Rota do Grão e Uma Provinha de Cachaça promove experiências únicas na região do Vale do Café, RJ

0
73

Já era hora do café retornar à região que leva seu nome e que sustentou um dos maiores ciclos econômicos do Brasil. O Vale do Café, que já foi responsável por 75% do café produzido no mundo, deixou de ter produções de grande escala no fim do século 19, deixando a paisagem de cafezais que cobrem o horizonte apenas nos livros.

Mas, se os casarões da época ainda estão de pé, muitos deles em excelente estado de conservação, onde estão os cafezais? Este sempre foi um questionamento recorrente de quem visitava o Vale há até 5 anos atrás, com rara possibilidade de ver café maduros.

Café secando na Fazenda São Luiz da Boa Sorte

Barista Bruno Couto na Fazenda Alliança Agroecológica

Cachaça Werneck, produzida em Rio das Flores, RJ.

Este ano, quando o mês de abril sinaliza o início da temporada da colheita, é com orgulho que os cafezais do Vale do Café exibem suas cerejas vermelhas, que serão colhidas de forma selecionada, oferecendo uma bebida de altíssima qualidade.

 

Colocando essa novidade no mapa turístico dos cafezais pelo país, surgiu a Rota do Grão e Uma Provinha de Cachaça, oportunidade de se conhecer o passado histórico e os projetos sustentáveis de produção deste grão. Além disso, de experimentar um café 100% produzido no Vale do Café.

São cinco sábados e domingos dedicados às visitas, de abril a agosto, com ingressos adquiridos online, sem necessidade de marcação em cada local. O viajante terá a certeza de ver um cafezal de perto, compreender o que faz a diferença na produção de um café especial e vivenciar os cenários históricos do Vale. Também poderá carimbar a passagem por cachaçarias premiadas, que levam o nome da região para o mundo.

 

“A Rota do Grão e Uma Provinha de Cachaça surgiu para facilitar o roteiro daqueles que tem interesse genuíno por café e cachaça, podendo assim economizar tempo na organização dos passeios”, comenta Luísa Avelino, representante do grupo Vale do Café Rio e criadora da Rota. “Para nós, que trabalhamos com turismo, é frustrante ver depoimentos de pessoas que estiveram na região e não conseguiram visitar uma fazenda ou experimentar a produção local. A Rota surgiu para oportunizar essas experiências, que precisam ser vivenciadas por quem passa pelo Vale do Café”.

Com a promessa de que “você nunca mais irá beber café ou experimentar cachaça da mesma forma”, as visitas foram especialmente formatadas para atender ao público amante das bebidas.

 

Fazenda Alliança Agroecológica, localizada em Barra do Piraí, RJ, única a produzir café orgânico certificado na região, contará com a presença do barista Bruno Couto promovendo uma sessão de torra e workshop de café. Então, além de conhecer a história da fazenda e seus meios de produção do passado, o visitante vai ver como é o manejo sustentável atual e ainda aprender a melhor maneira de preparar o café especial Durini, que também poderá ser levado para casa.

 

Na Fazenda São Luiz da Boa Sorte, em Vassouras, RJ, o passeio será imersivo na história, revelando tanto suas riquezas quanto suas mazelas. O percurso passa pelo casarão restaurado que reproduz em detalhes a decoração da época dos barões, com objetos originais, adquiridos em antiquários e leilões. Ali também está o único Museu do Café do estado do Rio com antigos maquinários e objetos utilizados para moer e torrar o grão que dá vista para o cafezal. Ao lado, um espaço que presta homenagem aos escravizados, os trabalhadores forçados que foram os grandes responsáveis pela riqueza produzida na região. A visita termina com um almoço na fazenda.

Está também no roteiro uma fazenda que não costuma abrir para a visitação, a Fazenda das Palmas, em Engenheiro Paulo de Frontin, RJ. Palmas abriga um dos mais antigos alambiques da região, recentemente restaurado, que há 5 anos dá origem a cachaça Pindorama, que figura em 2º lugar no Ranking da Cúpula da Cachaça de 2022. A produção de cana na Fazenda das Palmas faz parte do projeto de cultivo em agrofloresta, combinando diversas espécies da Mata Atlântica com a cultura da cana, café, bananas, hortaliças, entre outras. O participante da Rota, além de conhecer as etapas de produção da cachaça, poderá participar de um dos primeiros estágios desta cultura, de plantio da cana de açúcar orgânica, atividade orientada pela agrônoma Rumi Katsumoto.

