Covid-19: Como a tecnologia de exploração espacial pode contribuir para os estudos?

0
222

Inteligência artificial, aprendizado de máquinas e robótica podem ajudar no enfrentamento da pandemia, como atestam os membros do Instituto dos Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas (IEEE), a maior organização técnico-profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade.

 

SÃO PAULO – O desenvolvimento de várias tecnologias ganhou impulso com a exploração espacial. Agora alguns desses recursos estão em estudo para ajudar no combate à covid-19 como revelam o professor Carmelo Bastos Filho e Héctor Azpúrua, membros do Instituto de Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas (IEEE). Segundo eles,  os algoritmos utilizados para avaliar os exames laboratoriais dos astronautas e identificar doenças podem ser adaptados para detectar o coronavírus no organismo. A tecnologia robótica, tão empregada no espaço, pode agilizar o processo de análises clínicas. E recursos avançados de inteligência artificial estão contribuindo para que os pesquisadores conheçam melhor o vírus, possibilitando a criação de  vacinas  e o aperfeiçoamento dos tratamentos existentes.

Carmelo Bastos Filho explica que os algoritmos, usados para analisar a composição de saliva e urina dos astronautas, podem detectar alterações provocadas por algumas doenças. “Agora, os pesquisadores estão usando o aprendizado das máquinas para identificar padrões associados à covid-19 e outras enfermidades com base em exames laboratoriais, auxiliando o médico no diagnóstico”, explica o especialista, que integra o corpo docente da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco. (Poli-UPE).

Já Héctor Azpúrua, pesquisador do Instituto Tecnológico Vale, em Minas Gerais afirma que os cientistas já estudam usar robôs para auxiliar na detecção da presença do coronavírus em exames laboratoriais, o que permitiria realizar rapidamente a análise de dezenas de amostras. Na área da prevenção, os robôs podem ajudar a manter as superfícies limpas e livres de patógenos. E a tecnologia espacial usada na filtragem do ar poderia ser adaptada para a desinfeção do ar interior terrestre.

Outra contribuição da tecnologia espacial  ao combate à covid-19 seria a aplicação de recursos avançados de inteligência artificial, usados no contexto da bio-informática,  para analisar proteínas ou áreas específicas do vírus que possam ser exploradas para propiciar o desenvolvimento de vacinas ou melhorar os métodos atuais de detecção de vírus. “A inteligência artificial e a visão computacional podem contribuir para monitorar o fluxo de tráfego, a detecção automática de pessoas com alta temperatura corporal em imagens térmicas ou mesmo como um sistema de diagnóstico precoce pela avaliação dos sintomas do paciente’, explica Azpúrua.

Sobre o IEEE – O IEEE é a maior organização profissional técnica do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade. Seus membros inspiram uma comunidade global a inovar para um futuro melhor por meio de seus mais de 420.000 membros em mais de 160 países. Suas publicações, conferências, padrões de tecnologia e atividades profissionais são recomendadas por diversos especialistas. O IEEE é a fonte confiável para informações de engenharia, computação e tecnologia em todo o mundo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here