Tecnologia fomenta negócios: startup mineira cria sistema digital para pagamentos através de smartphones

0
62

O Pagatela oferece aos usuários microempreendedores, autônomos, pessoas físicas ou jurídicas, a facilidade de realizar transações com cartão de crédito apenas pelo o aplicativo no celular

A maneira como um empreendedor cobra o seu cliente pode revelar muito sobre o faturamento de qualquer negócio. Quantas vezes deixamos de comprar ou vender algo porque não aceitamos cartão? A cena é muito comum para muitos de nós que não temos ou usamos sempre as famosas “maquininhas”. Atualmente, é cada vez mais habitual que os brasileiros optem por pagar suas compras com cartões de crédito ao invés do dinheiro de papel. Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços – ABECS, no ano passado, quase um terço dos pagamentos realizados no Brasil foram feitos por meio de cartões. Porém quando se tem uma pequena empresa, ou até mesmo quando ainda é um pequeno vendedor autônomo, a decisão sobre oferecer ou não ao cliente a possibilidade de pagar no cartão de crédito pode ser muito mais complicada do que parece. Há alguns fatores a se considerar nessa equação, como por exemplo, o custo extra de uma maquininha.

Foi pensando nesse público e nos usuários deste serviço que os mineiros Augusto Brighenti e Thiago Haddad fundaram a Pagatela, uma startup que promete ajudar o microempreendedor a vender mais através de uma forma prática e segura que aceita os pagamentos de cartões de crédito usando apenas o aplicativo no celular. Afinal de contas, com a popularização da internet e dos smartphones, cada vez mais as pessoas estão buscando a praticidade de efetuar e receber pagamentos através de seus aparelhos.

A novidade já é um sucesso no mercado e promete ser uma divisora de águas na fomentação de novos negócios. Considerada uma solução que cabe no orçamento de qualquer um, a Pagatela é como se fosse uma máquina de cartão de crédito, porém com a instalação gratuita e a garantia de facilidade nas transações. Simples e fácil, o usuário tem apenas que baixar o aplicativo em seu celular e começar a vender. A startup não faz restrições quanto ao perfil do usuário, mas os fundadores Augusto Brighenti e Thiago Haddad garantem que a novidade atrai, em sua maioria, os pequenos vendedores e prestadores de serviço, como por exemplo psicólogos, dentistas, personal trainers, faxineiros, pintores, e muitos outros microempreendedores, autônomos, pessoas física ou jurídica com transações que variam de R$ 5,00 até R$ 10.000,00.

Até o mês de julho, foram contabilizados mais de 1300 usuários cadastrados na plataforma, além de um crescimento considerável nos últimos 30 dias, cerca de 35%, e uma projeção de finalizar o ano de 2018 atingindo até 10 mil usuários. “Nosso objetivo é fazer com que todos aceitem cartão, ajudando aos prestadores de serviços e vendedores na agilidade das transações e otimizando os custos”, ressalta Thiago Haddad, sócio da startup.

Mas a Pagatela mira mais longe que isso. Enquanto o app oferece a simplicidade para os seus vendedores, no seu desenvolvimento há uma complexa e segura cortina de produção que fica a cargo de seus especialistas, desenvolvedores e analistas de segurança. O destaque para o aplicativo ainda é a sua evolução constante, com o uso de inteligência artificial, a empresa está aprimorando progressivamente tecnologias para combater fraudes. “Todas as transações são criptografadas e os dados dos cartões não são armazenados, diminuindo o risco de fraudes. Além disso, escanear o cartão aumenta a praticidade na transação, sem comprometer a segurança. Resumindo, usamos tecnologia de ponta para deixar a vida do usuário Pagatela mais prática”, pontua Augusto Brighenti.

A ideia é que todo mundo tenha a oportunidade de vender, independente se à vista, no dinheiro, ou não. Para isso, a plataforma oferece a oportunidade de o empreendedor aumentar o faturamento vendendo no crédito, sem a necessidade de adquirir uma maquininha de cartão. Evitando taxas mensais, pagamentos iniciais e qualquer valor de manutenção facilitando a vida de todos. Com foco na simplicidade e usabilidade prática, o aplicativo, que pode ser baixado gratuitamente em qualquer celular com sistemas iOS e Android, oferece cadastro simples e saque prático. Para ter acesso ao serviço, os usuários não precisam pagar nenhuma taxa de adesão ou mensalidade, como é feito nas maquininhas convencionais. São cobrados apenas taxas por transação, que variam de 3,99% a 4,99%, dependendo da quantidade de parcelas escolhida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here