14.7 C
Belo Horizonte
ter, 23 julho 24

Ópera Massacre se renova e agora se chama A Grande Ópera

Outras novidades fazem parte do espetáculo que vem reimaginado para a Campanha de Popularização do Teatro de BH

Perto de voltar aos palcos mineiros para a sua terceira temporada, o bem-sucedido espetáculo mineiro, anteriormente conhecido como Ópera Massacre, contará com reforços valiosos e um sentimento profundo de renovação para a 49ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, em Belo Horizonte.

Mas por que mudar se o espetáculo vinha obtendo excelentes resultados de público, crítica e repercussão? Para o autor e diretor, Gustavo Des, algumas dessas mudanças não foram planejadas e precisaram acontecer para manter a mensagem principal do espetáculo e assegurar seu impacto diante dos novos públicos e dos fãs que prestigiam o espetáculo desde a sua estreia, em 2022.

Sobre o título, ele comenta: “Trocar o título da peça parecia certo em função do bloqueio quase automático de uma das palavras nas redes sociais, o que dificultava a promoção do espetáculo”. Ao explicar a alteração, revela: “O título antigo buscava antagonizar esses dois universos, o glamour que uma ópera evoca com o terror de uma experiência traumática. Apesar de metafórico, e eu o escrevi num momento de aflição profunda causada pela pandemia e pelas mensagens negligentes vindas de parte do poder público, o espetáculo não é sobre a Covid-19, mas sobre o sentimento de temor que ela provocou, da aflição dos que temem a morte e dos que passivamente a aguardam.”

O espetáculo, que foi destaque ao vivo na Rede Globo, recebeu avaliação máxima do site Boca do Inferno e foi indicado como uma das maiores promessas para a Campanha do Teatro de BH pelo site Culturadoria, que apresenta outras mudanças além do título, como a chegada dos atores Artur Rogério e Janaína Starling, que trouxeram novas harmonias ao espetáculo e prometem surpreender o público. “São artistas potentes e inacreditáveis, eu mal posso esperar para que todos possam conferir o que eles têm entregado nos ensaios. Janaína é uma das atrizes mais inacreditáveis com quem já trabalhei, e Artur Rogério trouxe novas camadas para uma das personagens mais queridas do público e fãs do espetáculo.”

Outras novidades também são certas, mas o diretor preferiu não revelá-las para manter o efeito surpresa: “O espetáculo está repaginado, mas todas as mudanças foram conscientes e trouxeram novas perspectivas ao espetáculo. As mudanças não alteram o seu impacto, mas agora vão surpreender até aqueles que já nos assistiram por mais de uma vez”, conclui.

Além dos recém-chegados Artur Rogério e Janaína Starling, o elenco de A Grande Ópera também conta com Gabriel Oliveira, Laura Damada, Lucas Michielini, Thiago Latalisa, grandes promessas do teatro mineiro que fazem parte da formação original da peça. O paulista Tom Garcia, que também integra o espetáculo desde a sua estreia, está mais do que confirmado para esse tão aguardado retorno, no papel da matriarca Dolores Willard, peça fundamental da trama.

A produção do espetáculo é assinada por Ramon Alves Moreira, que tem no currículo a produção do BH Invisível, programa da rádio Band News FM, e também foi coordenador de comunicação do Corre Criativo. As expectativas do produtor vão ao encontro das do diretor: “Não é clichê, mas o show precisa continuar. Fazer arte no Brasil é resistir, enfrentar um leão por dia, mas a importância desse espetáculo nos fez transformar os obstáculos em motivação. Será uma temporada memorável para o nosso espetáculo, tenho certeza disso”, conta.

A Grande Ópera fará sua estreia na 49ª Campanha de popularização nos dias 19, 20 e 21 de janeiro no Teatro Santo Agostinho e no fim de semana seguinte, dias 26, 27 e 28 no Teatro Pio XII. Na trama, uma família problemática lida com a volta da matriarca, que foi dada como morta, num estado de vulnerabilidade extrema. O desconforto com o retorno da mãe, num momento de partilha de bens, acentua o conflito familiar e expõe os sentimentos de indiferença, ganância e estado de espera. Com generosas pitadas de absurdo e elementos sensoriais como aromas e tique-taques sombrios, o espetáculo versa sobre a efemeridade da vida, na medida em que expõe as mazelas humanas.

A Grande Ópera –  49ª Campanha de Popularização de Teatro e Dança
Datas e horários:

• 19 a 21 de janeiro | sexta e sábado: 20h, dom 19h – Teatro Santo Agostinho: R. dos Aimorés, 2679 – Lourdes, BH.

• 26 a 28 de janeiro | sexta e sábado: 20h, dom 19h – Teatro Pio XII: R. Alvarenga Peixoto, 1679 – Santo Agostinho, BH.

Os ingressos dos espetáculos que compõem a Campanha de Popularização do Teatro e da Dança são vendidos fisicamente nos postos do Sinparc ou pelo site:

https://www.vaaoteatromg.com.br/  (Foto: DIVULGAÇÃO/49ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança)

A venda dos ingressos na bilheteria do teatro será realizada apenas no dia, uma hora antes da sessão do espetáculo.

 

Posts Relacionados

Olimpíadas de Paris 2024: datas, modalidades e horários

Se você ainda não se organizou, a hora é...

Minas lidera ranking com cooperativas de crédito do Brasil

O crescimento exponencial do cooperativismo financeiro no Brasil e...

Hotmart FIRE 2024: festival dedicado ao mercado digital

O Hotmart FIRE se prepara para sua nona edição,...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui