Música no Museu recebe cantor lírico Yuri Guerra com “Um espetáculo para Villa-Lobos” no CCBB

0
133

Foto: Fundação Torino

O projeto Música no Museu, recebe na quarta-feira, dia 8 de agosto, o baixo-barítono Yuri Guerra com um repertório do maestro e compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. O cantor lírico se apresenta ao lado da pianista, Regina Lacerda, em homenagem especial ao ícone maior da música erudita no país. A apresentação possui entrada gratuita e acontece às 12h30.

Yuri Guerra – Foto: Miguel Aun

Radicado na cidade de Bologna, na Itália,  onde desenvolve seu mestrado no tradicional Conservatório Giovanni Battista Martini, Yuri Guerra possui o título de Maestro em Canto Lírico pela instituição, e desenvolve um trabalho de pesquisa e de re-internacionalização de Villa-Lobos na Europa.

No repertório da apresentação, que recebe o nome de “Um espetáculo para Villa-Lobos” estão as composições Papae Curumiassú, Xangô, Nozani-ná, Modinha, Cantinela nº3, ó Pálida Madona, Abril, O Anjo da guarda, Canção do Marineiro, Viola Quebrada, Nhapôpé, Cantiga do Viúvo, Adeus Êma. Assim como o compositor das américas, Yuri acredita que é preciso desenvolver a identidade nacional na música clássica. “O fato de morar fora por muito tempo me fez sentir a necessidade de manter minhas raízes, e sempre busco divulgar a musicalidade brasileira por onde passo, dentro ou fora do país” destaca Yuri Guerra, que escolheu o maestro brasileiro como objeto de pesquisa. Ele desenvolve projeto de divulgação de Villa-Lobos na Itália, em parceria com o Consulado Brasileiro de Milão, e já está com um concerto marcado em novembro, na Casa Verdi, espaço fundado pelo consagrado músico italiano Giuseppe Verdi.

Nascido em Belo Horizonte, Yuri Guerra ingressou aos oito anos no coral da Fundação Torino Escola Internacional onde tornou-se o primeiro solista. Aos quinze anos mudou-se para o Canadá,  ingressou na St. George’s School e em seguida estudou na Vancouver Academy of Music, no Canadá, até 2014, sob orientação do maestro David Meek. Escolheu a Itália, país conhecido como berço da ópera, para o aperfeiçoamento de suas técnicas vocais com o Maestro Fernando Cordeiro Opa. Já realizou apresentações junto à Accademia Lírica de Padova, no Círculo Lírico de Bologna, no Teatro Comunale, na Cappella Farnese, Museo della Musica e na Sala Bossi, um dos maiores espaços dedicados à concertos de Bologna, na francesa te de la musique, e chegou a se apresentar para o Papa Francisco, no Vaticano, como artista voluntário integrante do Morhan – Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase.

O cantor se apresenta no CCBB com acompanhamento de Regina Lacerda, graduada em piano e órgão, e mestre na área de órgão pela Escola de Música, da UFRJ. Ela já atuou como professora de órgão na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e professora substituta na Escola de Música da UFRJ. Atua em apresentações como organista e pianista acompanhadora em recitais e gravações de CDs com obras de autores contemporâneos e antigos, estrangeiros e brasileiros.

Música no Museu

Iniciado  em dezembro de 1997 no MNBA pelo violonista Turíbio Santos, Música no Museu, tornou-se a maior Serie de musica clássica do Brasil e uma das maiores do mundo reconhecida pelo RankBrasil, a versão brasileira do Guinness Book.  Seus números são impressionantes chegando a fazer cerca  de 500 concertos por ano, de norte a sul do Brasil,  ocupando cerca de 2.500 músicos/ano, além de uma vertente internacional, desde 2006 em cidades de países de todos os continentes: Europa ( Portugal, Espanha, França,  Republica Tcheca,Itália, Alemanha, Áustria)  Américas: USA (inclusive no Carnegie Hall em Nova Iorque e no LACMA em Los Angeles),Chile, Argentina,- Africa- Marrocos, Asia: Índia e  Vietnã  e Oceania, Austrália, levando músicos e a musica brasileira para o exterior. Neste mês, o Música no Museu dá sequencia às comemorações de seus 21 anos ressaltando os Imortais da Música Brasileira e os Gênios Internacionais.

Sobre Heitor Villa-Lobos

Heitor Villa-Lobos foi maestro e compositor, considerado o expoente máximo da música do Modernismo no Brasil. Nascido no Rio de Janeiro, no dia 5 de março de 1887, recebeu orientação musical ainda criança e aos 19 anos de idade fez suas primeiras composições. Em 1922 participou da Semana de Arte realizada em São Paulo e seguiu dirigindo diversas orquestras por todo o mundo, recebendo grande incentivo de músicos internacionais, como Debussy e Stravinski. Ao longo de toda a vida (1887-1959) escreveu várias composições e organizou um coral de 12 mil vozes em São Paulo no ano de 1931, acontecimento de grande importância na América do Sul. Em suas viagens pelo Brasil, fez pesquisas e catalogou em seu diário as muitas modalidades musicais do folclore brasileiro, para depois analisar e formar suas composições. São muitas as peças que compôs, mais de mil músicas conhecidas, mas as que mais se destacam são 16 choros compostos no período de 1920 a 1929.

SERVIÇO

Música no Museu: Yuri Guerra e Regina Lacerda (voz e piano)

Apresentação: Um espetáculo para Villa-Lobos

Dia 8 de agosto, quarta-feira, às 12h30

CCBB Rio – Rua Primeiro de Março, 66, Centro

Capacidade: 90 lugares

Entrada Gratuita

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Jussara Martins Leitão Azevedi | jumartins007@gmail.com | (21) 98624-4460

 Fotos em alta qualidade disponíveis em: http://bit.ly/FotoYuriGuerra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here