Lançamento do CD Dr. Hausen e Mr. Guay in Concert em homenagem ao Guay

0
27

 

O lançamento do CD Dr. Hausen e Mr. Guay in concert na quinta-feira, 17 de maio, reveste-se agora de um novo sentido: uma homenagem ao músico, compositor e violonista do melhor naipe, o Guay, que resolveu virar estrela também do céu, um pouco antes do evento.

Mas, temos certeza de que o palco estará ainda mais iluminado, refletindo o brilho que sempre fez parte de sua natureza, do seu mundo, da sua personalidade, do seu viver.   Vale conferir: Dr. Hausen e Mr. Guay in Concert

 Hausenclever Keterbroyne Pettersen (Hausen)

Nascido em Alvorada, distrito de Carangola, na Zona da Mata mineira, Hausenclever Keterbroyne Pettersen, 65 anos, é engenheiro civil de formação, residente em Palmas, Tocantins, onde atua na área de construção civil.

Leitor voraz, apreciador de bons livros e boa música, já há algum tempo dedica-se a compor, enveredando pela seara da música, que é coisa de família. Que o diga lá do universo onde agora habita, o pai, “seu” Arsênio, acordeonista de carteirinha. Como diz Hausen, “larguei régua e compasso e tornei-me compositor sob as bênçãos do Nosso Senhor. Mineiro confesso do longínquo rincão de Alvorada, pintei minha aldeia esperando tornar-me universal. Ledo engano. Não passei de um marsupial. Gambá ou canguru, deixei meu cheiro por onde passei e vou dando os meus saltos sem paraquedas para me socorrer”. Casado com Isabel, pai de Handyara e João, os filhos também o inspiram e estão presentes nas melodias.

E prossegue:

“Nunca me levei a sério, mesmo porque a vida é pouca coisa e resta bebê-la em grandes goles de humildade, fraternidade e amor ao próximo. E, paradoxalmente, isto exige um desprendimento espiritual regado ao humor e sabedoria do povo mineiro; brasiliano inconformado e palmense por opção, naveguei mares distantes, sonhando com uma grande nação. Hoje, como um velho lobo do mar, recolho-me à minha insignificância, esperando o tempo passar e o povo poder festejar: Libertas Quae Sera Tamen”.

Nesta primeira incursão, na qual ele, letrista, faz parceria com o irmão Guay, autor das melodias e arranjos de primeira hora do CD Dr. Hausen e Mr. Guay in Concert, o escritor e poetaHausen revela de quais fontes bebeu para chegar ao disco: “Fui influenciado pelo samba – principalmente Cartola, Caymmi, Paulinho da Viola -, MPB, bossa-nova, blues, Tom Jobim, B.B. King, Louis Armstrong.  Também a ópera e a música clássica, em geral, foram fontes de inspiração (Caruso, Tchaikovsky, Chopin), entre outras estrelas do show business internacional. Neste primeiro trabalho, tive também a parceria de profissionais tocantinenses, nomeados na contracapa do CD. É um ensaio experimental e eclético, sugerindo caminhos, voos rasantes que refletem as minhas percepções do mundo e a minha reação a elas. Quem sabe, despretensiosamente, este trabalho possa contribuir para uma nova abordagem da música popular brasileira”.

Guay – Jacenguay Pettersen (Guay) – in memoriam

Também nascido em Alvorada, 62 anos, Guay é compositor, cantor e instrumentista. Muito conhecido em Governador Valadares e arredores, bem como o outro irmão músico, Velho Rosa,Guay está na estrada desde os anos 70: começou a carreira profissional aos 17 anos, em Valadares. Remanescente do extinto grupo regional Temucorda, formado no final dos anos 70 e composto por nove integrantes, a maioria estudantes universitários, a banda chegou a gravar dois LPs, com boa aceitação no mercado nacional. O primeiro vinil – Sangria – saiu pela gravadora Copacabana e teve a participação do compositor Sivuca. Também com o Grupo Temucorda gravou o segundo vinil –  Voo livre de um pensamento (gravadora Phoenix). Os álbuns chegaram a ser lançados nos programas de Hebe Camargo e Flávio Cavalcanti, ambos com grande audiência, à época.

Com a dissolução da banda, em parceria com o irmão, também músico, Velho Rosa (Housemberg Pettersen), gravou seu terceiro trabalho, independente: Velho Rosa e Guay, lançado no Bar Arrumação, em Belo Horizonte, resgatando sucessos do início da carreira, trazendo músicas de amigos como “Pedra de Atiradeira”, de João Boa Morte e Ader Nascimento; “Esses homens”, de Carlos Gérson (ex-grupo Estrada), e “Beatiful Mary”, de Pedro Rolin.

Sua parceria mais recente foi com outro mano, Hausenclever, que deu origem ao CD  Dr. Hausen e Mr. Guay in Concert. A partir da temática desenvolvida por Hausen, nas letras, Guay assimilou a linha melódica sugerida pelo parceiro e construiu uma arquitetura musical em forma de blues, sambas, bossa nova, tango e outros ritmos, canções que falam de pessoas, de sentimentos, de emoções, de perplexidades. E que tocam a alma, sob suas mais diversas representações.

Intérpretes

Com músicas originalmente gravadas por cantores tocantinenses (abaixo), o show de lançamento de Dr. Hausen e Mr. Guay terá como intérpretes, em Belo Horizonte, os cantores Ladston Nascimento, Érika Pettersen, Wellington Vilaça e Margareth Pettersen.

 

Produção musical: Christiano Caldas

Banda:

  • Lucas Telles – violão
  • Luisa Mitre – piano
  • Jairo de Lara – sax e flauta
  • Serginho Silva – percussão
  • Eneias Xavier – contrabaixo

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here