Queima de fogos do Rock in Rio será a maior de todas...

Queima de fogos do Rock in Rio será a maior de todas as edições

136
0
Compartilhar

Tudo novo no Rock in Rio, que em 2017 será no Parque Olímpico. E um novo espetáculo pirotécnico está entre as novidades. Serão 4,5 toneladas de fogos, que correspondem a 16 mil artefatos, lançados três vezes ao dia, durante os sete dias de evento.

Projetado pela Vision Show exclusivamente para o Rock in Rio, o show de fogos acontecerá na abertura dos portões, na abertura e no encerramento do Palco Mundo. Os fogos serão disparados de onze pontos sobre o palco, e também de sete balsas. O espetáculo pirotécnico do Rock in Rio será sincronizado com um show de luz, áudio e efeitos especiais e cobrirá um raio de 500 metros, podendo ser visto de vários pontos da Cidade do Rock e de outras áreas do entorno.

Estamos considerando a queima de fogos como mais uma atração do Rock in Rio, assim como os shows, os brinquedos e os drones. A operação para que o espetáculo pirotécnico aconteça é grandiosa e chega a durar 30 dias entre montagem, execução e desmontagem”, conta Ricardo Acto, vice-presidente de operações do evento. Segundo ele, todo o comando técnico da queima de fogos será feito utilizando uma moderna tecnologia, via rádio frequência, que vai monitorar e acionar cada um dos 18 pontos de fogos à distância. “Além das sete balsas, serão utilizadas lanchas rápidas, tubos de fibra para acoplamento, equipamento eletrônico para gerenciamento dos disparos, maquinários como muques e lança articulada para montagem e desmontagem e uma equipe de dez pessoas, formada por pirotécnicos e profissionais da área naval”.

Novas áreas ganham destaque no evento

Com espaço maior, o conforto público do Rock in Rio está garantido. Os palcos Mundo, Sunset, Eletrônica e Street Dance serão dispostos de forma que o público possa transitar com mais facilidade e desfrutar dos espaços em sua totalidade. Já a Rock Street, que este ano será inspirada na África, contará com área arborizada e terá ainda dois lagos artificiais com um espelho d’água de 1.640 metros quadrados.

Entre as novidades desta edição estão a Gourmet Square, a Rock District, o Digital Stage e o Game XP. A primeira é uma área gastronômica inspirada no famoso Mercado da Ribeira, de Lisboa. O espaço, refrigerado e com mil metros quadrados, terá capacidade para 630 pessoas sentadas, além do público circulante, e 14 lojas focadas em gastronomia e na culinária de chefs renomados. Já a Rock District será construída como um bairro, cheio de estilo, dentro da Cidade do Rock.  Neste espaço, haverá a Famestreet e um novo palco onde artistas nacionais vão relembrar grandes sucessos que já passaram pelos palcos do Rock in Rio.

Já o Game XP surgiu de uma parceria inédita entre os dos organizadores do Rock in Rio com a CCXP – Comic Con Experience, que vai trazer a experiência dos games ao vivo dentro do festival. O espaço ocupará duas arenas olímpicas, que passam a estar integradas à nova Cidade do Rock. Esta edição do Rock in Rio terá ainda um espaço exclusivo para os fenômenos do mundo digital, o Digital Stage. O novo palco trará para o mundo real a cultura digital através de apresentações que vão de músicos a vloggers, de grupos de dança a comediantes, todos verdadeiros fenômenos do entretenimento online.

Desenhos de luzes feitos por drones vão invadir o espaço aéreo da Cidade do Rock nos sete dias de Rock in Rio. A nova tecnologia será uma grande atração nesta edição do festival e terá duração de nove minutos. O espetáculo jamais foi visto ao vivo em qualquer país da América Latina, e acontecerá no intervalo entre o terceiro show e o headliner do Palco Mundo. A dança de luz e cor, que formará desenhos exclusivos e que têm tudo a ver com o festival, terá trilha sonora com um arranjo especial inspirado na música clássica austríaca, passando pela bossa nova brasileira e sendo arrematada pela tradicional música-tema “Se a vida começasse agora”, marca registrada do Rock in Rio. Os drones formarão imagens inspiradas no evento, como arcos equalizadores, ondas de som, guitarras e a marca do Rock in Rio, entre outros.

Fonte: Quintino Gomes Freire / Editor at Diário do Rio

Deixe sua opinião!

LEAVE A REPLY