GUIA PARA SABOREAR ESTE CARNAVAL COM SUCESSO

0
290

Vai viajar neste carnaval? Então confira este guia gastronômico que a autora de Culinária brasileira, muito prazer (editora alaúde), Roberta Saldanha, preparou:

SALVADOR – BA

ACARAJÉ

Figura 1 Foto – Tastemade

Bolinho de feijão-fradinho frito no azeite de dendê, servido com camarão seco, cebola e molho ardente de pimenta. Típico da culinária baiana, o famoso bolinho foi tombado pela Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2004.O ofício das baianas do acarajé também foi reconhecido e regulamentado como profissão.

CAPETA

Figura 2 Foto – Bebidas e Drinks

Bebida mistura mel, guaraná em pó, limão-taiti espremido e uma dose de bebida alcóolica (gim, rum, uísque, cachaça, conhaque ou tequila).

RIO DE JANEIRO – RJ

BOLINHO DE BACALHAU

Figura 3 Foto – Tudo Receitas

Herança portuguesa, iguaria apreciadíssima nos botecos cariocas, a massa que leva batata e bacalhau dessalgado desfiado é moldada na forma de pequenas bolinhas, fritas em óleo bem quente.

BOMBEIRINHO

Figura 4 Foto – Cocktail Para Todos

Drinque de botecos dos anos 1980, é uma mistura de cachaça com xarope de groselha.

RECIFE – PE

CHEGADINHO

Figura 5 Foto – Veja SP

Biscoito de massa crocante, feito de farinha, açúcar e água em forma de canudo ou de cone, que leva nomes como cavaco chinês, biju, taboca, cascalho ou cavaquinho. Seco e quebradiço, o biscoito é comercializado por ambulantes, que anunciam a iguaria tocando triângulo pelas ruas.

CAPILÉ

Figura 6 Foto – Comidas Caseiras

Refresco de verão, feito com um pouco de vinho tinto, água e muito açúcar.

SÃO PAULO – SP

BOLOVO

Figura 7 Foto – Gordelicias

Bolinho frito de ovo cozido e carne moída, empanado com farinha de rosca, é tradição nos botecos da cidade paulista.

CATUABA

Figura 8 Foto – Ibahia

Destilado feito à base da planta que promete efeito afrodisíaco. Pode ser consumido quente ou gelado.

FORTALEZA – CE

MAXIXADA

Figura 9 Foto – Helena Peixoto – Editora Globo

Prato que leva cebola, coentro e maxixe: leguminosa verde, redonda e de sabor suave, é ingrediente tradicional do Nordeste brasileiro, onde é largamente consumido em refogados e cozidos. O prato sofre variações em alguns estados nordestinos. No Ceará, é feito com carne seca.

ALUÁ

Figura 10 Foto 0 Mel e Pimenta

Também chamado de aruá, tem origem indígena e é preparo com milho ou casca de abacaxi, água, raiz de gengibre (esmagada ou ralada) e açúcar. A mistura é posta para fermentar em pode de barro por no mínimo três dias. No Ceará é comumente preparada com farinha de milho e água.

OURO PRETO – MG

FILÉ À JK

Figura 11 Foto – Divulgação

Filé-mignon à milanesa, recheado com queijo e presunto, acompanhado de arroz com ervilhas e ovos, batata e banana fritas. Reza a lenda que o prato foi criado pelo ex-presidente Juscelino Kubitschek em uma de suas inúmeras visitas a Minas Gerais.

PINGA

Brazilian Cachaca into a glass over a wooden table

Figura 12 Foto – Rodrigo Bark via Gettyimages

Bebida feita a partir da garapa, do caldo de cana fermentado. Recebe as mais variadas denominações, dependendo da região em que é consumida. As pingas artesanais da região de Salinas, em Minas Gerais, representam a excelência da bebida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here