Participantes de Olimpíada de Matemática da Tailândia ganham bolsa de estudos da EMGE

0
173

Por essa eles não esperavam. João Victor Gomes Moraes, Luiz Felipe Gonçalves Soares, Mariana Gonçalves de Souza e Matheus Mastellona de Azevedo Noronha, os quatro alunos da Escola Estadual Dom Cabral, do bairro Betânia (Belo Horizonte), que participaram da Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia (Aimo), ganharam, por seu esforço e dedicação, bolsas integrais para cursarem Engenharia Civil ou Ciência da Computação na EMGE – Escola de Engenharia. Francielle Linhares, professora da Escola Dom Cabral que participou da escolha e da preparação dos garotos, e que os acompanhou na viagem, também ganhou uma bolsa de estudos.

O prêmio especial foi anunciado ontem (11) pelo reitor da EMGE, Franclim Brito, que ao lado do reitor da Escola Superior Dom Helder Câmara, Paulo Umberto Stumpf, recebeu os alunos e seus familiares na sede da EMGE, em celebração ao resultado da viagem à Tailândia, de onde dois dos alunos retornaram com medalhas de bronze conquistadas na competição.

Ao revelar o prêmio especial aos alunos, recebido com espanto e aplausos dos pais e familiares presentes, Franclim Brito disse que o apoio ao estudo faz parte da missão da EMGE. “Quero enaltecer o papel da Escola Dom Cabral e de seus professores pela formação dos alunos, e os pais, pelo estímulo e suporte da vida escolar de seus filhos”, afirmou Brito. Em seguida à cerimônia, os alunos e seus familiares acompanharam a professora Aline Oliveira, da EMGE, em uma visita guiada às instalações da faculdade, incluindo salas de aula e laboratórios.

Emocionada com a bolsa recebida, a professora disse que essa é a coroação de uma história que marcará a vida dos garotos e de suas famílias. “Mudou também na escola, pois viramos todos uma grande família e estamos muito mais unidos”, contou ela, ao relembrar a batalha para a arrecadação de fundos para custear a viagem à Tailândia.

A viagem, ao final, só pôde ser realizada porque a EMGE subsidiou parte dos custos da inscrição, passagem e alimentação dos alunos e da professora. “Já tínhamos desistido depois de fazer rifas, vaquinha eletrônica, de pedir dinheiro a deputados e outros, mas só ouvimos não”, contou Francielle. “No último dia para confirmar a inscrição, recebemos um telefonema da EMGE com a oferta de ajuda”, conta Francielle. “Nem acreditamos”, lembra ela.

Uma parte dos custos da viagem ainda não foram pagos e os alunos continuam em campanha para arrecadar fundos. Os interessados em ajudá-los podem depositar qualquer valor através da Caixa Escolar Antônio Pedro dos Santos, no Banco do Brasil, através da conta 19530-8, agência 4282-X.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here