16.4 C
Belo Horizonte
qua, 19 junho 24

Pampulha 80 Anos tem noite de encerramento no dia 27 de janeiro

Banda de Música da PMMG, Coral com 80 vozes, Toninho Horta, Júlia Ribas, Eliseth Gomes e 14 Bis estão entre as atrações

Uma apresentação reunindo um coral com 80 vozes, Toninho Horta, Júlia Ribas, a cantora lírica Eliseth Gomes, a Banda de Música da Polícia Militar de Minas Gerais e o show “14 Bis Acústico” são as atrações de encerramento do FIC – Festival Internacional de Corais – Pampulha 80 anos. As apresentações, com entrada gratuita, serão realizadas no dia 27 de janeiro, a partir de 18 horas, no adro da Igreja da Pampulha.

Toninho Horta, a cantora Júlia Ribas e a cantora lírica Eliseth Gomes se juntam ao grandioso coral para interpretar três músicas favoritas do criador da Pampulha, Juscelino Kubitscheck: “Amo-te muito”, “É a ti flor do céu”, “Peixe Vivo”, “Manuel, o Audaz”, “Aqui, oh” e “Beijo Partido” de sua autoria e Fernando Brant. As 80 vozes serão configuradas no encontro de cinco corais: Coral Ensaio Aberto, Grupo Cantos de Minas, Coral dos Desafinados, Coro Bora Cantar e Coro em Canto.

A participação da banda mineira 14 Bis no FIC Pampulha 80 Anos, está sintonizada com a proposta do Festival Internacional de Corais, uma vez que o quarteto mineiro é reconhecido e admirado por sua qualidade na harmonização das vozes e sua habilidade na utilização de instrumentos acústicos, além da beleza de suas canções.

Com mais de 40 anos de carreira, a banda 14 Bis emplacou vários sucessos, como “Planeta Sonho”, “Linda Juventude”, “Natural”, “Canção da América”, “Caçador de Mim” e “Todo Azul do Mar”, faixas obrigatórias em qualquer apresentação. O show “14 Bis Acústico” inclui também canções que continuam nos corações dos fãs, entre elas, “A Qualquer Tempo”, “Pedra Menina”, “Vale do Pavão”, “Ciranda”, “Carrossel”, “Além Paraiso” e composições mais recentes, como “Sonhando o Futuro” (Cláudio Venturini – Lô Borges) e músicas do grupo O Terço (“Queimada”, “Luz na Escuridão”), Bendegó (“Onde o Olhar Não Mira”) e de Beto Guedes (“Sal da Terra”). O 14 Bis se apresentará com a seguinte formação: Cláudio Venturini (vocal, violão e viola), Sérgio Magrão (vocal e baixo), Vermelho (vocal e teclados) e Hely Rodrigues (Cajon), mais a participação de Christiano Caldas nos teclados.

Reconhecido e admirado internacionalmente por sua riqueza cultural, importância histórica e belezas naturais, o Complexo Arquitetônico da Pampulha surgiu de um projeto do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek, que encomendou ao arquiteto Oscar Niemeyer a criação de um conjunto de edifícios em torno da lagoa da Pampulha: um cassino, uma igreja, uma casa de baile, um clube e um hotel. A inauguração oficial ocorreu em 16 de maio de 1943, nas presenças do presidente Getúlio Vargas e do governador do estado de Minas, Benedito Valadares. O cassino se tornou o Museu de Arte da Pampulha em 1957. Em 17 de julho de 2016, a Pampulha passou a ser considerada Patrimônio Mundial da Humanidade, a partir de uma deliberação da Unesco.

Há mais de 20 anos, o FIC – Festival Internacional de Corais -, coordenado pelo maestro Lindomar Gomes, proporciona apresentações de corais, bandas, congados, orquestras e shows de renomados artistas nacionais e internacionais, atingindo um público superior a 100 mil pessoas, em aproximadamente 60 espaços de 15 cidades de Minas Gerais. Com apresentações sempre gratuitas, o FIC é uma forma de integração entre variadas manifestações da música e da cultura, popular e erudita. O FIC oferece também oficinas de canto coral e educação musical, para aprendizado e intercâmbio de informações.

Coordenador do FIC, Lindomar Gomes é formado em Canto, Canto Gregoriano e Regência Coral pela Fundação Clóvis Salgado (Palácio das Artes). Técnico em Cultura da Secretaria de Estado de Cultura, Lindomar é formado também em Arte-educação pela UEMG e Planejamento e Gestão Cultural pela PUC Minas. Maestro do Coral Ensaio Aberto, ele coordenou vários festivais pelo Estado, como o Festival de Inverno de Itabira e o Festival de Verão de Pedro Leopoldo. Recebeu do governo de Minas Gerais a Medalha Tiradentes pelos relevantes serviços em prol da Cultura Mineira.

A realização do FIC – Pampulha 80 anos conta com o patrocínio da Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Belotur e o apoio das empresas BMA Ambiental, Engesolo, MPRO Tracbel e Cedro.

FIC 2024 – Pampulha 80 Anos – Apresentando Coral com 80 vozes, Toninho Horta, Júlia Ribas, Eliseth Gomes, Banda de Música da Polícia Militar de Minas Gerais e 14 Bis.

Dia 27 de janeiro às 18 horas, no Adro da Igreja da Pampulha.

Entrada gratuita

www.festivaldecorais.com.br

Posts Relacionados

Quanto cada partido receberá do Fundo Eleitoral de campanha

Por Gustavo Rianni O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, nesta...

Betim abrirá nova unidade da Mundo Animal Lanchonete Temática

Uma nova unidade da franquia Mundo Animal Lanchonete Temática...

“Paco Pigalle: La Fiesta” chega à sua terceira edição em BH

“Paco Pigalle: La Fiesta” ganha sua terceira edição em...

Projeto social impulsiona futebol feminino e transforma vidas

Um projeto em Minas Gerais vem se destacando por...

João Ventura em Belo Horizonte no Clube de Jazs

O pianista, cantor e compositor João Ventura se apresentará...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui