Exportação de carne bovina pode faturar US$ 400 milhões este ano

0
654

Mesmo sendo um ano complicado para a economia brasileira,
alguns setores ainda estão segurando bons
resultados, como o agronegócio
(Foto: Divulgação)

*Jornalista – Felipe José de Jesus 

De setembro a outubro deste ano, o Brasil exportou cerca de 138 mil toneladas de carne bovina e faturou US$ 557,3 milhões, esse é o melhor resultado mensal. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), o aumento foi de 14,7 % em volume e 5,36% em faturamento. Hong Kong foi a maior importadora de carne com cerca de 33 mil toneladas. Em Minas Gerais, o setor também vem demonstrando força, conforme dados divulgados pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). Mesmo com uma queda de 12% nas exportações de janeiro a outubro, o Estado deve faturar aproximadamente US$ 400 milhões até o fim deste ano.

Em entrevista , o analista de agronegócios da Faemg, Wallisson Lara Fonseca, fala sobre esse bom momento. “De janeiro a outubro deste ano, as exportações de carne bovina atingiram o total de US$ 4,8 bilhões em faturamento, representando a exportação de 1,1 milhão toneladas de carne”.

No entanto, ele acrescenta que este saldo é inferior ao mesmo período de 2014. “O país teve uma queda de 18% em faturamento e 11% em volume. Isso aconteceu porque a Arábia Saudita e outros locais que importavam do Brasil reduziram as compras. Eles também enfrentam problemas em sua economia. De janeiro a outubro, por exemplo, o país teve uma queda de 20% na exportação, já Minas Gerais amargou um declínio de 12,9% em comparação com 2014. Os custos de produção este ano ficaram mais altos, como suplementos, combustível etc”.

Segundo Fonseca, um dos maiores impulsionadores da exportação de carne bovina do Brasil é Hong Kong e a China. “No momento estamos apostando na abertura do mercado norte-americano para conseguirmos uma aval para conquistarmos também o gigante mercado japonês. Fora isso, iremos investir também na União Europeia em 2016. Todos estes pontos podem ajudar o Brasil”, conta. 

Minas no topo

De acordo com o analista da Faemg, o bom resultado pode ser reflexo de uma possível melhora na economia. “Em Minas, as exportações já totalizam US$ 329 milhões (de janeiro a outubro). Esperamos fechar o ano com faturamento de US$ 400 milhões com as exportações e estamos apostando no mercado interno também com as festas de fim de ano e o 13º salário, que traz um aumento no consumo das famílias. Estamos  elaborando um ‘fundo de defesa sanitário’ para que não tenhamos imprevistos no setor no ano que vem. A ideia é mostrar cada vez mais que  nós produzimos carnes de qualidade”, comenta.

Fonseca espera que a oferta de animais e os preços das carnes se mantenham. “De qualquer forma, precisamos ficar receosos sobre  investimentos, porque os custos estão altos. Só que os pecuaristas deve ser gestores e atacar os gargalos para tomar decisões certas. A tendência é que a exportação melhore daqui para frente e caso consigamos pegar este mesmo embalo do mês de outubro, o ano que vem será melhor ainda”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here