Centro de Belo Horizonte: o reflexo da transformação de uma cidade

0
760

O que falar de fazer turismo em Belo Horizonte? Será que existe um lugar agradável para isso no centro da Capital Mineira ? Cidade que mistura modernidade com ares de interior, localizada entre montanhas, rodeada por cachoeiras e cidades históricas, a capital de Minas Gerais conta com um valioso patrimônio arquitetônico que mistura construções clássicas com suas linhas curvilíneas de Oscar Niemeyer. Seu perfil é de viver a cidade em cada esquina. Aqui não só se trabalha, mas se vive. Os tipos de roteiro variam muito e há espaço para todos os gostos.

Estou no Centro da Capital, o antigo vilarejo de minas abriga diversas atrações, mais precisamente na Praça Sete e me preparo para levar vocês a uma viagem onde passaremos por uma infinidade de misturas. Misturas de cheiro, de botecos, lojas, shoppings, a boemia da cidade que tem uma magia engraçada, você pode estar andando em uma via caoticamente movimentada e, ao virar a esquina, se sentir em uma cidadezinha calma e verde.

O centro de Belo Horizonte conta com o Parque Municipal, que abriga a feirinha de artesanato, também conhecida como Feira Hippie, com o Mercado Central – um espaço totalmente descontraído de bate-papo e convívio social – além de praças praças como a Praça Sete, ponto de maior movimento da cidade. Além disso, o Palácio e a praça da Liberdade, que agora está rodeada de museus, e a Praça da Estação, considerada o marco zero de Belo Horizonte. Tem também o Minascentro – espaço reservado para convenções, o centro cultural, a igreja de São José e o Museu de Artes e Ofícios, que foi o primeiro museu brasileiro dedicado inteiramente ao tema do trabalho das artes e seus ofícios.

O crescimento acelerado da cidade deu lugar a uma degradação da área central, isso nos anos 70, quando ocorreu à industrialização da cidade e houve uma saturação da região central, com a elite migrando para áreas mais nobres.

Os anos foram passando e o centro sofreu com a negligencia das administrações políticas, que o deixaram abandonado e completamente tomando por camelôs, mendigos e menores abandonados, culminando com o crescimento da criminalidade, o que fez com que os comerciantes esvaziassem a região, causando o abandono total da área nos anos 90.

Até que no ano 2002, a prefeitura resolveu lançar o projeto de revitalização do centro. Com esse projeto foram retirados os camelôs, que foram transferidos para os chamados shoppings populares e foram instaladas câmeras de monitoramento nas ruas da região, o que ajudou a diminuir e controlar a ação de criminosos, dando mais segurança ao local, além de também revitalizarem as ruas e edifícios.

A partir dessa considerável mudança, o centro de BH  se tornou o paraíso dos turistas que buscam uma região harmônica que possui todos os atrativos em um só lugar, com segurança, facilidade de transporte, hotéis e pousadas, áreas de lazer e comodidade aos visitantes.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here