mais pueril do segundo single do seu próximo disco, “Ana Laura”, música escrita por Rubah em homenagem à filha de sete anos. Acompanhada de videoclipe, a faixa, que mantém os bons riffs de guitarra no talo, foi lançada neste mês e vai integrar o primeiro disco autoral de Rubah, “Origem”.

Assista ao videoclipe do single “Ana Laura”

De maneira despretensiosa, a homenagem de Rubah à filha foi composta apenas para a pequena, de modo privado e afetivo, mas ganhou o mundo e entrou para o disco por seguir a mesma linha que norteia as novas canções do álbum: uma reflexão sobre os medos e as perdas atreladas à pandemia que assolou o mundo nos últimos dois anos. “O disco tem vários conceitos, mas um dos principais é a reflexão sobre a vida e a morte. Para mim e outras pessoas que têm filhos, veio à tona a cruel possibilidade de você de repente não poder acompanhar o crescimento do seu filho por causa desse vírus. Essas coisas me sensibilizaram bastante e me motivaram a fazer a música para minha filha. Ela é pequena, mas já gosta muito de rock, tem bateria e guitarra, toca um pouquinho e curte bastante”, diz Rubah.

Embora a letra remeta à uma sensibilidade quase lúdica, como os versos que dizem: “podemos um velho blues dançar, me abraça com sua graça, vamos o mundo girar”, o single tem uma pegada punk, influenciada por audições de Sonic Youth e pelas guitarras oitentistas repletas de distorções e efeitos. O clipe da faixa, sob a direção de Emanuel Kaauara, recupera a estética simples e poderosa dos anos 90, concentrado nas clássicas imagens da banda em ação, executando a música como se estivesse em estúdio, sem grandes invenções visuais. O brilho do videoclipe ficou por conta das imagens caseiras da pequena Ana Laura, inseridas entre as filmagens da banda formada por Gisele Caetano (bateria), Talita Cordeiro (baixo) e Rone DMZ (guitarra).

“A ideia inicial era fazer um clipe com imagens reais da minha filha, sem muita produção, algo mais íntimo mesmo. Não queria produzir um clipe todo montado e artificial com ela. Por isso, escolhi uma série de filmagens caseiras, simples, e muito afetivas dela. A única edição elaborada que temos são referências aos quadrinhos nas imagens dela, porque é um universo que minha filha adora, foi uma homenagem para ela”, explica Rubah.

 “Origem”

Primeiro disco cheio de Rubah, “Origem” é composto por nove músicas, incluindo os singles “Dinossauro” e “Ana Laura”, e tem previsão de lançamento para maio de 2023. O disco teve tratamento de primeira linha, gravado no estúdio Full Time, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, onde nomes como Milton Nascimento e Djavan também registraram suas vozes. A masterização foi realizada em Barcelona, na Espanha, por Fernando Delgado, que assina produções de Djonga, Baianasystem, Francisco, el Hombre e Zeca Baleiro. A produção é toda de Rubah, com arranjos, principalmente as criações de cordas, sob condução de Rone DMZ, explorando não apenas a tradicional veia punk de seu som, mas também influências do jazz, da música africana e até da música popular brasileira. A banda de apoio do álbum conta com Rone DMZ (guitarra), Cazão Drum (bateria) e Hiago Fernandes (baixo).

Sobre Rubah

Edgard Leite de Oliveira, o Rubah, vem se consolidando na cena do rock nacional, tendo passagens por diferentes projetos e bandas. Foi vocalista e fundador da banda MISERICORE (1999), com a qual gravou os discos “Cidadão Perfeito” (2001) e “Misericore” (2004); vocalista e fundador da banda Meka (2007); e baixista da banda Dops (2012). Com identidade musical que resgata a tradição dos bluesman e uma sonoridade única de rock do interior, longe dos vícios das capitais, Rubah vem conquistando cada dia mais público. Em carreira solo, lançou o EP “Encruzilhada” (2020), gravado no Estúdio Delírio Graba, em Buenos Aires, assinado pelo renomado produtor argentino Ivan Caplan. O segundo EP, “Libertad” (2021), foi lançado simultaneamente no Brasil, Cuba, Argentina, México e Itália, sob a produção de Jorge Guerrero (Elza Soares, Sepultura, Pitty, Cachorro Grande, Matanza, Dead Fish). Os 12 clipes lançados atraíram mais de 500 mil pessoas, confira neste link.

 

Posts Relacionados

Temporada de pesca na Lagoa Silvana após o período de piracema

Depois da longa espera, chegou um dos momentos mais...

Santa Luzia sedia Fórum de Cidades Digitais e Inteligentes

A implantação das cidades inteligentes na Região Metropolitana de...

Natiruts faz tour de despedida “Leve com Você” em Minas

Basta dar um play em qualquer uma das músicas do Natiruts – ao...

Gustavo Tubarão lança livro em Belo Horizonte

Natural da cidade de Cana Verde, localizada na região...

Akatu se apresenta em BH nesta sexta-feira

O Akatu, grupo mineiro de samba e pagode, formado...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui