Diagnóstico de câncer de próstata pode gerar ansiedade e depressão

0
146

Durante a campanha do Novembro Azul, focada na prevenção para o câncer de próstata, Katherine Maurente alerta para a importância de observar fatores psicológicos no tratamento da doença. A estudante de psicologia ressalta que é primordial observar os fatores psicológicos no tratamento da doença.

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens. São estimados que ocorram 68.220 novos casos em 2018, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Apesar da alta incidência, ainda há resistência dos homens em fazer o acompanhamento médico adequado, dificultando o diagnóstico da doença na fase inicial.

Diante desse cenário, a campanha Novembro Azul tenta conscientizar esse público para a necessidade de prevenir e tratar o câncer de próstata. A detecção precoce é fundamental para o tratamento, já que nessa fase 90% dos casos são curáveis.

Mesmo com um alto índice de cura, o diagnóstico do câncer, em específico o de próstata, pode acarretar transtornos psicológicos.

“A preocupação com a sexualidade pode gerar sintomas depressivos e ansiosos. Não apenas a disfunção erétil é causa de consternação, mas também a capacidade de sentir prazer, de se satisfazer sexualmente”, avalia Katherine.

A ansiedade e a depressão agravam o tratamento

O grau de ansiedade nesses pacientes pode aumentar segundo a evolução da doença ou conforme a agressividade do tratamento oncológico. A depressão também é comum em pacientes com câncer, apesar de não ser frequentemente diagnosticada, o que afeta o tratamento, conforme destaca.

“Caso seja identificada uma alteração do ponto de vista psíquico no paciente, que necessite de intervenção profissional, as diferentes especialidades envolvidas no tratamento oncológico devem trabalhar em conjunto. O diagnóstico da depressão requer cuidado e atenção”.

Fazer exames de rotina são essenciais na prevenção do câncer de próstata. A Sociedade Americana de Urologia recomenda que o exame de sangue para a dosagem do antígeno prostático específico (PSA) seja realizado anualmente por homens a partir dos 45 anos. Além dele, também é importante o exame da próstata. Quem tem mais de 50 anos, deve procurar um urologista.

Serviço:

Katherine Maurente – www.instagram.com/katherinemaurente.oficial/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here