CADA CENTAVO IMPORTA

0
815

Estratégias simples, como colocar os gastos no papel, “pechinchar”, escolher a melhor forma de pagamento e aderir a programas de fidelidade, podem salvar o orçamento pessoal em 2021 

 

Todo início de ano é a mesma coisa. Além das contas habituais, chegam os impostos, compra de material escolar, parcelamentos remanescentes de compras anteriores e outras despesas que pesam o orçamento das famílias. Após um ano em que a maior parte dos brasileiros teve sua renda impactada de alguma forma, seja por demissões, suspensão do contrato de trabalho ou queda no consumo de produtos e serviços, a organização e o planejamento financeiro se tornaram a principal meta para 2021. E é preciso começar agora!

A consultora de finanças pessoais Bethânia Pires acredita que o primeiro grande passo para ter controle financeiro é saber a direção que o seu dinheiro está tomando. “É preciso parar e colocar na ponta do lápis todos os seus gastos e confrontá-los com o que você ganha. Passando a entender os seus hábitos de consumo ficará mais fácil saber onde podemos economizar. Você pode fazer essa organização no papel, em uma planilha financeira ou com o apoio de aplicativos especializados. E, sempre que necessário, buscar ajuda especializada, pois o profissional terá maior clareza para identificar as falhas e deficiências do orçamento e canalizar os seus recursos para os seus objetivos”, orienta.

Em seguida, é preciso apostar na mudança de alguns comportamentos. “Pesquise sempre antes de comprar: há uma variação grande de preços entre um estabelecimento e outro. Valorize o suor do próprio rosto e não tenha vergonha de pedir descontos, de forma tranquila e educada. Mantenha o foco na hora das compras: racionalizar e registrar é uma forma de controle muito assertiva para segurar os impulsos de consumo e não gastar com o que não estava planejado; e, se for fazer uma compra pontual, “esqueça” o cartão de crédito em casa e leve apenas o dinheiro necessário para o item, assim você diminui o risco de sair do orçamento”, detalha Bethânia.

Outra dica de ouro da consultora de finanças é aderir a programas de fidelidade, atrelados aos seus hábitos de compra. “Esses programas não exigem investimento financeiro e bonificam atividades e o consumo que você já teria. Ou seja, você só tem a ganhar. Mas, é importante pensar estrategicamente e, ao invés de participar de todos os programas que existem, se concentrar em poucos e bons, de acordo com a sua frequência de utilização, seu objetivo e as pontuações necessárias para o resgate”, explica Bethânia, destacando que existem diversos programas do tipo no país e que podem facilmente ser integrados à rotina das famílias, desde os mais tradicionais de companhias aéreas e cartões de crédito, até os de postos de combustível, supermercados e transporte coletivo.

É o que fez o promotor de vendas, Tiago Dias, de 35 anos. Antenado em programas de fidelidade – utiliza pelo menos quatro -, Tiago não pensa duas vezes quando o assunto é acumular pontos. Atualmente, seu maior engajamento está associado ao Ecobonuz, programa de benefícios que “gamefica” a experiência dos usuários do transporte público e distribui moedas virtuais (EBZ), que podem ser trocadas por mais de 300 benefícios. “Me cadastrei no programa assim que o conheci, no meio do ano passado. Utilizo o ônibus diariamente para ir ao trabalho e esse custo já faz parte do meu orçamento pessoal. Cumprindo os desafios já consegui resgatar quatro benefícios, que foram utilizados no pagamento de contas”, afirma, destacando que o valor economizado é sempre convertido em itens e experiências de valorização pessoal, como um prato especial de algum restaurante ou lazer no fim de semana.

Em seis meses, Tiago acumulou mais de 8 mil EBZs aproveitando todas as oportunidades que a plataforma oferece. “Fico antenado diariamente ao meu saldo e aos desafios divulgados, buscando as melhores oportunidades. Já utilizei inclusive os descontos de compra online. Acredito que trabalhamos muito e precisamos aproveitar todos os incentivos oferecidos por esses programas para aliviar as contas e adquirir nossos objetos de desejo”, conta.

 

Mercado em expansão

Dados da ABEMF (Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização) mostram que nem mesmo a pandemia impactou o desenvolvimento desse mercado. Só no terceiro trimestre de 2020, entre julho e setembro, foram acumulados 55,2 bilhões de pontos/milhas no país, um crescimento de 31,6% na comparação com os três meses anteriores. O percentual de resgates no período também subiu 60%, somando 41,4 bilhões.

No ano passado, a startup mineira Ecobonuz – responsável pelo programa de mesmo nome, que abrange linhas do transporte coletivo urbano e rodoviário no país, além de empresas do varejo – teve um incremento de 60% no número de usuários, frente a 2019, e distribuiu mais de 41 milhões de pontos – um crescimento de 57,7% na comparação com o ano anterior. “Vivemos um cenário desafiador no setor e o fato de trabalharmos com games personalizados e alinhados ao comportamento de consumo dos usuários permitiu que a dinâmica do programa continuasse atrativa e que as trocas pudessem ajudar o orçamento das famílias”, afirma Túlio Lessa, CEO da Ecobonuz, destacando que entre as preferências de resgates estão o pagamento de contas e as recargas de celular e do cartão de passagem.

A última edição da pesquisa Panorama da Participação em Programas de Fidelidade, divulgada no ano passado pela Tudo Sobre Investimentos (TSI), estimava que cerca de 65% dos brasileiros estavam cadastrados em algum programa de benefícios e a maior parte deles (68,8%) interagia em até três.

 Sobre a Ecobonuz

A Ecobonuz é uma startup mineira, pertencente ao Grupo Ipê, que desenvolveu o primeiro programa de fidelidade do Brasil para usuários do transporte coletivo urbano e rodoviário. A solução inovadora tem o propósito de incentivar a opção pela modalidade e transformar a experiência do cliente, por meio de um game virtual que distribui benefícios aos usuários engajados com o serviço, sem que eles gastem nada a mais com isso.

A plataforma se diferencia por oferecer uma coalizão do transporte coletivo com mais de 300 grandes redes do varejo e de serviços, com abrangência nacional, além de um sistema de inteligência de dados que pode apoiar as empresas e os municípios na gestão da mobilidade urbana. A Ecobonuz já está presente nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Pernambuco, inclusive em linhas do transporte público nas cidades de Belo Horizonte (BHTrans), Contagem (Ótimo), Sabará (Vinscol) e Nova Lima (Via Ouro). Saiba mais em: www.ecobonuz.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here