Gratuito: Festival em BH gera protagonismo aos artistas com deficiência visual

0
28

O tradicional Bar do Museu Clube da Esquina promove até 31 de julho, o Festival Bar do Museu “50 anos” Clube da Esquina, evento com a maior programação do país dedicada especialmente ao movimento que fez história projetando o Estado de Minas Gerais para os quatro cantos do mundo.

Para celebrar o quinquagésimo aniversário, várias atrações passarão pelo complexo do Bar do Museu localizado no boêmio bairro de Santa Tereza (Rua Paraisópolis, 738), que possui também como anexo o Espaço Estação das Artes. Ambos os ambientes são conhecidos por fomentar a musicalidade, a gastronomia, elementos artísticos que norteiam a história de Minas, assim também como a inclusão.

Recentemente, o empreendimento realizou uma série de adaptações em suas estruturas para melhor receber o público e os turistas. Foi implantada rampas de acesso, banheiros totalmente projetados para pessoas com deficiências, sinalizações, cobertura em todo o ambiente externo para a melhor acomodação do público e dos turistas. Todas as novidades foram realizadas para melhor receber o público e os turistas que desejam conhecer o Bar do Museu, conforme explica Cláudia Brandão, diretora do Bar do Museu.

“O Bar do Museu, assim como o Espaço Estação das Artes, são locais para celebrar a cultura, as expressões artísticas e os talentos das Minas Gerais. É um ponto de nossa Belo Horizonte que recebe artistas também de fora, aqueles que possuem o frescor do Clube da Esquina em suas trajetórias. E, por sermos um espaço difusor cultural e nacional, nos mantemos firmes também na representatividade, democratização e reflexão acerca da inclusão e singularidade de cada artista, sem distinções”, conta.

Festival com atrações de inclusividade

Dentro do festival, no dia 21 de julho, quinta-feira, às 14h, haverá uma aula show sobre cafés especiais, com o apoio da Fazenda Santiago, de Patos de Minas/MG, eleito o “Melhor Café Arábico do Brasil”. O evento terá degustação sensorial para convidados e terá tradução de intérprete de libras.

Ainda no dia 21 de julho, porém às 16h30, acontece o show “BH em Seresta”, do Coral Devi, da União de Cegos de Santa Tereza, com o regente Luciano Dias. A apresentação conta com os músicos, o trompetista João Vianna e o seu irmão Luiz Vianna no acordeom. O coral leva ao público temas do Clube da Esquina com novos arranjos, além de uma homenagem em forma de serenata, cultura tipicamente tradicional em Diamantina, na Região Central do Estado. A entrada é gratuita.

No dia seguinte, sexta, 22 de julho, às 14h, o Bar do Museu recebe uma oficina especial de produção de argila e modelagem com cerâmicas, ministrada pela artista Erli Fantini, renomada internacionalmente. O objetivo da oficina é estimular a aprendizagem de modelagem e sensorial com texturas na argila. A atividade conta com a parceria do Instituto Viva Down. A entrada é gratuita.

Na sexta, 29 de julho, às 14h, haverá uma super aula show com a chef Maria José, com a participação do Circuito Inclusão Gerando Falcões. Juntos, o encontro aberto ao público ensinará a preparar uma deliciosa receita de pão de abóbora que tem duas versões.

A versão salgada é com recheio de carne serenada. Já na versão doce, o recheio será de goiabada com queijo Minas. O prato é super fácil de aprender, saboroso e fofinho para servir aos amigos e família em encontros e confraternizações. A entrada é gratuita.

Para retirar as cortesias gratuitas, os interessados devem acessar o site do Bar do Museu Clube da Esquina e garantir a sua presença na programação desejada. As vagas são limitadas. Acesse: www.bardomuseuclubedaesquina.com.br.

Toda a programação do festival é uma realização do Bar do Museu Clube da Esquina e Espaço Estação das Artes, com o patrocínio da Belotur e da Prefeitura de Belo Horizonte. O evento tem a coordenação geral e curadoria de Virgínia Câmara, e coprodução de Simone Senra. Os apoios culturais são da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), da Sirius Cultura by Simone Senra, do portal Chef a Chef, e da Frente de Gastronomia Mineira (FGM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here