Mineira conquista título nacional de Breaking, nova modalidade olímpica

0
668
Itsa poses for a portrait at Red Bul BC One Cypher Brazil 2021 at Sao Paulo, Brazil on October 3rd, 2021 // SI202110040045 // Usage for editorial use only //

A mineira Isabela Rocha, conhecida como B-Girl Itsa, e o goiano Alexandre Duarte, B-Boy Xandin, fizeram história neste domingo (3) e se tornaram os primeiros campeões nacionais do Red Bull BC One após a entrada do Breaking no maior evento multiesportivo do mundo. Depois de seletivas regionais em diferentes Estados do Brasil e mais de 300 participantes, os dois se destacaram na grande decisão, em São Paulo, e carimbaram o passaporte para o Mundial, que acontece na Polônia, em novembro, com transmissão ao vivo no Youtube.com/RedBullBCOne e pelo canal SporTV.

Maior campeonato mundial da modalidade, o evento reuniu 32 finalistas neste final de semana. Na final das B-Girls, Itsa, de Belo Horizonte (MG), consagrou-se bicampeã do torneio depois de vencer Nathana. A campeã, de 22 anos, tem o breaking como parte da sua rotina desde a sua infância, quando começou a treinar e aprender os movimentos. “A sensação de conquistar o título nacional novamente é de muita empolgação. A minha expectativa agora, visando à Polônia, é de que tenhamos uma final mundial esplêndida e surpreendente, como nunca vimos antes. Até lá, vou treinar como atleta, dançar como artista, e viver como ser humano”, conta Itsa.

Na decisão masculina, o B-Boy Xandin, de Anápolis (GO), se entregou aos power moves (movimentos que envolvem velocidade, impulso e elementos acrobáticos) e footworks (conjunto de movimentos com os pés, em que o chão é a principal referência para o corpo dançar) para superar o B-Boy Kapu. Com trajetória de longa relação com o Breaking, o campeão conheceu a modalidade há mais de uma década e, assim como Itsa, já havia participado de qualificatórias do Red Bull BC One no passado. “Ganhar o torneio causa uma sensação muito diferente de tudo, não consigo acreditar até agora. Como há vários dançarinos bons na disputa, você não imagina que vá ganhar. Eu me esforcei para dar o meu melhor, e deu tudo certo”, avalia Xandin.

E MAIS:

> Quer se aprofundar no mundo do breaking? Confira a sequência de conteúdos ‘Tudo sobre Breaking’

Em novembro, os dois dançarinos desembarcam na Polônia para representar o Brasil na Final Mundial da competição, que será realizada no dia 6. A disputa, que acontece em mais de 30 países além do Brasil, reúne os mais talentosos artistas do planeta e possibilita que o público conheça os principais nomes da cena visando à Paris-2024.

Os participantes brasileiros passaram por qualificatórias regionais – ou Cyphers, como são chamadas no universo do Breaking – realizadas em Fortaleza (CE), Brasília (DF), Curitiba (PR) e São Paulo (SP). Além dos finalistas, o evento contou também com convidados, como é o caso de Itsa. Com grandes referências no júri, os dançarinos agitaram o público online durante suas apresentações e chamaram a atenção dos jurados B-Boy Pelezinho, lenda do breaking e figura presente na cena há mais de 20 anos; o B-Boy Neguin, único latino-americano campeão mundial; e a B-Girl FaB*Girl, dançarina, coreógrafa, pesquisadora e fundadora do BSBGIRLS, primeiro grupo nacional de breaking formado apenas por mulheres.

SERVIÇO

Red Bull BC One – Final Mundial Polônia

Data: 06/11

Local: Transmissão ao vivo por meio do link: Youtube.com/RedBullBCOne e pelo canal SporTV.

Ingresso: Gratuito

Conheça o Red Bull BC One:

O Red Bull BC One é a maior competição individual do mundo entre b-boys e b-girls. Criado em 2004, o evento de breaking é realizado em diversos países, onde a cada ano milhares de dançarinos competem em batalhas regionais, as chamadas Cyphers. Após essa primeira fase, os melhores 16 b-boys e 16 b-girls se enfrentam na final nacional do evento que, neste ano, ocorre em outubro na cidade de São Paulo. Os vencedores dessa etapa (um de cada categoria) garantem uma vaga na final mundial, que acontece no dia 6 de novembro, em Gdansk, na Polônia. A grande decisão funciona no formato mata-mata, no qual os participantes dançam em frente a um painel formado por cinco jurados e têm suas habilidades avaliadas. Vale tudo para impressionar: técnica, criatividade e simpatia. Quem for melhor em todos os requisitos e conquistar os juízes, vence.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here