Gruta reabre as portas em março, com festas, pocket shows, bate-papos e ações cênicas

0
81

Após um ano de resistência, icônico “inferninho” de BH retoma atividades presenciais; programação de reabertura começa no dia 4 de março

“A Gruta é uma prova de que as pessoas podem se reunir em torno do objetivo de manter um espaço cultural de pé”, reflete o cantor e ator Marcelo Veronez, um dos gestores do icônico “inferninho” de Belo Horizonte, na ativa há 20 anos no Bairro Horto. Após um ano de resistência e diversas iniciativas de fomento virtual para subsistir em tempos pandêmicos, a Gruta se prepara para abrir novamente as portas para o público. A programação de reabertura começa em março e se estende até abril, misturando discotecagens, pocket shows, bate-papos e ações cênicas. A primeira rodada de atividades presenciais contará com uma festa no dia 4/3 (sexta-feira), com a DJ Fredda/Showme; uma edição do “boteco” da Wanira Vampira, no dia 7/3 (segunda-feira); e um pocket show da cantora e compositora mineira Renata Lopes, no dia 11/3 (sexta-feira).

A dinâmica se repetirá nas semanas posteriores, intercalando festas com DJs, às sextas; bate-papos descontraídos com Wanira Vampira (Wagner Alves, artista, performer e integrante do coletivo que atualmente gere o espaço), às segundas; e pocket shows ou ações cênicas nas sextas subsequentes. Ainda em março, no dia 18/3, é a vez da DJ Eugene agitar a pista; já na outra sexta-feira, dia 25/3, o espaço realiza a “Noite Drag”, com as artistas Nickary Aycker e Evellyn Loren. O mês de abril começa com uma festa com a DJ Kingdom, no dia 1º, e continua com o “Teatro da Confusão”, no dia 8/4. As atrações de sexta-feira têm custo de entrada popular, no valor de R$20, e listas de gratuidade para pessoas transgênero; às segundas, a entrada é franca. A divulgação acontecerá sempre pelo Instagram da Gruta.

Realizada com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, a programação dá continuidade ao projeto de manutenção da Gruta, que viabilizou atividades virtuais ao longo de 2021, possibilitando com que o espaço conseguisse se manter vivo durante a pandemia. “A Gruta já se provou fundamental para quem a frequenta e a melhor prova disso é o engajamento gigante quando falamos de assuntos relacionados à permanência do espaço. As pessoas se envolvem, financeiramente ou não, e isso nos deixa muito felizes e com a certeza de estarmos fazendo um trabalho essencial para uma grande parcela de artistas e frequentadores desse cantinho tão querido”, ressalta Veronez, que divide a gestão com Wanira Vampira, Ju Abreu e Akner Gustavson (integrantes do coletivo cênico Toda Deseo).

De acordo com o artista, o restante da programação de abril e dos próximos meses do ano ainda está em construção, estando o espaço aberto para propostas. “Com a situação sanitária que temos, infelizmente não conseguimos ainda fazer uma programação de grande antecedência, mas ela está acontecendo. Inclusive, artistas que tenham propostas e que queiram se apresentar na Gruta em 2022, podem entrar em contato conosco”, afirma Veronez, ressaltando que o espaço reabrirá com horário e público reduzidos, em função dos protocolos sanitários vigentes. “A partir das melhoras nos índices da pandemia, vamos retomar as atividades com frequência e duração que costumávamos praticar, mas por enquanto funcionaremos entre 20h e 0h, com capacidade para 30 ou 40 pessoas por noite”.

Veronez adianta que novidades no espaço vão surpreender os frequentadores. “A Gruta está de telhado novo e com mais abertura de passagem de ar, além de um pé direito alto que garante um ambiente mais confortável e fresco. Também estamos preparando novas intervenções nas paredes e uma grande surpresa para 2022 ou 2023”, revela. “Estamos muito ansiosos pela reabertura. Foi justamente a vontade de reencontrar as pessoas que nos motivou a buscar soluções para abrir as portas”.

Sobre a Gruta

Localizada na Rua Pitangui, ao lado do Galpão Cine Horto, Zona Leste da capital, a Gruta é um espaço cultural independente que funciona, desde 2001, como ponto de convergência entre artistas de diferentes linguagens da cidade. O lugar surgiu como local de ensaios de grupos teatrais e, ao longo dos anos, se reconfigurou por diversas vezes, assumindo também o caráter de casa para pequenos shows e espetáculos, e espaço de festas.

Autogestionado, se mantém como uma referência fundamental para a promoção da experimentação artística e de um espaço livre e diverso, que acolhe criações e debates que incluem as pautas feminista, LGBTQI+ e antirracista, entre outras. Foi administrado de forma aguerrida durante muitos anos por Joyce Malta e Admar Fernandes e, atualmente, é gerido por Marcelo Veronez, Wanira (Wagner Alves), Juliana Abreu e Akner Gustavson (Toda Deseo).

Em 2021, a fim de manter o espaço vivo diante das dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19, a atual gestão realizou uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo e aprovou um primeiro projeto na Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Com o aporte, foram realizadas atrações virtuais entre os meses de abril e agosto, e entre dezembro e fevereiro deste ano, além do pagamento dos custos fixos e reformas no espaço.

Programação de reabertura da Gruta

Endereço. Rua Pitangui, 3.613, Horto

Funcionamento. das 20h às 0h; lotação máxima de 40 pessoas

Entrada. R$20 (listas de gratuidade para pessoas transgênero)

Nas redes. Instagram | Facebook | YouTube

 

Março. 4/3 (sexta), festa com DJ Fredda/Showme; 7/3 (segunda), Wanira Vampira; 11/3 (sexta), pocket show com Renata Lopes; 14/3 (segunda), Wanira Vampira; 18/3 (sexta), festa com DJ Eugene; 21/3 (segunda), Wanira Vampira; 25/3 (sexta), “Noite Drag” com Nickary Aycker; 28/3 (segunda), Wanira Vampira. Abril. 1/4 (sexta), festa com DJ Kingdom; 4/4 (segunda), Wanira Vampira; 8/4 (sexta), “Teatro da Confusão”; 11/4 (segunda), Wanira Vampira. Programação em construção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here