O ensino à distância no contexto atual

0
60

<p style="text-align: center;"><a href="https://www.pexels.com/pt-br/foto/teclado-apple-comunicacao-conversa-divulgacao-4144923/"><span style="font-weight: 400;">Ensino à distância</span></a></p>

Ensino à distância

As novas tecnologias e ferramentas eletrônicas atuais revolucionaram o ensino à distância. Muito por conta da pandemia e da necessidade de recorrer a aulas remotas, certo é que o ensino à distância é uma escolha cada vez mais recorrente.

A evolução dos meios continua porém a obedecer a regras clássicas do ensino e metodologias antigas que não podem ser ignoradas:  como apresentar um trabalho acadêmico,  como fazer referência de site, como elaborar um trabalho de conclusão de curso (TCC).

As ferramentas não podem simplesmente abolir os critérios de perfeição, na apresentação de trabalhos bem estruturados, bem fundamentados, obedecem às exigências do ensino, seja ele à distância ou não.

As aulas remotas

O termo não deve ser confundido com ensino à distância.

As aulas remotas, muito usadas nos tempos de covid-19, pressupõem uma interação entre o aluno e o professor em tempo real, ou seja, a aula tem as mesmas características de um modelo presencial, mas é feita à distância. 

Através de aplicativos e ferramentas de comunicação e interação, o professor segue o planejamento de conteúdos e a carga horária de uma aula física, transportando-a para o mundo virtual, onde o aluno poderá levantar questões ou tirar dúvidas.

Complementando a aula remota (ou transmissão ao vivo), o aluno terá acesso a gravações de aulas, recursos para download, pesquisa para elaboração de trabalhos e atividades complementares.

O ensino à distância

<p style="text-align: center;"><a href="https://www.pexels.com/pt-br/foto/mulher-sentada-em-escadas-de-concreto-usando-um-laptop-3775128/"><b>Ensino</b></a></p>

Ensino

O ensino à distância já foi pensado e estruturado para funcionar numa plataforma ou aplicativo – ao contrário da aula remota.

No ensino à distância o planejamento de estudo e a carga horária dependem, em grande parte, da disponibilidade e dedicação do aluno. O curso, versando um determinado tema ou disciplina, é desenhado, gravado e planejado pelo professor.

O aluno poderá frequentar o curso em função de sua agenda, decidir quando ver os vídeos ou baixar algum recurso adicional e quando apresentar os trabalhos de conclusão de curso, ou seja, o ensino à distância é realizado ao ritmo do aluno.

Ainda assim, no ensino à distância, podem ser agendadas aulas particulares com o professor, para sanar algumas dúvidas ou receber apoio na elaboração dos trabalhos.

O ensino à distância apresenta uma série de opções, em função da disciplina e do conteúdo programático, bem como do objetivo do aluno. Entre estes recursos encontramos:

  • Videoaulas;
  • Fóruns de discussão;
  • Aulas remotas;
  • Conteúdos e módulos estruturados;
  • Material para download

O crescimento do ensino à distância

De acordo com o Censo de Educação Superior, realizado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) apresentado em fevereiro deste ano, os cursos de ensino à distância (EaD) receberam mais alunos do que os cursos presenciais.

A pandemia poderá ter influenciado, mas ainda antes de 2019, já o crescimento do ensino à distância se fazia notar, com o número de matrículas no EaD a aumentar de ano para ano.

Também os cursos disponibilizados, os conteúdos oferecidos e os recursos usados evoluíram. São fatores que conduziram a um crescimento exponencial do ensino à distância e levam muito dos alunos a preferir o ensino à distância em vez do ensino presencial.

As vantagens e desvantagens do ensino à distância

Seja qual for o sistema de ensino ou o modelo de aulas, existem vantagens e desvantagens a considerar. 

No que diz respeito ao ensino à distância, sublinhamos os seguintes aspetos positivos:

  • Praticidade – Acessível em qualquer lugar a qualquer hora;
  • Inexistência de trânsito e cansaço das viagens;
  • Os materiais e módulos estão sempre acessíveis;
  • Ensino inclusivo, com abolição de barreiras para alunos com necessidades especiais  
  • Ensino mais barato, tanto para o aluno como para a universidade

Já no que diz respeito às desvantagens, apontamos alguns exemplos:

  • Se falhar a conexão de internet não pode ser acedido;
  • Falta de ferramentas modernas ou acesso à internet minam o desenvolvimento do ensino
  • Ensino solitário – falta de interação física.

Certo é que, tanto o ensino presencial como o ensino à distância, tentam assegurar conteúdos de qualidade, com professores dedicados e mentores que possam acompanhar o aluno ao longo do curso.

É verdade que o ensino à distância exige um grande poder de superação. Afinal cabe ao aluno organizar-se e motivar-se para assistir às aulas e fazer os trabalhos. É também, por vezes, um caminho mais solitário, sem a interação (tão necessária) entre alunos e entre aluno / professor, mas as ferramentas disponibilizadas tendem a suprir este aspecto, com cada vez mais recursos interativos e imersivos.

Os aspetos a considerar num ensino à distância

O primeiro fator está associado ao tipo de curso e especialização que se pretende. O aluno deverá equacionar alguns fatores quando escolhe um ensino à distância:

  • Duração e carga horária;
  • Conteúdos e módulos;
  • Currículo do professor / reputação da instituição
  • Preço;
  • Recursos e ferramentas;
  • Certificado de conclusão;
  • Perspectivas no final do curso;

Em suma

O ensino à distância continua a crescer e a superar as suas vantagens quando comparadas com as desvantagens. Abolindo o stress da mobilidade urbana ou das viagens em transportes sobrelotados, constituindo uma poupança em relação ao ensino presencial e disponibilizando conteúdos sempre acessíveis, o EaD ainda tem, ainda assim, um longo caminho a percorrer.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here