 

Uma dobradinha inesquecível acontece no município de Rio das Flores, RJ, com visitas guiadas a Cachaçaria Werneck e a Fazenda União. Eli Werneck, mestre alambiqueiro responsável pela Werneck, irá recepcionar os visitantes pelo percurso desde o cultivo de cana orgânica até o engarrafamento da bebida, que coleciona mais de 20 prêmios de qualidade. Quem adquirir 2 ingressos para a atividade, garante 1 garrafa de Cachaça Werneck na mala. Na Fazenda União os visitantes irão provar um almoço de fazenda com vista para o lago, e fazer a visita guiada pelo interior do casarão ricamente restaurado. Cenário para ficar para sempre na memória.

Está também no roteiro uma fazenda que não costuma abrir para a visitação, a Fazenda das Palmas, em Engenheiro Paulo de Frontin, RJ. Palmas abriga um dos mais antigos alambiques da região, recentemente restaurado, que há 5 anos dá origem a cachaça Pindorama, que figura em 2º lugar no Ranking da Cúpula da Cachaça de 2022. A produção de cana na Fazenda das Palmas faz parte do projeto de cultivo em agrofloresta, combinando diversas espécies da Mata Atlântica com a cultura da cana, café, bananas, hortaliças, entre outras. O participante da Rota, além de conhecer as etapas de produção da cachaça, poderá participar de um dos primeiros estágios desta cultura, de plantio da cana de açúcar orgânica, atividade orientada pela agrônoma Rumi Katsumoto.

 

Uma dobradinha inesquecível acontece no município de Rio das Flores, RJ, com visitas guiadas a Cachaçaria Werneck e a Fazenda União. Eli Werneck, mestre alambiqueiro responsável pela Werneck, irá recepcionar os visitantes pelo percurso desde o cultivo de cana orgânica até o engarrafamento da bebida, que coleciona mais de 20 prêmios de qualidade. Quem adquirir 2 ingressos para a atividade, garante 1 garrafa de Cachaça Werneck na mala. Na Fazenda União os visitantes irão provar um almoço de fazenda com vista para o lago, e fazer a visita guiada pelo interior do casarão ricamente restaurado. Cenário para ficar para sempre na memória.

Com tanto aprendizado e informação, um passeio tranquilizador pelo Jardim Ecológico Uaná Etê, em Engenheiro Paulo de Frontin, RJ completa a Rota do Grão. Em Uaná Etê acontece um passeio guiado com visita ao cafezal varietal, oportunidade de plantar pés de café do futuro. Após passeio orientado pelo Labirinto da Música, visitantes ficarão à vontade para percorrer os 29 recantos do local que tem 135 mil m2 de extensão. Com paradas “obrigatórias” no campo de girassóis em flor, no Bosque dos Sinos e na Árvore das Infinitas Possibilidades, no finzinho da tarde acontece degustação de cafés locais: para brindar a natureza e as delícias de café!

 

Percorrer todas as atrações com calma sugere pernoite na região, e a Rota do Grão e uma Provinha de Destilado também oferece reservas em hotéis em Vassouras, como no Hotel Santa Amália e na Pousada Vila Hibisco. As reservas para 1 ou 2 diárias podem ser feitas após aquisição de ingressos, sem necessidade de entrar em contato com o hotel ou outras plataformas. Na chegada ou retorno para casa de quem vem pelo Rio de Janeiro, mais uma parada sugerida no restaurante Le Vélo Montagne, em Miguel Pereira, RJ, para fazer uma boquinha em grande estilo. Participantes da Rota do Grão e Uma Provinha de Cachaça ganha um cafezinho para acompanhar o tiramisu de café.

 

Esta é realmente uma oportunidade de fazer uma viagem em um clique: toda sua viagem organizada em uma única plataforma de ingressos.

SERVIÇO:

Rota do Grão e Uma Provinha de Cachaça

Temporada 2022: de abril a agosto

Datas: sábado e domingo: 30/04 e 01/05; 21/05 e 22/05; 25/06 e 26/06; 23/07 e 24/07; 20/08 e 21/08.

Municípios: Barra do Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Miguel Pereira, Rio das Flores e Vassouras, RJ.

Ingressos: entre R$80 e R$200. (apenas 20 ingressos por local)

Ingressos online: LINK

Links para o Sympla Bileto: LINK

Mais informações: contato@valedocaferio.com.br

Instagram: @valedocafe

Site: LINK

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here