Douglas Felipe canta o amor em seu novo álbum autoral “Quemete” e lança clipe em meio a natureza da Califórnia

0
952

Embalado por ritmos da música popular brasileira e pela ancestralidade africana, o trabalho conta com arranjos de William Magalhães e Paulo Calasans em 9 faixas

O romance está no ar para o músico mineiro, radicado em Los Angeles, Douglas Felipe. Em nove faixas do seu novo álbum intitulado “Quemete”, o artista canta o universo do amor e dos relacionamentos, com letras e melodias autorais em ritmos da música popular brasileira. O lançamento foi nesta terça-feira (28), acompanhado de clipe que tem praia da Califórnia como cenário.

A influência para o nome do álbum veio do nascimento do neto de Douglas Felipe, chamado Nilo Kwanza, “é uma homenagem a ele”, afirma o músico, já que a origem da palavra “Quemete”, faz referência  à “Terra Negra” ou “Terra Fértil”, denominado pelos egípcios,  ao território nas margens do Nilo e que aludia à terra negra trazida pelo rio todo ano.

No audiovisual da canção “Veste a Sala”, dirigido por Erik Matos e disponível no canal do Youtube, o músico descreve a expectativa de estar com a pessoa amada, como se fosse a última vez, característica que marca a carreira solo do artista e que se vê presente em seus trabalhos lançados este ano.

Clipe Veste a Sala, faixa do álbum Quemete, do músico Douglas Felipe

Com arranjos assinados por William Magalhães e Paulo Calasans, e participação do músico Davi Vieira, Douglas Felipe se diz feliz pelo resultado final. “Reuni com muito carinho em um disco canções que havia escrito há anos  e com o trabalho destas feras o resultado não poderia ser outro. A mensagem que busco passar, a poesia, ganha ainda mais força com os arranjos criados pelos mestres”, afirma.

Esta é a quinta produção do músico, que estreou em fevereiro deste ano e já lançou dois álbuns – AFRO (com ritmos afro-brasileiros) e Soul da Pele (de gênero pop e swing dançante da música brasileira que contou com a produção de William Magalhães)  e dois EPs, Diante da Seca (com ritmos nordestinos) e “Não tenho o hoje, vou esperar o amanhã?”, (instrumental) lançado recentemente.

A pressa em lançar suas canções e melodias autorais se dá pelo vasto acervo de músicas que Douglas ainda reserva e que, preocupado em não saber o dia de amanhã, corre para levar ao mundo sua poesia, muitas delas recebidas em sonhos, como ele diz, e, sobretudo homenagear ainda em vida seus entes queridos.

QUEMETE

————————

Sobre Douglas Felipe

 De Belo Horizonte, Minas Gerais, Douglas Felipe teve suas primeiras referências  musicais na escola de samba Inconfidência Mineira, onde nasceu e cresceu.  Integrou a banda Olodum entre 1993 e 1999  e com ela lançou cinco álbuns e rodou o mundo apresentando-se em mais de 80 países ao lado de bandas e músicos, dentre eles, Ziggy Marley, Inner Circle, Luke Dube, Big Mountain,: Sadao Watanabe , Carlos Toshiki , Björk, Isaac Hayes  e Maxi Priest. E com Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Sandra de Sá, Jorge Ben Jor, Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho, Chico Science e Nação Zumbi. Como membro do Olodum, acompanhou a gravação do clipe “They don’t care about us”, na Bahia, lançado pelo rei do pop, Michael Jackson.

Em 1999, participou da turnê “Omelete Man”, como tecladista da banda do Carlinhos Brown. É parceiro do Carlinhos Brown, na canção “Vai Rolar”, incluída no disco “Bahia no Mundo – Mito e Verdade, de 2001, e sucesso na carreira do baiano.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here