LunaLibre apresenta seu rock brega psicodélico com o EP Hum

0
506

Ouça: tratore.ffm.to/lunalibrehum

 

Entre a primeira sessão de gravação e o lançamento passaram-se cinco anos, mas agora o EP Hum, que marca a estreia da banda LunaLibre, chega às plataformas de streaming na sexta-feira, dia 04 de dezembro. O trabalho apresenta o rock brega psicodélico do grupo formado por Thiago Lucas (voz e baixo), Vicente Dias (guitarra), Rafael Pacheco (guitarra) e Gustavo Guanaes (teclado).

 

Hum traz letras sentimentalistas e cotidianas, como pede uma boa canção brega, junto a uma sonoridade típica do rock psicodélico: riffs, distorções, reverbs, delays, além das programações eletrônicas, que dão um ar moderno para as músicas. A ideia da LunaLibre é justamente explorar essa suposta contradição para buscar uma identificação no público.

 

Do romantismo exacerbado ao experimentalismo, as referências do grupo variam entre nomes como Cidadão Instigado, Mutantes, Pink Floyd, Reginaldo Rossi, Los Hermanos, Roberto Carlos, Otto, Mombojó e Johnny Hooker. “São bandas e artistas que a gente curte ouvir. Pegamos alguns elementos dessa galera, criamos outros e buscamos montar o nosso som”, explica Rafael Pacheco.

 

O EP traz três faixas compostas por Thiago Lucas, A Lama, Estômago e No Caso, Eu Caso, e uma parceria entre Thiago e Fábio Gesteira, Meu Amor. O cotidiano e as relações amorosas servem de inspiração para as canções, que trazem letras diretas. “Eu sou um cara de poesia pobre no geral – e está tudo bem! Gostaria de conseguir inserir mais figuras e floreios, mas acabo indo direto ao ponto, às vezes com um toque de humor”, afirma o compositor, cantor e baixista.

 

Cinco anos de produção

Formada por quatro produtores musicais e engenheiros de áudio, a LunaLibre passou os últimos cinco anos trabalhando em um material vasto de composições. Thiago liderou o processo e gravou boa parte do EP. O trabalho ainda conta com as participações dos bateristas Marcel Lima e Thiago Gomes e do guitarrista e ilustrador Davi Comodo, que também assina a produção de Estômago.

 

“Nós quatro trabalhamos com produção musical para publicidade, e teve um período em que estávamos todos no mesmo estúdio em São Paulo. Aproveitamos que tínhamos os equipamentos à disposição para gravar algo mais autoral, que era algo que sentíamos falta. Então, fomos fazendo aos poucos e percebemos no processo que o material daria um projeto de banda”, conta Gustavo, que produziu o EP junto com Thiago e fez a masterização e mixagem de todas as faixas.

 

O tempo longo de produção fez a banda ter tem um material que vai além das quatro canções que formam o EP Hum. “Com a pandemia, a gente resolveu se organizar e finalizar uma parte das músicas para lançar. Ainda temos muito material que vamos lançando aos poucos. Nosso plano agora é construir um público e esperar a vacina para poder começar a tocar”, conta Vicente Dias.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here