17.3 C
Belo Horizonte
seg, 22 abril 24

Atriz de “Amor Perfeito”, da Globo, retorna aos palcos

IncompetênCia debate ancestralidade, identidade de gênero e a invisibilização do trabalhador nos dias 5, 6 e 7 de abril, em clássico espaço cultural de BH

“Arrepsia”, da jovem e potente IncompetênCia, volta aos palcos de Belo Horizonte nos dias 5, 6 e 7 de abril. A peça, que faz o público refletir sobre a tentativa social de apagamento das ancestralidades, nas relações de gênero e de raça, poderá ser vista na Funarte (rua Januária, 68, Centro). Provocativo, intenso e divertido, o espetáculo traz no elenco Gabi Vieira, Malu Dimas, Rafa Calú e Sarah Vá, fundadoras da companhia de teatro IncompetênCia. Os ingressos estarão à venda na bilheteria da Funarte: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada).

“O espetáculo chega ao Centro de BH após uma maravilhosa troca de experiências coletivas do grupo com as comunidades dos bairros periféricos na temporada passada, as nossas casas. Agora essa vivência faz parte do espetáculo, do seu coração, e está no cerne do que somos, na alegria de construir junto às nossas comunidades e poder compartilhar com outras pessoas e perspectivas”, relata Rafa Calú, contando que as experiências da temporada passada, realizada entre outubro e novembro, moldaram “Arrepsia”.

De acordo com a IncompetênCia, levar o espetáculo “Arrepsia” para as dependências da Funarte é um sonho. E, para que esse objetivo fosse alcançado com sucesso, as atrizes contam com o aporte do Edital Estadual da Lei Paulo Gustavo. “Na Funarte vamos celebrar a vida, a arte e os encontros. Nosso espetáculo aborda nós, quase maratonistas do cotidiano, que às vezes esquecemos nossos motivos e sonhos. Tenho refletido muito sobre a ideia de encontros, sobre como esse magnetismo entre pessoas transforma vidas. E com toda certeza, ‘Arrepsia’ não apenas transformou a minha vida, mas também pode impactar a de muito mais gente”, diz Rafa.

“Arrepsia” é autoetnográfico (relação do indivíduo com o meio sociocultural em que está inserido). Ou seja, o espetáculo parte da história do quarteto, que, embora já atuasse na área teatral, precisou trabalhar em outras funções, uma delas enquanto garçonetes. O elenco ainda se viu diante da falta de dramaturgias que contemplassem sua existência enquanto corpos plurais. “Buscamos refletir a realidade de grande parte de atrizes e de atores brasileiros, que não conseguem viver de sua arte e acabam tendo que buscar outras alternativas para se sustentar, mas, mesmo estando em um ambiente de bar, a gente não consegue deixar de criar e refletir nossos sonhos”, declara Malu Dimas, que esteve em “Amor Perfeito”, da Globo.

A criação e a dramaturgia de “Arrepsia” foram criadas coletivamente pela IncompetênCia. O espetáculo conta com a direção de Tiago Agar, direção musical de Talita Sanha e provocação artística de Ernani Maletta. “As pessoas precisam assistir este espetáculo porque ele fala da realidade do trabalhador, que está no corre, fala dos nossos desejos e sonhos. Esta peça é uma chamada de esperança em meio ao caos”, fala Sarah Vá.

A temporada de “Arrepsia” na Funarte vai contar com acessibilidades em libras nas três sessões e com recepcionista atitudinal (responsável em orientar e encaminhar PCDs). A classificação é 16 anos. “O espetáculo é leve, poético, boêmio, engraçado, político e dramático, tudo na mesma intensidade”, garante Gabi. “E essa terceira temporada acontece ainda com gosto de vitória, celebração e a certeza de que esse é meu caminho, pois neste ano eu celebro dez anos de carreira e tenho a convicção que foi o ‘Arrepsia’ que me ensinou a sonhar alto, não me deixou desistir e me faz ter coragem para ocupar todos os lugares”, completa.

ENREDO

Em cena, o público estará diante de quatro garçonetes. Todas elas são atrizes, e todas elas estão ralando pelo sustento, já que viver da arte ainda é um horizonte distante. Entre um atendimento e outro, o quarteto debate sobre negritude, gênero, classe social e, claro, sobre o contexto trabalhista de um país latino-americano. Apesar da intensidade dos temas abordados, a IncompetênCia é debochada, usa e abusa da ironia-crítica para passar o recado. O público um, nesse universo, é o cliente do bar. Ou seja, o espetáculo é sensorial e imersivo.

SERVIÇO

“Arrepsia”, da IncompetênCia

Dias: 5 e 6 de abril, às 20h; e 7 de abril, às 19h

Local: Funarte (rua Januária, 68, Centro)

Ingressos na bilheteria 1 hora antes da sessão: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

Mais Informações: @incompetencia 

Posts Relacionados

Ambientes Instagramáveis: A tendência que está bombando

Fotógrafa explica mais sobre esse conceito que está chamando...

Raquel Mello convida WIllian Nascimento para dueto inédito

“A caminhada com Jesus exige comprometimento e ânimo”, ressalta...

A Chave do Tempo e os Segredos da Magia

Ramon Bertasi é professor de Física e natural da...

Arícia Ferigato, lança “Pequenas Voltas”

Sou Arícia Ferigato, harpista, improvisadora e compositora, nascida em...

Programa Vai leva para parques e praças o divertido espetáculo

“Sem condições Futebol Circo” é um espetáculo circense recheado...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui