Contadora de Histórias de BH representa região Minas Gerais em Festival Nacional on-line

0
1368

O evento gratuito vai até 20 de março e reúne artistas de todo o País para revisitar o Dia Nacional do Contador de Histórias, dentre eles Rosilda Figueiredo, que vai apresentar o espetáculo A Fruta Desconhecida

O 1º Festival Nacional de Contadores de Histórias no Ciberespaço, lançado em 14 de março último, está a todo vapor com uma programação diária de apresentações on-line e gratuitas, transmitidas pelo canal do Youtube, além de oficinas com conteúdos sobre as técnicas deste ofício inspirador, que dá vida às palavras, às memórias e aos personagens dos contos, poemas, crônicas, parlendas e outros elementos da tradição oral.

São 19 profissionais de diferentes regiões do Brasil reunidos para levar o encanto desta arte até o dia 20 de março, data em que é celebrado o Dia do Contador de Histórias.

Nesta quarta-feira, dia 17 de março, será a vez do contador de histórias de Campo Grande (MS), Ciro Ferreira, com o espetáculo “O Afeto das Histórias”, que estreia às 10h. Neste mesmo dia, às 14h, Rosilda Figueiredo, de Belo Horizonte (MG) apresenta “A Fruta Desconhecida”. O público pode conferir esses e outros contadores de histórias no link – YouTube: bit.ly/festcontahistorias.

Todos os espetáculos contarão com recursos de acessibilidade, como tradução em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e audiodescrição.

Contemplado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo), com recursos da Lei Aldir Blanc, o 1º Festival Nacional de Contadores de Histórias no Ciberespaço foi idealizado pelo ator Ademir Apparicio Júnior, que acumula extenso currículo na área. Sobre a maratona cultural, destaca: “Será uma oportunidade de reunir virtualmente grandes nomes da contação de histórias de diferentes partes do Brasil e mostrar a riqueza e a pluralidade desse extenso território”.

Programação

O evento já contou com a abertura do show “Palavra Tagarela”, sobre tradição oral e elementos do folclore com os artistas Poliana Savegnago, Allan George da Silva, Márcio Bah e Devanir Mille, o público e também as apresentações dos contadores de histórias Liz Ângela de Almeida e Lucélia Clarindo (região sul) e Camila Genaro e Cia “Ih, Contei!” com Elton de Souza Pinheiro, Leandro Pedro da Silva e a fantoche Tifanny MeiaLoka (região Sudeste). As apresentações continuam disponíveis no canal do youtube do festival.

Mas até dia 20 de março a programação também está imperdível. Além das apresentações, uma programação de oficinas com os artistas está sendo realizada paralelamente ao Festival com diferentes técnicas de contação de histórias. “Nosso desejo é o de fomentar e difundir a arte da narração de histórias, criar um espaço de partilha e pesquisa entre artistas e público, compartilhar saberes a partir de oficinas gratuitas e manter viva a fogueira da nossa própria história a partir da contação, valorizando a nossa identidade regional, cultural e ancestral”, destaca Ademir.

Confira a programação completa:

17/03 – 10h: O Afeto das Histórias
Contador: Ciro Ferreira

17/03 – 14h: A fruta desconhecida
Contadora: Rosilda Figueiredo

18/03 – 10h: Ê boi! A lenda do bumba meu boi.
Contadora: Cia. Forrobodó de Teatro (Aline Alencar)

18/03 – 14h: A onça pintada que nasceu no pescoço da kunhataim.
Contadora: Auritha Tabajara

19/03- 10h: Atividade: A mulher que fazia chover
Contadora: Joana Chagas

19/03 – 14h: Histórias da Encantaria Amazônica
Contador: Joca Monteiro

20/03 – 14h Encerramento: “A história de Maria Dançarina ou A menina que desafiou o demo”
Com: Tem História na linh@! (Ademir Apparicio Júnior, Fabiana Massi, Andrés Felipe Giraldo e Cimara Gomes Ferreira Fróis)

PROGRAMAÇÃO DE OFICINAS

17/03 – 15h: Histórias na Sala de Aula
Ministrante: Ciro Ferreira – Duração: 2h
Público Alvo: Professores, bibliotecários, brincantes, artistas, fazedores de danuras e pessoas interessadas na arte da oralidade

17/03 – 19h: O brincante que mora em mim
Ministrante: Rosilda Figueiredo
Público Alvo: Contadores de Histórias, atores, professores, brincantes e interessados na arte da oralidade.

18/03 – 15h: A arte de contar histórias
Ministrante: Aline Alencar – Duração: 2h
Público Alvo: Contadores de Histórias, atores, estudantes de teatro, professores e interessados na arte de contar histórias.

18/03 – 19h: O Grafismo Indígena
Ministrante: Auritha Tabajaras – Duração: 2h
Público Alvo: Contadores de Histórias, atores, estudantes de teatro, professores e interessados na arte de contar histórias.

19/03 – 15h: Nós, As Matintas
Ministrante: Joana Chagas – Duração: 2h30
Público Alvo: Mulheres a partir de 16 anos (estudantes, mães, avós, professoras, contadoras de histórias e mediadoras de histórias).

19/03 -19h: A Interpretação para a Arte de Contar histórias
Ministrante: Joca Monteiro – Duração: 3h
Público principal: Contadores de histórias, professores e agentes de leitura (a partir de 12 anos)

Para acompanhar as novidades siga as redes:
– YouTube: bit.ly/festcontahistorias
– Facebook: @festcontahistorias
– Instagram: @festcontahistorias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here