Capoeira apresenta resultados positivos na inclusão de deficientes

0
43

Jogo atlético, constituído por um sistema de ataque e defesa, de caráter individual e origem folclórica genuinamente brasileira, surgido entre os escravos. Quem procura pela palavra capoeira no dicionário Aurélio de língua portuguesa encontrará essa definição.

A educação é o ingresso para a transformação na sociedade. Mas, basta conferir uma roda de capoeira de alunos deficientes no Projeto de Capoeira Adaptada Gingando na Cidade, idealizado por Sidnei Sousa (Mestre Nei), para pessoas com deficiência de todas as idades atende mais de 200 praticantes entre pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, de todas as idades, há nove anos, em Carapicuíba (SP).

Entre os praticantes há crianças, adolescentes e pessoas terceira idade com limitações físicas e intelectuais que vivem em comunidades do município na Região Metropolitana de SP. Portanto, são alunos com variadas condições, como deficiência física, pessoas com autismo, down e paralisia cerebral, entre outros.

Como resultado, a prática do esporte garante diversos benefícios como o desenvolvimento da fala, coordenação motora, tônus muscular, equilíbrio, flexibilidade e capacidade cardiovascular, além da interação social, evolução nos estudos pelo aumento da capacidade de aprendizado, e de elementos presentes nas aulas, como musicalidade e ritmo.

Entre os projetos mais recentes de Mestre Ney está o programa Esporte Capoeira, que ele produz e apresenta no Facebook e Instagram, recebendo atletas com e sem deficiência e pessoas que trabalham em prol da inclusão na sociedade. Para assistir o programa, clique aqui.

Outro destaque de Mestre Ney que trabalha e várias instituições e ONGS de SP, é dedicar o esforço na Instituição Léa Rosenberg em Carapicuíba. Acima na foto está a voluntária Priscila Santos (foto) praticando capoeira junto ao assistido Douglas no último evento realizado pela “Ong Chic é Ser Solidário“.

Todos os projetos são totalmente voluntário, sem recursos e ajuda de terceiros, por isso as despesas são custeadas pelos os pais e colaboradores que apoiam o projeto. Interessados em ajudar: Mestre Nei no celular 011 96283.2141 ou instagram.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here