Guia reúne 12 roteiros para turistas que visitam a capital

0
566

Se prepare para encontrar cada vez mais pessoas de sotaques diferentes tirando fotos em cartões-postais de Belo Horizonte e da região metropolitana, como a lagoa da Pampulha, o Circuito Cultural Praça da Liberdade e o Instituto Inhotim, em Brumadinho. Para estimular o crescimento da visitação à capital, a Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur) lançou nesta quarta o “Guia de Roteiros Temáticos”, que reúne os principais atrativos da cidade e destinos do entorno em 12 sugestões de passeios.

Apesar de serem direcionados principalmente para os turistas, os roteiros – que oferecem opções de um a quatro dias de atividades – visam também estimular os belo-horizontinos a visitar mais e conhecer melhor as atrações próximas de casa. “Quem ganha com essa organização são os visitantes, mas o guia também será interessante para estimular operadoras de turismo, bares, restaurantes e museus”, afirmou o presidente da Belotur, Mauro Werkema.

Segundo ele, o turismo da capital vem sofrendo com as restrições geradas pela recessão econômica, mas o volume de visitantes se mantém em um bom número. “Claro que a recessão atinge um pouco, mas o fluxo turístico não caiu”, garantiu. De 2008 a 2014, o fluxo turístico em Minas Gerais cresceu de 11,4 milhões para 24,4 milhões, segundo o Observatório do Turismo.

Para a secretária adjunta da Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG), Silvana Nascimento, o guia é importante principalmente por destacar a posição de BH como a capital do Estado. “Em outros Estados, por exemplo, quando se fala de São Paulo, você logo pensa na capital. Acho que Belo Horizonte já tem uma posição consolidada nesse sentido, mas os roteiros vão ajudar ainda mais”.

Para incentivar a comercialização dos roteiros e a inclusão deles em pacotes turísticos, a Belotur lançou também um edital de chamamento público para as agências de turismo interessadas em incluir os destinos em seus catálogos de oferta. As empresas que desejam ser credenciadas devem ser sediadas em Belo Horizonte, possuir profissional de guia de turismo cadastrado no Ministério do Turismo, ter site e operar, no mínimo, três dos roteiros institucionais.

Saiba mais

Tradição. Entre os 12 roteiros sugeridos, estão alguns locais já tradicionais, como o Mercado Central, o Mineirão, o Parque Municipal e a encosta da serra do Curral.

Novidades. Os bares e restaurantes da cidade agora têm uma rota própria, assim como o Circuito Cultural da Praça da Liberdade.

Serviço. O “Guia de Roteiros Temáticos” está disponível gratuitamente no site roteirosdebh.com.br, que oferece informações adicionais sobre os atrativos.

Falta de recursos limitará o pré-Carnaval do ano que vem

O pré-Carnaval vai ser mais curto no próximo ano em Belo Horizonte. Devido à limitação de recursos financeiros a prefeitura só garantirá a prestação de serviços como limpeza e apoio de trânsito a partir do dia 23 de janeiro, duas semanas antes da folia. “São datas que temos que estabelecer para prestação de serviços”, afirmou o presidente da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur), Mauro Werkema.

O Carnaval começa no dia 7 de fevereiro e cerca de 200 blocos de rua devem participar da folia. Para o organizador e maestro do bloco Então, Brilha!, Di Souza, o apoio é importante, mas o Carnaval é organizado pelo povo. “Claro que contamos com a prefeitura, mas se ela não conseguir dar dinheiro ou estrutura, vamos fazer do jeito que for possível”, disse. Segundo ele, a folia tomou proporção tão grande na capital que os blocos de rua conseguem se autossustentar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here