16.4 C
Belo Horizonte
seg, 15 julho 24

Comunidade Quilombola de Maria Joaquina recebe oficina

Com a proposta de ensinar a produzir cinema e audiovisual, o projeto Rua Cine Arte oferece 40 vagas para oficina gratuita de Audiovisual, que acontece, em agosto, na comunidade Quilombola de Maria Joaquina. A oficina irá trabalhar na teoria e na prática, conceitos desde a pré-produção até a finalização de um filme, passando pelo roteiro, captação de imagens e edição. As inscrições vão até o dia 1 de agosto, através do link na bio do Instagram @ruacinearte. Não é necessário ter formação prévia na área do audiovisual para se inscrever.

As aulas acontecem durante dois sábados, nos dias 3 e 10 de agosto, na sede da Associação Quilombola de Maria Joaquina, que cedeu o espaço para a realização das aulas. Ao longo da jornada, os participantes vão vivenciar dinâmicas práticas e teóricas orientadas por um grupo de cineastas, roteiristas e editores de imagem para aprender sobre todas as etapas de criação de vídeo, do roteiro e gravação até a edição.

Na conclusão do curso, os alunos vão produzir um curta-metragem sobre a comunidade Quilombola sob orientação dos professores. No final do curso, os alunos receberão certificado.

A oficina é coordenada pela jornalista e roteirista Alexandra de Oliveira e pelo repórter cinematográfico Marcelo Velloso, sócios da Ponto Final Soluções em Vídeos, e será realizada como contrapartida do Edital de Apoio aos Espaços do Audiovisual, através da Lei Paulo Gustavo, Governo Federal, Ministério da Cultura, Governo do Estado do Rio de Janeiro e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro. através da Lei Paulo Gustavo, e faz parte do projeto Rua Cine Arte, que tem o objetivo de transformar espaços públicos em cenários de experiências cinematográficas para os moradores locais.

– Vamos trabalhar nas oficinas com equipamentos profissionais de áudio e vídeo, mas também vamos dar a opção de produzir o conteúdo utilizando aparelhos celulares e softwares gratuitos, já que todo mundo tem um celular. Queremos que os participantes saiam da oficina capacitados, sabendo transformar uma história em um vídeo, explicou Marcelo Velloso, diretor do projeto.

Além da oficina que será realizada na Associação do Quilombo Maria Joaquina, com apoio da Associação, outras duas serão realizadas em espaços selecionados pela Escola Estadual da Cultura do Rio de Janeiro (EECRJ), vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, que promove o aprimoramento de profissionais da área e de agentes públicos.

A Escola oferece cursos livres, abertos tanto a fazedores de cultura de todas as regiões do Estado do Rio como gestores e servidores das secretarias e demais órgãos do setor cultural. A Escola atua diretamente no apoio aos Municípios, refletindo o ato administrativo em ações por todo o Estado do Rio de Janeiro, com aumento quantitativo e qualitativo das produções culturais, com impactos na economia local, turismo, e geração de emprego e renda.

Fotos: Divulgação. Equipe da Ponto Final Vídeos durante gravação de documentário com o artista plástico Ivan Cruz

 

Posts Relacionados

Planejamento patrimonial ou sucessório? Na verdade, os dois!

Preocupar-se com o presente, o agora, é algo inerente...

Viagens e pacientes em quimioterapia: combinação pode ser perigosa para a saúde

A temporada de férias está oficialmente aberta. Com a...

Hábitos saudáveis podem favorecer tratamento contra o câncer

 Cuidados com corpo, mente e alimentação durante período de...

Governo de Minas apresenta inovações tecnológicas para gestão de saúde

As inovações tecnológicas permitem ampliar a oferta de serviços,...

Novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui