Como manter uma equipe comprometida?

0
1399

Um dos principais pilares para o sucesso de um negócio está no engajamento da equipe. Os colaboradores são os principais responsáveis pelos resultados e conquistas gerais. E quando esta parte se sente desvalorizada ou sem ânimo para cumprir as tarefas, todo o trabalho realizado anteriormente pode ser em vão. Por isso, saber como manter o comprometimento é fundamental para um bom líder.

 

Porém, existem diversas formas de fazer isso corretamente. Cida Montijo, consultora empresarial, destaca que os líderes precisam ter cuidado para não comprometer os resultados. “Existe uma linha tênue entre motivação e indiferença na equipe – enquanto um impulsiona, o outro arrefece a produtividade. Isso acontece quando o líder utiliza as ferramentas erradas em tal objetivo. Um exemplo simples:  um local descontraído é sempre melhor para se trabalhar, levando-se em conta a alegria, que tem uma carga vibracional de 540 hertz – porém essa descontração pode fazer algumas pessoas confundirem as posições hierárquicas ou fazê-las não respeitarem os momentos que precisam ser mais sérios”, alerta.

 

Portanto, Cida destaca que o mais importante é saber equilibrar. “Entenda o perfil da sua equipe como um todo e, ao mesmo tempo, como são individualmente. Explore seus pontos fortes e os ajude a minimizar os mais fracos, sempre com fundamentação construtiva, é claro”, acrescenta.

 

3 formas de engajar a equipe corretamente 

 

Cida separou algumas dicas valiosas que um bom líder pode usar para o crescimento geral e individual dos colaboradores que vão impactar diretamente na prosperidade empresarial. Confira:

 

1 – Defina uma meta: estabeleça um objetivo que a equipe precisa conquistar em conjunto. Assim, a responsabilidade em auxiliar o outro e conseguir resultados iguais para todos, os motivará a trabalhar cada vez mais concomitantemente. 

 

2 – Meritocracia: enquanto o trabalho em equipe também possa ser motivador, incentivar as conquistas individuais também possui efeito positivo. Porém, lembre-se: ambos precisam de equilíbrio. Mostre que todos possuem as mesmas oportunidades e que ninguém ficará para trás, caso todos se comprometam. A meritocracia pode ser premiada das duas formas. 

 

3 – Diálogo e treinamento: conversar, sugerir, opinar e, inclusive, apontar fraquezas, também fazem parte do crescimento. O importante é que a equipe esteja receptiva e aberta ao conhecimento, às atualizações das demandas do mercado e disposta a transformar-se em uma equipe de alta performance. Investir em treinamentos específicos, técnicos e humanos farão a diferença para os resultados desejados.

 

 Fonte: Cida Montijo, escritora e consultora empresarial. Formada em Letras, atuou como professora de português e espanhol. É graduada em pedagogia empresarial pela PUC. Migrou para a área de consultoria empresarial e recursos humanos. Criou um programa de consultoria em gestão empresarial, com experiência dentro e fora do Brasil. É especialista em terapias integrativas. Autora do livro “Emoções e suas frequências – Salto quântico para o equilíbrio”. Coautora: dos livros “Treinamentos comportamentais;” “Capital Intelectual”; “Coaching, a solução”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here