Novos Quiosques nos parques de BH saem do comum e vão oferecer vinho e queijo

0
666

Serviço será oferecido em contêineres instalados em 29 espaços públicos da capital e que contarão ainda com lanchonete. Estruturas serão exploradas pela iniciativa privada

Um problema crônico da capital mineira poderá ser minimizado com o lançamento de uma licitação que vai escolher empreendedores para instalar banheiros e lanchonetes em 29 parques municipais da capital mineira. A intenção da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) é implantar os dois serviços em uma única estrutura de contêiner, que será explorada pela iniciativa privada. Os interessados deverão pagar um valor mensal à administração municipal pelo uso do espaço em troca da comercialização de produtos na lanchonete. O cardápio ainda será padronizado, segundo a presidente da Fundação de Parques Municipais de BH, Karine Paiva, mas terá até mesmo oferta de vinho e queijos, como forma de atrair a população, além de sucos e sanduíches naturais. A sessão de entrega das propostas será no dia 16 e a expectativa da prefeitura é que, depois de escolhidos os vencedores de cada um dos seis lotes de parques, em seis meses todos os contêineres estejam implantados.

No caso dos banheiros, será cobrada uma taxa de R$ 0,50 pelo uso. O que os torna viáveis, segundo Karine Paiva, é a possibilidade de eles serem instalados nos mesmos contêineres das lanchonetes. O banheiro será único, acessível para cadeirantes e com disponibilidade de um fraldário em forma de tábua acoplada na parede. “Tiramos essa ideia de um projeto da Europa e a intenção é incrementar os parques para que as pessoas permaneçam mais tempo e se sintam atraídas pelas unidades”, diz a presidente da fundação. A intenção é colocar as novas estruturas em 33 pontos de 29 dos 83 parques da cidade, sendo que os das Mangabeiras e da Barragem Santa Lúcia terão três pontos cada um, segundo o edital disponível na internet. “Com um contexto de vandalismo dos espaços públicos, se tivermos alguém para zelar por esses locais, a população pode comparecer mais”, acrescenta Karine Paiva, que espera melhorar a questão dos banheiros na cidade.

A fundação ainda está estudando o cardápio que será servido nas lanchonetes, mas a informação do órgão é que a ideia é padronizar as ofertas, para garantir as mesmas possibilidades em todos os parques e regiões da cidade. “As pessoas vão encontrar bebidas e comidas saudáveis e também temos a intenção de oferecer taças de vinho e queijos, como ocorre fora do país”, completa. A única região que não terá o atrativo é a Leste. O Parque Linear do Ribeirão Arrudas, única unidade na lista oficial da prefeitura, não foi escolhido para receber os contêineres. A região que mais terá parques contemplados é a Centro-Sul, com sete unidades.

Um deles é o JK, no Bairro Comiteco. Acostumado a frequentar o local duas vezes por semana para correr, e aos fins de semana para levar os filhos, o funcionário público Alessander Amaral, de 47 anos, diz que a demanda por banheiros é grande. Ele mesmo já sentiu a necessidade e precisou correr atrás de algum restaurante ou outro comércio com oferta de toaletes. “O principal é ser uma estrutura de qualidade e bem cuidada. As pessoas realmente precisam, principalmente por conta da necessidade fisiológica. Para quem traz criança também é muito importante ter essa opção”, afirma. Ele destaca também a necessidade de haver uma lanchonete com opções saudáveis para os consumidores. “O público ia ficar muito atraído se tivessem coisas mais naturais. Principalmente quem pratica esportes”, afirma.

O encarregado de peças de uma concessionária de veículos na Avenida Bandeirantes, ao lado do parque, Rodrigo César Rocha da Silva, de 29, passa quase todos os dias pelo JK no horário de almoço. “Muitas pessoas já vieram aqui na loja perguntando se poderiam usar o banheiro. É uma opção que vai facilitar não só para quem usa o parque, mas para quem transita na região e não encontra opções no entorno, o que é comum na cidade”, afirma Rodrigo. No Parque JK, a prefeitura pretende implantar o contêiner no mesmo lugar onde hoje já existe um quiosque, agindo inclusive para regularizar o uso do espaço público. Responsável pelo local há 25 anos, o comerciante Iran Melo Lima, de 68, elogiou a medida por conta do banheiro, mas tem dúvidas sobre a viabilidade da lanchonete, que, segundo ele, teria bom movimento apenas nos fins de semana. “Quando abri esse espaço, não tinha licitação. Ainda vou ver com um advogado como vou fazer nesse processo”, diz ele.

NO CONTÊINER

Lista dos parques em que a prefeitura pretende instalar a estrutura banheiro e lanchonete

» Lote 1: Regional Centro-Sul
Parque Jornalista Eduardo Couri (Barragem Santa Lúcia)
Parque Juscelino Kubitschek
Parque Municipal Américo
René Giannetti
Parque Municipal das Mangabeiras
Parque Rosinha Cadar
Parque da Serra do Curral
Parque das Nações

» Lote 2: Regionais
Nordeste e Noroeste
Professor Marcos Mazzoni
Parque Ecológico da Matinha
Parque Ecológico Renato Azeredo
Parque Municipal Ismael de Oliveira Fábregas (antiga Praça Bowl)
Parque Orlando de Carvalho Silveira
Parque Professor Guilherme Lage
Parque Ecológico Maria do Socorro Moreira (Parque do Aeroporto)

» Lote 3: Regionais
Pampulha e Venda Nova
Parque Municipal Ursulina de Andrade Mello
Parque Ecológico Vencesli
Firmino da Silva
Parque Municipal do Bairro Trevo
Parque Municipal Fazenda
Lagoa do Nado
Parque do Bairro Jardim Leblon

» Lote 4: Regional Oeste
Parque Aggeo Pio Sobrinho
Parque do Conjunto Estrela Dalva
Parque do Bairro HavaíParque Jacques Cousteau

» Lote 5: Regional Barreiro
Parque Ecológico
Padre Alfredo Sabetta
Parque Ecológico Roberto Burle Marx (Parque das Águas)
Parque Ecológico Vida e
Esperança do Tirol
Parque Carlos de Faria Tavares (Parque Vila Pinho)

» Lote 6: Regional Norte
Parque Primeiro de Maio
Parque Nossa Senhora da Piedade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here