29.2 C
Belo Horizonte
sex, 01 março 24

Ópera Massacre se renova e agora se chama A Grande Ópera

Outras novidades fazem parte do espetáculo que vem reimaginado para a Campanha de Popularização do Teatro de BH

Perto de voltar aos palcos mineiros para a sua terceira temporada, o bem-sucedido espetáculo mineiro, anteriormente conhecido como Ópera Massacre, contará com reforços valiosos e um sentimento profundo de renovação para a 49ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, em Belo Horizonte.

Mas por que mudar se o espetáculo vinha obtendo excelentes resultados de público, crítica e repercussão? Para o autor e diretor, Gustavo Des, algumas dessas mudanças não foram planejadas e precisaram acontecer para manter a mensagem principal do espetáculo e assegurar seu impacto diante dos novos públicos e dos fãs que prestigiam o espetáculo desde a sua estreia, em 2022.

Sobre o título, ele comenta: “Trocar o título da peça parecia certo em função do bloqueio quase automático de uma das palavras nas redes sociais, o que dificultava a promoção do espetáculo”. Ao explicar a alteração, revela: “O título antigo buscava antagonizar esses dois universos, o glamour que uma ópera evoca com o terror de uma experiência traumática. Apesar de metafórico, e eu o escrevi num momento de aflição profunda causada pela pandemia e pelas mensagens negligentes vindas de parte do poder público, o espetáculo não é sobre a Covid-19, mas sobre o sentimento de temor que ela provocou, da aflição dos que temem a morte e dos que passivamente a aguardam.”

O espetáculo, que foi destaque ao vivo na Rede Globo, recebeu avaliação máxima do site Boca do Inferno e foi indicado como uma das maiores promessas para a Campanha do Teatro de BH pelo site Culturadoria, que apresenta outras mudanças além do título, como a chegada dos atores Artur Rogério e Janaína Starling, que trouxeram novas harmonias ao espetáculo e prometem surpreender o público. “São artistas potentes e inacreditáveis, eu mal posso esperar para que todos possam conferir o que eles têm entregado nos ensaios. Janaína é uma das atrizes mais inacreditáveis com quem já trabalhei, e Artur Rogério trouxe novas camadas para uma das personagens mais queridas do público e fãs do espetáculo.”

Outras novidades também são certas, mas o diretor preferiu não revelá-las para manter o efeito surpresa: “O espetáculo está repaginado, mas todas as mudanças foram conscientes e trouxeram novas perspectivas ao espetáculo. As mudanças não alteram o seu impacto, mas agora vão surpreender até aqueles que já nos assistiram por mais de uma vez”, conclui.

Além dos recém-chegados Artur Rogério e Janaína Starling, o elenco de A Grande Ópera também conta com Gabriel Oliveira, Laura Damada, Lucas Michielini, Thiago Latalisa, grandes promessas do teatro mineiro que fazem parte da formação original da peça. O paulista Tom Garcia, que também integra o espetáculo desde a sua estreia, está mais do que confirmado para esse tão aguardado retorno, no papel da matriarca Dolores Willard, peça fundamental da trama.

A produção do espetáculo é assinada por Ramon Alves Moreira, que tem no currículo a produção do BH Invisível, programa da rádio Band News FM, e também foi coordenador de comunicação do Corre Criativo. As expectativas do produtor vão ao encontro das do diretor: “Não é clichê, mas o show precisa continuar. Fazer arte no Brasil é resistir, enfrentar um leão por dia, mas a importância desse espetáculo nos fez transformar os obstáculos em motivação. Será uma temporada memorável para o nosso espetáculo, tenho certeza disso”, conta.

A Grande Ópera fará sua estreia na 49ª Campanha de popularização nos dias 19, 20 e 21 de janeiro no Teatro Santo Agostinho e no fim de semana seguinte, dias 26, 27 e 28 no Teatro Pio XII. Na trama, uma família problemática lida com a volta da matriarca, que foi dada como morta, num estado de vulnerabilidade extrema. O desconforto com o retorno da mãe, num momento de partilha de bens, acentua o conflito familiar e expõe os sentimentos de indiferença, ganância e estado de espera. Com generosas pitadas de absurdo e elementos sensoriais como aromas e tique-taques sombrios, o espetáculo versa sobre a efemeridade da vida, na medida em que expõe as mazelas humanas.

A Grande Ópera –  49ª Campanha de Popularização de Teatro e Dança
Datas e horários:

• 19 a 21 de janeiro | sexta e sábado: 20h, dom 19h – Teatro Santo Agostinho: R. dos Aimorés, 2679 – Lourdes, BH.

• 26 a 28 de janeiro | sexta e sábado: 20h, dom 19h – Teatro Pio XII: R. Alvarenga Peixoto, 1679 – Santo Agostinho, BH.

Os ingressos dos espetáculos que compõem a Campanha de Popularização do Teatro e da Dança são vendidos fisicamente nos postos do Sinparc ou pelo site:

https://www.vaaoteatromg.com.br/  (Foto: DIVULGAÇÃO/49ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança)

A venda dos ingressos na bilheteria do teatro será realizada apenas no dia, uma hora antes da sessão do espetáculo.

 

Posts Relacionados

Evento inédito que reúne música ao vivo na sala de cinema

Os amantes do choro podem comemorar: no sábado, 02 de...

Nota de esclarecimento – BH Stock Festival (Stock Car em BH)

As empresas Speed Seven e DM Corporate, organizadoras do...

Amepi e Movimento Pró-Vidas conseguem avanços para a duplicação da BR-381

Nesta semana, comitiva de prefeitos da Associação dos Municípios...

Temporada de pesca na Lagoa Silvana após o período de piracema

Depois da longa espera, chegou um dos momentos mais...

Santa Luzia sedia Fórum de Cidades Digitais e Inteligentes

A implantação das cidades inteligentes na Região Metropolitana de...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui