22.4 C
Belo Horizonte
dom, 16 junho 24

Programa Previne Brasil, Santa Luzia não atinge nenhuma meta

Dados do último quadrimestre de 2023 foram divulgados pelo Ministério da Saúde

Dos sete indicadores de desempenho do Programa Previne Brasil, do Ministério da Saúde, a cidade de Santa Luzia (MG) não atingiu nenhuma das metas estipuladas para receber gratificações em 2024. Os dados divulgados são do terceiro quadrimestre de 2023 e estão disponíveis no portal do Ministério da Saúde, por meio do SISAB – Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica. As informações fazem parte do programa Previne Brasil, que promove transferências financeiras para custeio da atenção primária com base no desempenho em índices que avaliam a qualidade da saúde ofertada à população, principalmente em relação a ações preventivas. Dos 853 municípios mineiros, a cidade obteve a pontuação 5.44 e ocupa 795ª colocação.

Apenas 35% das gestantes passaram por seis consultas pré-natal, quando a meta era de 45%. Em relação à vacinação infantil, a meta era de 95% imunizadas, mas apenas 65% receberam as aplicações. (Avaliou-se os atendimentos realizados dos últimos 12 meses)

Dos exames de sífilis e HIV, apenas 51% das gestantes foram testadas, quando o mínimo esperado era 60%. O mesmo percentual de mulheres deveria ter recebido acompanhamento odontológico, mas apenas 32% foram atendidas. (Avaliou-se os atendimentos realizados dos últimos 12 meses)

Em relação aos exames para detecção do câncer de colo de útero, 16% do público-alvo foi submetido, quando a meta era de 40%. (Avaliou-se os atendimentos realizados nos últimos 36 meses)

A situação mais grave foi o monitoramento de pessoas com diabetes e hipertensão. Metade desses pacientes (50%) deveriam ter passado pela mediação de glicemia e pressão alta, mas apenas 11% e 19% foram atendidos, respectivamente. (Avaliou-se os atendimentos realizados nos últimos seis meses)

O Programa Previne Brasil não dá premiações aos municípios e é necessário cumprir as metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde para “continuar recebendo as gratificações por desempenho” já preestabelecidas pelo órgão federal. Segundo o Ministério da Saúde, entre os objetivos de monitorar os indicadores estão: reconhecer os resultados alcançados e a efetividade ou a necessidade de aperfeiçoamento das estratégias de intervenção; subsidiar a definição de prioridades e o planejamento de ações para melhoria da qualidade da APS; e promover a democratização e transparência da gestão, por meio da publicização de metas e resultados alcançados.

Fonte: SISAB/ Ministério da Saúde

Posts Relacionados

Projeto social impulsiona futebol feminino e transforma vidas

Um projeto em Minas Gerais vem se destacando por...

João Ventura em Belo Horizonte no Clube de Jazs

O pianista, cantor e compositor João Ventura se apresentará...

Começa o Festival do Queijo Artesanal de Minas

Teve início nesta quinta-feira (13/6), a 6ª edição do...

Fernando e Sorocaba levam o Churrasco On Fire para Betim

A dupla Fernando e Sorocaba desembarca na cidade de Betim,...

Inverno Mágico de Tiradentes começa em julho

Para quem gosta de passeios voltados ao tema religioso,...

Novidades

2 COMENTÁRIOS

  1. Uma falta de respeito, a sociedade e particularmente as mulheres de Sta Luzia, tendo em vista que milhares de mulheres dependem do SUS para cuidarem da sua saúde, sinceramente vergonhoso.

  2. Que pena que Santa Luzia foi entregue a “ninguém”. E a tendência é piorar, estando a saúde nas mãos de que está.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui