Ouro Biker reúne ciclistas e turistas em Minas Gerais

0
144

A maior ultramaratona do Brasil ocorre nas montanhas e vales na cidade de Ouro Fino. Evento traz ainda gastronomia, cultura e ações de responsabilidade social

Apaixonados pelo pedal têm encontro marcado nos dias 10, 11 e 12 de dezembro/21 em Ouro Fino, no Sul de Minas Gerais. Em cenário paradisíaco de montanhas e vales, acontece a “Ultramaratona Ouro Biker – Pelas Montanhas do Brasil”. A 3ª edição da Ouro Biker reúne 1200 atletas profissionais e amadores, mais de 20 mil pessoas e já é considerada a maior ultramaratona de mountain bike do país. Turistas e visitantes devem passar pelos 3 dias do festival para conferir as provas e as atrações culturais ao ar livre, em palcos e tendas. Uma oportunidade de retorno aos eventos e reencontros com amigos após a vacinação e o controle da pandemia de Covid-19.

A subida da Pedra Itaguaçu é o trecho mais desafiador da prova, mas recompensador: uma vista cinematográfica de mais de 30 municípios vizinhos da região Sul de Minas Gerais. Crédito das fotos: Isaac Miranda.

Hotéis e pousadas da região estão lotados e o comércio espera acelerar também nos negócios depois das longas restrições impostas pela pandemia. Além das competições esportivas, a Ouro Biker apresenta – numa ampla área de 30 mil m2 ­– atrações gastronômicas, como um festival de food trucks, mais de 50 tendas de patrocinadores, fisioterapia e serviços de saúde, expositores de diferentes segmentos (de moda, a acessórios esportivos e ações sustentáveis para estimular o uso de fontes de energia limpas e renováveis, como a exposição de placas fotovoltaicas de captação de energia solar, da Girassol Brasil), shows e palestra com um dos principais nomes do mountain bike brasileiro, o atleta José Ilson Pereira Junior, Ilsinho, que vai contar a sua história de superação depois de um acidente que o deixou tetraplégico. Recuperado, ele participa atualmente de provas de corrida. No sábado, dia 11, ocorre a Ouro Kids para crianças de 5 a 12 anos. A competição para os pequenos acontece num circuito especial e premia com troféu os 5 primeiros colocados de cada faixa etária.  A inscrição no Ouro Kids é a doação de 1kg de alimento não-perecível, que será revertida para as instituições que cuidam de crianças e idosos em situação de vulnerabilidade social na cidade de Ouro Fino e região.

A prova de mountain bike para os adultos ocorre no domingo (12/12) e terá três modalidades: a Turismo percorrerá 32 km, a Sport, 61 e a Pro, 80 km.  Trilhas com muita adrenalina e aventura, que iniciam e finalizam do centro de Ouro Fino, previsão de altas temperaturas (em torno de 28 graus) e altitude de até 1550 metros. No trajeto, trechos de asfalto, mas também estradas de terra irregulares, poeira, pedras, obstáculos naturais, escaladas e descidas alucinantes. Um cenário bucólico que alterna montanhas, vales, araucárias gigantes e centenárias, cachoeiras, pontos turísticos, como a temida trilha “Inferninho” e um trecho do “Caminho da Fé”. O ponto alto da prova é a subida da Pedra Itaguaçu.  Trecho mais desafiador por ter 17% de inclinação e altimetria elevada. Teste de resistência e de técnica para os ciclistas, mas há a recompensa de uma vista cinematográfica de mais de 30 municípios vizinhos.

A 3ª edição da Ouro Biker vai reunir 1200 atletas e mais de 20 mil turistas e visitantes. A mulheres são as grandes estrelas da prova, em participação crescente e manobras radicais.

Antes dasprovas, um kit especial para cada atleta com squeeze, boné, camiseta de ciclismo e brindes oferecidos pelos patrocinadores. Durante o percurso, pontos de hidratação com água, bebidas isotônicas e carboidratos garantem o bem-estar dos ciclistas. A infraestrutura da Ouro Biker contempla, ainda, equipe de atendimento aos atletas, com fisioterapeutas, serviços de primeiros socorros e 3 ambulâncias com UTIs. Seguindo os protocolos de prevenção à Covid-19, o uso de máscaras pela equipe e visitantes é obrigatório para circular no evento, as atrações serão todas ao ar livre e distribuídas numa arena de 30 mil m2, evitando aglomerações, haverá dispensers de álcool-gel em diversos pontos e a distribuição de garrafas de água individuais aos atletas, durante a prova.

Democrática, no ano passado, a competição reuniu homens e mulheres, atletas de 13 a 62 anos de idade e portadores de necessidades especiais, como cadeirantes e amputados. Os vencedores – os 5 melhores colocados de cada modalidade feminina e masculina – ganham troféus, medalhas e mais de 20 mil reais distribuídos entre as modalidades. “Além do jeitinho mineiro de receber, um outro diferencial da Ouro Biker é ser inclusiva. Todas as categorias femininas são idênticas às masculinas, o que valoriza a participação das mulheres no esporte. Tivemos 30% de inscritas do sexo feminino nesta edição. E a categoria PNE (Portadores de Necessidades Especiais), que todo ano dá um show à parte em superação”, destaca o empresário Nathan Morais, um dos criadores da Ouro Biker. O evento aposta ainda em ações de responsabilidade social, como o combate à fome, com arrecadação de alimentos, e compra de mudas nativas para serem reflorestadas na área rural do município. Prova de que, mais do que um esporte, mountain bike é um estilo de vida.

Serviço:

O quê: Ultramaratona Ouro Biker – Pelas Montanhas do Brasil

Quando: Dias 10 (das 12 às 23h30), 11 (das 10 às 22h) e 12/12/21 (das 05h30 às 18h)

Onde: Rua José Esteves, 380 – CEP 37570-000 – Ouro Fino – MG

Quanto: Entrada gratuita na Arena Ouro Biker e nos shows.

Formas de pagamento para compras no evento: à vista em dinheiro, cartões de débito e crédito.

Taxa de inscrição para os atletas: de 149 reais a 289 reais, até o dia 08/12 pelo link: https://www.ourobiker.com.br/. Crianças não pagam taxa, apenas a doação de 1kg de alimentos não-perecíveis.

Sobre a Ouro Biker:

 

Reunir atletas, amigos e desafios. Com essa proposta nasceu, em 2018, a Ouro Biker, em Ouro Fino, Sul de Minas Gerais. Criada pelos amigos e também ciclistas, os empresários Nathan Morais e Rafael Pinheiro, a ideia era levar uma competição de qualidade em mountain bike a Ouro Fino, cidade onde moram. O cenário era perfeito para a prática: relevo montanhoso e acidentado, terrenos irregulares e muitos desafios, trilhas e aventuras. O evento começou pequeno, com 250 inscritos e, em 2021, em sua terceira edição, quadruplicou de tamanho, com 1200 atletas, mais de 20 mil visitantes e turistas e movimentou mais de 2 milhões de reais em turismo e negócios para a região. Unindo lazer, cultura, gastronomia e ações e responsabilidade social, tornou-se mais do que uma prática esportiva, um estilo de vida e mais do que uma prova, uma ultramaratona, não mais restrita a Ouro Fino, mas às cidades da macrorregião.  Mostra de como os pedais são verdadeiros aliados de qualidade de vida, saúde e também negócios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here