21.4 C
Belo Horizonte
dom, 25 fevereiro 24

Grupo Awurê traz saudação à Zé Pilintra do Rio de Janeiro

Apresentação acontece dia 11 de novembro, mês da Consciência Negra, a partir de 19h, na Arena Ataíde e conta com ingressos a preços populares

Zé Pilintra é uma figura muito aclamada na cultura popular brasileira. Reconhecido como um espírito guia, um Exu, que tem características únicas, geralmente retratado como um malandro, vestido elegantemente com chapéu, terno e uma bengala, e é associado a questões relacionadas ao amor, à sedução e à resolução de problemas pessoais. Sua influência é tão grande que desperta até mesmo o interesse de artistas pela criação de obras que retratem sua lenda.

Na música não é diferente. Um exemplo, é do grupo Awurê, que desembarca em Belo Horizonte no dia 11 de novembro, para um show em saudação a Zé Pilintra, direto da Arena Ataíde, a partir das 19h. A apresentação tem o tema “Salve a Malandragem” e traz toda a riqueza cultural afro-brasileira e muita energia positiva em sintonia com o mês da Consciência Negra.

“Celebramos e exaltamos não apenas a arte, mas também a resiliência e a luta negra. E ninguém melhor do que o Awurê para essa missão. Esse grupo carioca traz consigo as mais genuínas raízes da música popular brasileira, que é diretamente ligada à cultura dos morros onde germinam também a arte negra. É muito bom poder assistir a uma mistura étnica-cultural com notas musicais”, salienta Vitor Gonzaga, diretor da Encruza Produções, empresa responsável pela organização do evento.

Essa é a segunda vez que o grupo Awurê se apresenta na capital mineira. Em sua primeira participação os músicos apresentaram um espetáculo temático com o lema “Um Dia Bom de Viver”. Ainda que desta vez o show seja em cumprimento a uma das figuras mais icônicas para religiões de matrizes africanas, essa sensação de entusiasmo pela vida continua presente.

O repertório vem regado a ritmos brasileiros e sons africanos. Para subir no palco, os músicos preparam canções únicas tendo tambores como catalisadores no processo de criação, pesquisa e desenvolvimento sonoro. Tudo isso para comandar a multidão.

Todo esse envolvimento acontece ainda no mês da Consciência Negra. Portanto, o assume também um papel em celebração a Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, símbolo da resistência contra a escravidão no Brasil e desperta reflexão sobre a história do povo preto no país, promovendo o reconhecimento e a valorização da cultura afro-brasileira.

“Isso para nós é identidade. Receber o Awurê é identidade. Queremos, com esse show, resgatar nossas origens, fortalecer nossa base e trazer ainda mais alegria a uma causa tão bonita e necessária. Sintam-se todos convidados”, convida Vitor.

Serviço — Awurê Salve a Malandragem
Data:
 11/11 (sábado)
Horário: a partir das 19h
Local: Arena Ataíde
Endereço: Av. Pedro II, 5102 – Jardim Montanhês, Belo Horizonte
Valor: a partir de R$ 20
Onde comprar: Sympla – https://www.sympla.com.br/evento/awure-salve-a-malandragem/2216363?referrer

Posts Relacionados

Aulas de Cozinha Interativa do Senac neste sábado

A Faculdade de Gastronomia do Senac em Belo Horizonte,...

Para o Dia da Ressaca, receita de Mocotó do Divino

A receita leva ingredientes de baixo custo que ainda...

Portugal recebe Fartura Brasil, primeira edição do ano

Desde 2017, o Fartura – Gastronomia do Brasil passou...

Vila Galé participa de roadshow na Espanha

A Vila Galé iniciou nesta segunda-feira (19) um roadshow...

Elba Ramalho e Geraldo Azevedo em show gratuito

O Sesc Mesa Brasil Musical, projeto que une música...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui