ArcelorMittal patrocina restauração de obras públicas de Amilcar de Castro

0
42

O trabalho será conduzido pelo arquiteto Allen Roscoe, que foi assistente do renomado escultor brasileiro. As nove obras estão localizadas em praças e jardins na capital mineira

A ArcelorMittal, líder de aço no Brasil e no mundo, é patrocinadora do Projeto de Conservação e Restauração das Obras Públicas de Amilcar de Castro. O investimento, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, promoverá restauros e manutenção de nove obras do artista localizadas em Belo Horizonte. São grandes esculturas produzidas a partir de chapas e placas de aço e que são exemplares do movimento artístico “construtivista”, do qual Amilcar de Castro foi o maior expoente.

“A ArcelorMittal tem orgulho de estar com o Instituto Amilcar de Castro (IAC), espaço dedicado a preservar as obras do acervo desse artista mineiro que ganhou projeção internacional. E acontece em linha com nossa história centenária de valorização do patrimônio histórico e cultural brasileiro e com nossos recursos investidos em ações sociais, via Fundação ArcelorMittal. Em 2021, alcançamos o recorde anual de mais de R$ 120 mi, entre recursos próprios e incentivados, destinados a iniciativas voltadas para educação, cultura, esporte e filantropia corporativa. Com isso, a companhia se posiciona novamente como a maior incentivadora em Minas Gerais do esporte e, a partir de agora, também da cultura, por meio das leis estaduais de incentivo”, destaca Paula Harraca, diretora do Futuro e presidente da Fundação ArcelorMittal.

O projeto de Conservação e Restauração das Obras Públicas de Amilcar de Castro busca dar visibilidade ao patrimônio do artista exposto em espaços públicos de Belo Horizonte e sensibilizar, valorizar e conscientizar sobre a importância da preservação do mesmo.

Instituto Amilcar de Castro:

“A parceria entre a ArcelorMittal e o Instituto Amilcar de Castro torna possível a realização de um belíssimo presente para a cidade, contribuindo com a arte e a cultura e, principalmente, promovendo consciência cultural e social sobre a relação da população com a cidade e sobre o direito humano a usufruir do espaço urbano”, explica Ana de Castro, Presidente do Instituto Amilcar de Castro.

“A preservação das obras públicas propiciada por este projeto inscreve-se em uma longa história de integração da arte aos espaços público, desde a Grécia antiga, e deixa um legado para os cidadãos do presente e do futuro, valorizando a identidade e a qualidade de vida na comunidade”, completa Ana.

Seleção das obras e trabalho

As nove obras foram selecionadas com base em estudos preliminares realizados pela equipe do projeto que identificaram aquelas que  apresentam necessidade de manutenção preventiva e restauro. Como responsável por todo o processo está o arquiteto especializado Allen Roscoe, que detém a expertise de manuseio das peças de Amilcar de Castro. Roscoe foi assistente do próprio Amilcar e, além de ter trabalhado de perto com o artista,  possui a guarda dos desenhos técnicos das esculturas. Confira as obras que serão restauradas com o patrocínio da produtora de aço e sua localização em Belo Horizonte:

–        Sem título, 1970 – Obra instalada na Praça Alaska, no bairro Sion;

–        Sem título, 1980 – Obra no Parque de Exposições da Gameleira;

–        Sem título,1988 – Obra instalada na praça Carlos Chagas em frente à Assembleia Legislativa;

–        Sem título, 1997 – Obra instalada nos jardins da Câmara Municipal;

–        Sem título, 1997 – Obra instalada nos jardins do Museu de Arte da Pampulha;

–        Sem título, 1977 – Obra instalada no jardim do Ministério Público;

–        Sem título, 2000 – Obra instalada nos jardins da Escola Professor Hilton Rocha;

–        Sem título, 2001 – Obra instalada nos jardins da Infraero;

–        Sem título, 1997 – Obra instalada em prédio da Universidade Pitágoras.

Sobre o artista Amilcar de Castro: Dobrar, cortar, criar sobre uma chapa de aço. Tornar leve e iluminado um material pesado. Transformar o metal em beleza. Assim foi a carreira do escultor, pintor e designer Amilcar de Castro (1920-2002), mineiro de Paraisópolis, considerado por críticos e historiadores culturais como um dos nomes mais importantes da arte contemporânea brasileira. Acesse o site do Instituto Amilcar de Castro.

Sobre a ArcelorMittal

Líder no mercado global de aço, o Grupo ArcelorMittal está presente em cerca de 60 países e tem como propósito criar aços inteligentes para um mundo melhor. No Brasil, a empresa tem unidades industriais em seis estados (ES, MG, MS, RJ, SC e SP), além de escritórios de representação e comercialização distribuídos em todo o país, compondo uma força de trabalho de cerca de 16 mil empregados. As plantas têm capacidade de produção anual de 12,5 milhões de toneladas de aço bruto e de 7 milhões de toneladas de minério de ferro. A empresa atua, ainda, em áreas diversificadas como geração de energia para consumo próprio, produção de biorredutor renovável (carvão vegetal a partir de florestas de eucalipto) e tecnologia da informação.

Sobre a Fundação ArcelorMittal

Criada em 1988, a Fundação ArcelorMittal atua com o propósito de transformar a vida das pessoas de forma coletiva e participativa, compartilhando conhecimento e inovação, contribuindo para a inclusão e a formação de cidadãos. A Fundação atua em três eixos prioritários: Educação, Cultura e Esporte. Na área de Cultura, a Fundação atua principalmente no campo da formação e de democratização do acesso às artes. Realiza o Diversão em Cena, maior programa de formação de público para teatro infantil do Brasil, que leva uma programação regular de espetáculos de forma gratuita ou a preços populares para várias cidades do país. Já por meio do programa ArcelorMittal Forma e Transforma, a instituição promove iniciativas com foco na formação de artistas, empreendedores e gestores culturais, além de promover a valorização e desenvolvimento da cultura das localidades, a partir da realização de editais. Em 33 anos de atuação, mais de 10 milhões de pessoas foram atendidas pelas iniciativas promovidas pela Fundação ArcelorMittal. Saiba mais em: www.famb.org.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here