Coronavírus: como evitar golpes nas redes sociais/como evitar fake news nas redes sociais

0
270

Desde que a pandemia foi decretada pela Organização Mundial da Saúde não se fala em outra coisa nos jornais, revistas, rádios e redes sociais. Devido a esse fato, uma grande quantidade de notícias circular pelo mundo todos os dias, dentre elas existem as famosas fake news e, inclusive, alguns golpistas tentando tirar proveito da situação.

Segundo notícia do Correio braziliense, golpistas estão aproveitando o momento de crise para aplicar golpes relacionados COVID-19. A notícia diz que: “Em tempos de isolamento social, criminosos utilizam plataformas on-line para alcançar a população. O principal canal de contato com as vítimas tem sido o WhatsApp. Mensagens são enviadas com links de formulários que, quando preenchidos, informam aos criminosos os dados pessoais das vítimas.”

Além disso, na mesma notícia, é informado que o laboratório de segurança digital da PSafe afirmou que mais de 4,5 milhões de brasileiros já acessaram páginas fraudulentas sobre o “corona voucher” — que seria um auxílio de R$600 para pessoas de baixa renda aprovado pelo governo.

Empresas como Whatsapp e Anatel fizeram comunicados informando que de maneira alguma solicitam dados por telefone dos seus usuários. Além disso, o Whatsapp disponibilizou em seu portal dicas de como utilizar o aplicativo em tempos de coronavírus para se comunicar com as pessoas de forma segura e confiável. Dentre as dicas dadas pela empresa estão detalhes como: Escolha fonte de informações confiáveis como a OMS ou Ministério da saúde, ajude a evitar a disseminação das fake news através do não compartilhamento, entre outras. 

Para apoiar a população nesse momento de grande quantidade de informações, a Polícia Federal do Distrito Federal e do estado do Paraná que contam com o apoio de agência de mídias sociais para publicar diretrizes, disponibilizaram em suas redes sociais informações e dicas para as pessoas evitarem cair em golpes durante a pandemia. 

Além da polícia, o vice-presidente da Cyber Kroll do Brasil também fez questão de informar a população que hackers estão se aproveitando da situação mundial atual para invadir celulares, computadores e aplicar golpes. O vice-presidente alerta as pessoas para que evitem de seguir correntes no Whatsapp nem canais de comunicação desconhecidos. 

Não apenas o vice-presidente da Cyber Kroll tentou alertar a população, mas também Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, diz: “Desconfie de qualquer notícia ou link recebido pelo WhatsApp ou redes sociais. Antes de sair compartilhando, pesquise no Google sobre o assunto para se certificar de que a informação está sendo divulgada em fontes confiáveis”. De acordo com Emílio, muitos desses golpes serão feitos utilizando informações reais dadas pelo governo ou por empresas para tornar assim o golpe mais real.

Além disso, o site da dfnfr lab oferece a possibilidade de você colar o link que recebeu no analisador de links da empresa para checar a veracidade. Ainda na mesma página é possível visualizar a informação da quantidade de links falsos detectados por dia. 

Em reportagem publicada pela revista Super Interessante são dadas algumas dicas de como identificar e combater fake news. Para isso a reportagem afirma que alguns passos devem ser seguidos, sendo eles: análise, onde a pessoa deve ler calmamente o texto que recebeu e observar alguns detalhes como título especulativo, muitas exclamações, falta de fontes, erros de ortografia, etc; pesquisa, onde é necessário que se faça uma pesquisa procurando pelo autor do texto, site e fontes; Confirme, no passo da confirmação você deve checar se a notícia saiu em algum outro jornal ou revista, porém tome cuidado pois em fake news algumas vezes são utilizados trechos de notícias reais; Denuncie, caso você suspeite que a notícia que recebeu é golpe ou falsa denuncie.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here